sábado, novembro 29, 2008

No reino da Amigolândia


Aviso: este post é pura ficção, qualquer semelhança com personagens reais é mera coincidência.

No reino da Amigolândia todos são amigos, as regras regem-se por regras simples, os amigos são para as ocasiões, o amigo do meu amigo meu amigo é, a amizade reina na Amigolância, acima das ideologias ou dos partidos, os laços de amizade são transversais. Há sempre um amigo colocado, entre cada um e o poder arranja-se sempre um amigo que comum que estabelece a ponte, se o presidente não for amigo, é o primeiro-ministro, se este não está no nosso circulo de amizade sempre se arranja um ministro ou, nas piores das hipóteses, um secretário de Estado. Os amigos, cidadãos de primeira da Amigolândia, tudo conseguem, o sucesso está sempre ao seu alcance, uns ficam pela política, outros chegam a banqueiros, outros ascendem a gestores de topo.

O Amendoeiro, que foi secretário-geral do partido do poder tem amigos por todo o lado, possuidor de uma grande inteligência soube, ao longo de anos, criar laços de amizade em todos os partidos. Homem de confiança do então primeiro-ministro enriqueceu nas bolsas de valores, vendeu acções de amizade a bom preço, de modesto jurisconsulto haveria de chegar a banqueiro bem sucedido, já depois de a Amigolândia ter deixado de ser o oásis ou a democracia de sucesso.

Amigo do presidente da Amigolância, admirador confesso do primeiro-ministro da Amigolândia, amigo dos homens das secretas, da banca, das autarquias, dos governos civis, dos governos regionais, das empresas de obras públicas, o Amendoeiro é um dos maiores amigos que se pode ter na Amigolância. Ele constrói um banco, ele lança empresas por todos os lados e sectores, ele nomeia ministros e secretários de Estado de vários governos, ele é compadre de amigos dos partidos do governo e da oposição, ele organiza jantares de homenagem, ele é um dos amigos com mais amigos na Amigolândia.

O Amendoeiro era um político de sucesso, um opinion maker de sucesso, um banqueiro de sucesso, um empresário de sucesso, tudo onde tocava tinha sucesso, fosse num candidato a presidente ou em quem quisesse ser primeiro-ministro, era o padrinho, o senador da Amigolância. Era tudo isto e muito mais, demais para que deixe de ser, para que perca a imunidade que lhe é conferida pelo estatuto de senador da Amigolândia, para que tenha que explicar, seja a quem for, qual foi a fórmula de sucesso da sua riqueza, como não perdeu dinheiro com o banco da Amigolândia, como saiu a tempo de ver as suas acções desvalorizadas, tudo isso sem saber nada de contabilidade.

Na Amigolândia quem tem amigos está sempre safo.

Umas no cravo e outras na ferradura -

FOTO JUMENTO

Aves de Lisboa:Alvéola-branca [Motacilla alba] no Terreiro do Paço, Lisboa

IMAGEM DO DIA

[Martin Alipaz / EFE]

«Desnudos contra Evo. Mujeres y ex mineros semidesnudos protestan a las puertas de las oficinas de la Corporación Minera de Bolivia para exigir al gobierno del presidente Evo Morales indemnizaciones laborales.» [20 Minutos]

JUMENTO DO DIA

Jerónimo de Sousa, líder do PCP

Jerónimo de Sousa tem razões pra estar feliz no momento em que inicia mais um congresso do PCP, conseguiu eliminar qualquer sinal de divergência internas, o novo CC já está escolhido e vai ser unanimemente aplaudido, as teses vão ser votadas por uma quase certa unanimidade, a economia está em crise, o desemprego aumenta, o sistema financeiro está de pernas para o ar. Par o mundo ser perfeito só faltava mesmo a URSS.

NO AVANTE DESTA SEMANA

Vale a pena ler o relato das manifestações de estudantes, uma verdadeira ternura:

««Os nossos professores chegam às aulas cansados, mal nos conseguem ouvir e dar a matéria. Os professores têm muitas turmas e muitas reuniões», lamentou outra aluna, Beatriz Santos.

Já Raquel Araújo queixou-se enquanto aluna e filha de uma professora. «A minha mãe chega a casa cansada das reuniões, não consegue fazer o jantar, quase nunca estou com ela. Ela só está na escola, com reuniões, e quando está em casa é no computador para trabalhar para a escola», contou.» [Avantes]

A PALAVRA COMO PAIXÃO

«A perda do poder da palavra não se deve, somente, às agressões, às mentiras, aos enredos dos políticos. Grande parte da responsabilidade deve-se aos média. Escreve-se mal, fala-se pior, com a displicente impunidade que lhes foi conferida pela mediania geral. Para quem escrevem os jornalistas portugueses? Que desejam os jornalistas portugueses? Um jornalismo feito através de telefonemas e de agendas telefónicas traduz-se naquilo que se lê. Na literatura, a pouco mais se assiste do que a exercícios de estilo, miuçalhas, coisas menores. Abrem-se as páginas ditas "culturias" e as revistas (neste caso a revista) "literárias" e aquele estranho "Jornal de Letras" - e é um pavor. Os escritores portugueses correm para os prémios. Apenas. E ainda me hão-de explicar como há quem consiga publicar livros com 300, 400 e mais páginas em períodos de tempo que vão de um a dois anos! O perigo desta "literatura" não decorre dela mesma. O perigo é se um livro daqueles, rudemente pesado, cai, por descuido, num pé de quem o está a ler.» [Jornal de Negócios]

Parecer:

Por Baptista Bastos.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Afixe-se.»

QUEREM TROCAR A MANUELA PELO MARCELO

«A distrital de Braga está a ser pressionada pelos órgãos internos para a provocação de um congresso extraordinário do partido. Os próprios apoiantes de Manuela Ferreira Leite – alguns tidos como seus indefectíveis – reconhecem a insustentabilidade da actual situação do partido. O nome de Marcelo Rebelo de Sousa é apontado como uma referência para encontrar novas soluções, que podem passar mesmo pela substituição da actual líder pelo comentador televisivo.» [Correio da Manhã]

Parecer:

Ao menos as baboseiras seriam mais interessantes.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Proceda-se à troca.»

SÓ CINCO MIL PROFESSORES EM LISBOA

«Cerca de cinco mil professores voltaram ontem à rua para se manifestarem contra o modelo de avaliação dos docentes. Não é único motivo de luta, mas é aquele que mais unanimidade causa entre os manifestantes. "Queremos um modelo que incida na parte pedagógica e não na parte burocrática", esclareceu Sílvia Ribeiro, professora da Escola Secundária António Sérgio, no Cacém.» [Diário de Notícias]

Parecer:

Para além do número ser duvidoso, já ouvi falar de números mais baixos e estou convencido de que a CGTPCP contribuiu com muitos figurantes, começa-se a duvidar da grande mobilização.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Avance-se com as reformas dialogando com os professores que quiserem dialogar.»

LARÁPIOS MEDRICAS

«Quatro igrejas de Ponte de Lima f oram assaltadas há dias, o que resultou num prejuízo superior a mil eu- ros, mas num dos casos os larápios terão fugido depois de depararem com um cadáver na escuridão do interior do templo, explicou ao DN o pároco local.

"O rasto segue até à sala onde estava o caixão, depois só se vêem velas espalhadas pelo chão. Talvez se tenham assustado ao ver o cadáver na escuridão", confessou o padre Manuel Machado, pároco da freguesia de Gondufe, Ponte de Lima, que se integra na diocese de Viana do Castelo. » [Diário de Notícias]

Parecer:

Nem a roubar somos grandes coisas.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»

FALHOU A FANTOCHADA NEGOCIAL

«Não houve acordo entre a Fenprof e o Ministério de Educação sobre o modelo simplificado de avaliação dos professores. À saída da reunião com Maria de Lurdes Rodrigues, Mário Nogueira pediu abertamente a demissão da ministra e apelou a "todos os professores com 'P' grande para aderirem à greve geral marcada para a próxima quarta-feira". » [Jornal de Negócios]

Parecer:

O ponto a que chegou a relação entre os professores e o ministério é precisamente aquele que o PCP sempre desejou. Qualquer negociação com a Fenprof é uma perda de tempo, o Mário Nogueira só lá vai para aprofundar o conflito.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Suspendam-se todas as negociações com os sindicatos enquanto estes participarem de má-fé.»

MEXIDAS NO CC DA CGTPCP

«A saída de quadros carismáticos, como José Ernesto Cartaxo e Maria do Carmo Tavares, tem como contraponto a entrada de Graciete Cruz, do secretariado da central sindical, e do líder da União dos Sindicatos de Lisboa (USL), Libério Domingues. Este sindicalista substituiu na USL Arménio Carlos (o qual mantém lugar no CC e poderá vir a "ganhar peso" na direcção do partido), considerado o mais bem colocado para vir a suceder a Carvalho da Silva na direcção da CGTP. » [Jornal de Notícias]

Parecer:

Não poderiam ser menos descarados?

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Lamente-se a destruição do sindicalismo português por estes saudosistas da URSS.»

O JUMENTO NO TECHNORATI

  1. O "Por um Mundo Melhor" destaca o post "seus invejosos!".
  2. O "Sueco Vociferante" comenta o pupilo preferido do Avô Boca Doce.
  3. O "Pátio das Conversas" destaca o post dedicado aos falsos defensores do ensino público.
  4. O "Cu-Cu" gostou da fotografia de Victor Vasilyev.
  5. A "Câmara Corporativa" também conhece o Jerónimo de Sousa por avô Boca Doce.
  6. "O.Insecto" destacou o post dedicado aos nossos autos de fé.

MAKING OF DO CALENDÁRIO DA RYANAIR

TROVOADA [Link]

ATAQUE TERRORISTA A BOMBAIM [imagens]

A VIDA NO FINAL DO IMPÉRIO

HAIM ZASLAVSKI

COPY E PASTE

CLASSICAL CHICKEN

THANKSGIVING EM WASHINGTON

LITERACY FOUNDATION

sexta-feira, novembro 28, 2008

Seus invejosos!


Os portugueses são uns invejosos, isso não é novidade, temos inveja da França porque a mulher do presidente é mais bonita que a do nosso, invejamos o governo italiano que tem uma ministra mais jeitosa do que a Milu, temos inveja do vizinho que compra um carro novo, do irmão que tem melhores notas na escola, dos professores antes de ter vindo a Milú dar cabo da “escola pública” e, como não podia deixar de ser, dos políticos bem sucedidos. Se ser político já é defeito, ser político bem sucedido tanto na política como na vida empresarial é mesmo um pecado mortal.

Como é que este país há-de sair da cepa torta se condenamos todos os casos de sucesso. Jorge Coelho é um bom exemplo, chegou onde muitos nunca hão-de chegar por mais licenciaturas, mestrados, MB e doutoramentos que tirem, deveríamos estar todos orgulhosos de alguém ascender de uma penada ao topo do complexo mundo da gestão e até deveríamos dar graças a Deus por nunca mais o termos aturado nas televisões, e o que fazemos? Ganimos de dor de corno, fazemos insinuações torpes, passamos a vida a dar asas à nossa inveja!

Um filho do povo, nascido numa qualquer aldeia que só agora apareceu no mapa, estuda à noite, chega a secretário de Estado, toma conta dos dinheiros do partido que mais progresso trouxe ao país, limpa os arquivos do fisco com perdões fiscais mais simples do que o agora famoso Simplex, e o que fazemos? Mandamos aquele que deveria ser tratado como herói para os desconfortáveis calabouços da Polícia Judiciária, em vez de andar a limpar as medalhas e comendas está a contar grades.

Então um país que anda há décadas à procura da rolha em vez de tomar o exemplo de sucesso do Oliveira e Costa, manda o homem para a prisão, ele que poderia explicar como se passa de teso a possuidor de uma fortuna de milhares de milhões? Não teria sido mais inteligente dar-lhe um programa como o do Marcelo Rebelo de Sousa para, em doses semanais, nos ir ensinando na arte do enriquecimento colectivo. Sempre era melhor do que ouvir as baboseiras do professor, ditas a uma velocidade quase alucinante.

E o coitado do Dias Loureiro? O homem vem revelar as conversas que teve com o António Marta e logo no dia seguinte o ex-dirigente do Banco de Portugal vem dizer que não é verdade, alguém imagina o Dias Loureiro a tentar influenciar a actuação do BdP, logo ele que é a coisinha mais transparente que este país já viu, tão sincero que foi o primeiro português a beneficiar de uma declaração de inocência proferida por um Presidente da República? Nem o Salazar teve tal comenda concedida pelo Carmona.

Ora, se Cavaco Silva diz que não tem razões para duvidar das palavras de Dias Loureiro porque razão andamos todos a tentar encalacrá-lo, porque há-de o MP incomodar-se chamando-o para prestar declarações como testemunha? Se Dias Loureiro não sabe nada de contabilidade, assinou sempre de cruz, o que terá ele para testemunhar?

Somos mesmo um país de tansos, então não seria mais frutuoso que em vez de Dias Loureiro ter que andar a explicar a um qualquer procurador as coisas do deve e haver do BPN, nos viesse explicar como é que alguém tão honesto enriquece de forma meteórica, acabando de vez com o mito de que em Portugal os honestos nunca chegam a lado nenhum. Este país resolvia todos os seus problemas se de uma vez por todas os honestos tivessem uma oportunidade na vida, como aquela que Deus deu a Dias Loureiro.

É tempo deste país deixar de sofrer de dor de corno, até porque na Europa não há nenhum corno, que saiba no mundo só há um, o Corno de África.

Umas no cravo e outras na ferradura -

FOTO JUMENTO

Espectáculo "L'Utopie", Parque das Nações (16-08-2008), Lisboa

IMAGEM DO DIA

[Reuters]

«...A parked car and scooter are covered in starling droppings along the banks of the Tiber river in Rome» [Telegraph]

A MENTIRA DO DIA D'O JUMENTO

O Jumento conseguiu saber como é que a ministra da Educação, Milú para os professores, consegue manter a sua invejável forma física e afastar o stress provocado pelo banzé dos professores. A ministra decidiu praticar desporto, mas como o edifício do ministério não tem condições para um campo de squash, optou por inspirar-se nos alunos e criou uma nova modalidade o ovosh, bastam uns ovos e uma frigideira, os seus secretários de estado atiram os ovos e a ministra apanha-os.

Desta forma, para além da excelente forma física está mais preparada para futuras visitas a escolas.

JUMENTO DO DIA

Manuela Ferreira Leite, presidente do PSD

"O país que precisem dele independentemente dos calendários eleitorais" disse a líder do PSD, a mesma Ferreira Leite que se candidatou à presidência do partido quando julgou que a crise económica lhe podia trazer ganhos eleitorais. Depois de vários discursos políticos foi a vez de Manuela Ferreira Leite vir com o da salvação nacional e desta vez foi mesmo a sério, sem qualquer ironia.

OS PROFESSORES QUEREM AUTO-AVALIAÇÕES

Pois, mais umas manifestações e vão querer que o ministério lhes leve o ordenado a casa...

ONDE ESTÃO AGORA OS 120.000 PROFESSORES?

As manifestações distritais de professores estão a ser um fiasco, sinal de que ou os números de professores que se manifestaram em Lisboa foram empolados, ou havia por lá muita gente "solidária" com os professores. A verdade é que os sindicatos, "movimentos independentes" e outras organizações engajadas politicamente ou fazem o governo vergar rapidamente ou correm um sério risco de saírem derrotados, até porque o apoio popular é quase nulo.

A DEMOCRACIA É UMA JANGADA

«É evidente que a permanência de Dias Loureiro num órgão como o Conselho de Estado irá inevitavelmente manchar a imagem, tanto desta instituição, como até da Presidência da República. Alguns comentadores já disseram que o caso BPN revela o lado obscuro das relações económicas dos ministros do tempo do cavaquismo, numa leitura partidária do caso BPN. Não é apenas isto. Muito menos é, como foi dito por Manuela Ferreira Leite, um caso do "foro íntimo" do Conselheiro de Estado. É, sim, um caso de regime, e deveria ser tratado com tal.» [Jornal de Negócios]

Parecer:

Por Marina Costa Lobo.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Afixe-se.»

AUTO-AVALIAÇÃO EM VEZ DE AVALIAÇÃO

«A proposta que a Plataforma Sindical dos professores vai apresentar amanhã ao Ministério da Educação assenta num documento de auto-avaliação, a ser preenchido pelos docentes e acompanhado pelo respectivo Conselho Pedagógico. Mas para que esta proposta chegue sequer a ser negociada, os sindicatos exigem que o actual modelo de avaliação seja suspenso.» [Diário de Notícias]

Parecer:

Pois, desde que sejam todos muito bons deixa de haver problemas com a burocracia.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»

MANUEL ALEGRE ANDA CHEIO DE DÚVIDAS

«Manuel Alegre admitiu esta quinta-feira à agência Lusa que não vai estar presente no congresso do PS, previsto para Fevereiro. O ex-candidato presidencial adianta que a sua decisão final “dependerá das circunstâncias”.

Quando questionado sobre que circunstâncias faz depender a sua participação no congresso o deputado socialista recusou-se a especificá-las. » [Jornal de Notícias]

Parecer:

Este Manuel Alegre gosta muito de ser notícia.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sugira-se a Manuel Alegre que volte a concorrer à liderança do PS.»

JARDIM EVITA TRIBUNAL GRAÇAS À IMUNIDADE COMO MEMBRO DO CONSELHO DE ESTADO

«O presidente do Governo regional da Madeira, Alberto João Jardim, tem há 11 anos um processo suspenso em tribunal, usando a imunidade de conselheiro de Estado. É um caso em que foram usadas as garantias legais previstas pelo estatuto dos membros do Conselho de Estado para evitar um julgamento. Em situação oposta, e também muito mediática, o ex-conselheiro de Estado Paulo Portas obteve autorização daquele órgão de consulta política do Presidente da República para depor em tribunal no caso Moderna.

São apenas dois exemplos das "dezenas" de casos de conselheiros de Estado envolvidos em processos judiciais, a maior parte das vezes como testemunhas, e a que o órgão é chamado a decidir, segundo conta um antigo secretário do Conselho de Estado. » [Público assinantes]

Parecer:

O Conselho de Estado começa a parecer um campo de refugiados.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Compreende-se...»

IRÃO: OLHO POR OLHO

«Un tribunal de Teherán ha sentenciado a un hombre a recibir 20 gotas de ácido en los ojos tras haber sido encontrado culpable de cegar a una joven con líquido corrosivo por haberse negado a casarse con él. El tribunal decidió aplicar la ghesas o ley del talión (ojo por ojo, diente por diente) contemplada en el código penal iraní, según explica este jueves el diario Hamshahri (El Ciudadano). » [20 Minutos]

O JUMENTO NOS OUTROS BLOGUES

  1. O "Ponto por Ponto" gostava de ter escrito o post dedicado aos falsos defensores da escol pública.
  2. O "Parque dos Poetas" dá destaque ao mesmo post.
  3. O "Agora Blogo Eu" leu o Avante via Jumento.
  4. O "Café Margoso" pescou uma fotografia aqui divulgada.

GEISERS [imagem]

AVIÃO DA SATA ABORTA ATERRAGEM

ARSENY GLINSKY

GAZETA MERCANTIL