sábado, janeiro 02, 2010

O "Preocupado"


Se em vez de termos uma república tivéssemos uma monarquia e o monarca fosse Cavaco Silva não teríamos de esperar pelo seu envio dentro de uma caixa de pedra para decorar uma qualquer igreja para lhe escolher um cognome, seria D. Cavaco o Preocupado. Podem dizer tudo de Cavaco Silva, até o podem acusar de ter mentido aos eleitores quando prometeu ajudar o país com os seus “vastos” conhecimentos de economia, mas não poderão dizer que o homem não se preocupou. Não há intervenção pública ou discurso oficial em que Cavaco Silva não se manifeste preocupado, está sempre muito preocupado e como se os motivos de preocupação não lhe bastassem até já o vi preocupado com escutas e vulnerabilidades do seu computador.

Cavaco já esteve preocupado com a governabilidade mas já não está, já esteve preocupado em promover pactos de regime quando o governo tinha a maioria mas já não está, já esteve preocupado com a exclusão mas já não está, esteve preocupado com o caso Freeport ao ponto de chamar o PGR mas já não está, esteve preocupado com as escutas mas já não está, esteve preocupado com o caso BPN mas já não está, esteve preocupado com o caso Face Oculta e chamou o senhor Palma mas já não está. As preocupações de Cavaco Silva duram pouco, são com as verdades do futebol, o que o preocupa hoje já não o preocupará amanhã.

É por isso que quando o governo contava com uma maioria parlamentar promovia entendimentos fora do parlamento, como sucedeu com o pacto da justiça, agora que o governo não conta com a maioria absoluta diz que Sócrates tem todas as condições para o governar e incentiva o entendimento parlamentar.

A verdade é que a grande preocupação de Cavaco Silva é, muito provavelmente a sua recandidatura presidencial e, se possível, dar uma ajudinha a Manuela Ferreira Leite a chegar a São Bento. Para Cavaco a capital do país é o seu umbigo, confunde os interesses do país com a sua ambição de se manter na presidência.

Umas no cravo e outras tantas na ferradura

FOTO JUMENTO

Rossio, Lisboa

IMAGENS DO DIA

[AP]

«Fuegos artificiales sobre la cuádriga de la Puerta de Brandenburgo, en Berlín, para saludar el nuevo año.» [El Pais]

[AP]

«El emirato se olvida de sus problemas financieros para celebrar el fin de año en la emblemática Burj Al Arab» [El Pais]

[EFE]

«A pesar de las bajas temperaturas, cerca de 250.000 personas toman parte de las celebraciones en la capital del Reino Unido.» [El Pais]

[AP]

«La plaza roja moscovita, con el Kremlin y la catedral de St. Basil's al fondo, da la bienvenida al nuevo año.» [El Pais]

[Reuters]

«Despliegue de luz y color en la neoyorkina Times Square, donde cientos de miles de personas dan el pistoletazo de salida a 2010.» [El Pais]

[AP]

«Miles de personas abrazan el nuevo año en la playa de Copacabana, en Río de Janeiro» [El Pais]

MICHAEL TARASOV

MERCEDES-BENZ

sexta-feira, janeiro 01, 2010

As distinções de 2009

Personalidade “Jumento 2009”

2009 foi o ano em que muitos portugueses ficaram a conhecer Cavaco Silva, um politico medíocre rodeado de assessores mal formados, um Presidente da República sem ideias nem projecto, que está mais preocupado consigo próprio do que com o país. Soubemos que o “grande” Cavaco Silva ganhou dinheiro fácil com acções do BPN, que o seu braço direito conspirou contra a democracia, que os seus “imensos” conhecimentos de economia serviram mais para instigar a crise institucional do que para ajudar o país. Talvez por isto e por muito mais os leitores do’O Jumento escolheram o ainda Presidente da República para “Personalidade Jumento” 2009.

Político do Ano: José Sócrates

Nenhum político resistiu a tanto ataque vindo de todos os lados, no seu partido teve que aturar a vaidade ofendida de Manuel Alegre, em Belém contou com as “preocupações” de Cavaco Silva e as diatribes conspirativas dos seus assessores, na comunicação social teve uma estação de televisão, pelo menos um semanário e vários diários dedicados em exclusivo ao seu derrube, na magistratura contou com a perseguição de magistrados que acham que fazem melhores escolhas eleitorais do que os portugueses, nos sindicatos teve o ódio de todas as estruturas sindicais controladas pelo PCP. Apenas contou com o apoio indirecto do PSD cujos dirigentes em vez de fazerem oposição insistem na autofagia.

A nódoa política do ano: Manuela Ferreira Leite

É difícil ser tão incompetente, diria mesmo ser uma tão grande desgraça política, quanto Manuela Ferreira Leite. Rodeou-se da intelectualidade (da treta, mas a pouca que resta) do PSD, contou com a ajuda preciosa dos assessores de Belém ( o mesmo é dizer do PSD que nunca escondeu a simpatia por MFL e até mudou de atitude em relação a Sócrates desde que a sua amiga passou a liderar o PSD, com a ajuda dos seus assessores e de votos comprados pelos seus amigos de Lisboa), beneficiou da maior crise financeira de que há memória, foi ajudada por altas inéditas nos preços do petróleo e dos produtos alimentares, contou com o desgaste provocado a Sócrates por movimentos como os professores, beneficiou do caso Freeport que foi usado descaradamente para a levar ao poder e, depois de tudo, isto esta pobre senhora poucos mais votos teve do que Pedro Santana Lopes. Foi uma forma vergonhosa de terminar uma carreira política marcada pela pobreza intelectual, por um baixo nível de linguagem e por um discurso político próprio de África. Para terminar parece não querer ir embora, talvez na esperança de chegar ao poder com a ajuda dos magistrados.

Político da oposição do ano: Paulo Portas

Quando muitos prognosticavam a morte política de Paulo Portas ao mesmo tempo que Louçã já falava em governo os portugueses foram surpreendidos pelos resultados eleitorais do CDS que depois de ter sido o “partido do táxi” recuperou o estatuto de grande partido. É evidente que teve a preciosa ajuda do lixo cavaquista do PSD, mas isso não é suficiente para lhe tirar o mérito. Enquanto o PSD esperava a ajuda de Cavaco o líder do PSD fez oposição, enquanto o PSD limitava-se a criticar o CDS fazia proposta, quando o PSD levou a votos uma líder incompetente o líder do CDS fez uma excelente campanha eleitoral.

O sindicalista do ano: António Chora (Autoeuropa)

O presidente da Comissão de Trabalhadores da Autoeuropa transformou-se numa referência da nova geração de dirigentes sindicais, tendo sido um interlocutor que soube defender os interesses dos trabalhadores que representa percebendo que esses interesses passam, antes demais, pela viabilidade da empresa. Quem não lhe perdoou a ousadia foi o PCP cujos dirigentes dominados pelo ciúme e pelo meso não hesitaram em pôr em risco o futuro da empresa só para reporem a “normalidade sindical”.

Nódoa sindical do ano: senhor Palma (Ministério Público)

O senhor Palma presidente do sindicato dos magistrados policiais deve ter a inveja de todos os outros sindicalistas, lidera uma classe que todos os políticos desejam ter por amigos e por isso todos se desdobram a propor mordomias e a bajulá-los. É por isso que o senhor Palma tem de se entreter com outros temas e para passar o tema usa o seu estatuto de sindicalista de tão nobre classe para fazer política. Centenas de milhares de professores vieram para a rua ao mesmo tempo que os magistrados conservaram todas as mordomias e quem foi recebido em Belém? Pois é, foi o senhor Palma pois o caso Freeport motivou mais “preocupações” a Cavaco Silva do que a situação do ensino.

Nódoa empresarial do ano: Dias Loureiro

Ser um homem rico, o que em Portugal desperta a inveja de muita gente, contar com a amizade do Presidente da República que chega a afirmar em público a sua convicção na sua inocência ao mesmo tempo que chama o senhor Palma a Belém (desprezado o Procurador-Geral) para falar do caso Freeport, ser ouvido no MP e dar-se ao luxo de voltar no dia seguinte para entregar documentos de que se havia esquecido, beneficiar de uma total ausência de fugas ao segredo de justiça em relação ao seu envolvimento no caso BPN e manter-se até aos limites como membro do Conselho de Estado, não está ao alcance de qualquer um. Todos ficámos a aperceber que Dias Loureiro não só é um empresário de sucesso, como é um cidadão com poderes e direitos muito superiores aos que a Constituição da República confere a um cidadão comum. Vá lá que isto é uma República, porque se fosse uma monarquia não só teríamos que aturar a dona Maria até que não suportasse mais meias-solas, como Dias Loureiro seria pelo menos Marquês, talvez mesmo Marquês do Poço de Boliqueime.

Umas no cravo e outras tantas na ferradura

DOIS VÍDEOS PARA DESEJAR UM BOM 2009

Foi o melhor que encontrei no Youtube:

O fogo de artifício de esta noite na cidade de Sidney.

Faço meus os desejos destas duas meninas, que formam um grupo musical T.A.T.U., principalmente os da primeira metade do vídeo.

FOTO JUMENTO

Eléctrico na Baixa de Lisboa

IMAGENS DO ANO

[A North Korean woman carries water she collected from the Yalu River in the North Korean city of Hyesan, which borders China's Changbai county, April 6, 2009. (REUTERS/Reinhard Krause)]

[An Israeli boy takes cover under a desk in a bomb shelter at a school in Jerusalem June 2, 2009, after a siren was sounded during a nationwide civil defense drill simulating a rocket attack. (REUTERS/Ronen Zvulun)]

[U.S. Navy Chief Petty Officer Bill Mesta replaces an official picture of outgoing President George W. Bush with that of newly-sworn-in U.S. President Barack Obama, in the lobby of the headquarters of the U.S. Naval Base January 20, 2009 in Guantanamo Bay, Cuba.]

[An eruption of Mt. Redoubt seen at sunset from the cockpit of a DC-6 flying over Cook Inlet near Anchorage, Alaska on March 31, 2009. Photograph kindly provided by Bryan Mulder - pilot and photographer. (© Bryan Mulder)]

[A reveler of Leandro de Itaquera samba school parades at the Sambadrome, as part of Carnival celebrations in Sao Paulo, Brazil, late on February 21, 2009. (MAURICIO LIMA/AFP/Getty Images)]

[Pakistani men pray next to a bullet-ridden vehicle parked in the compound of radical Lal Masjid or Red mosque as the chief cleric Maulana Abdul Aziz, not seen, talks to his supporters during Friday prayers, in Islamabad, Pakistan, on April 17, 2009. (AP Photo/Emilio Morenatti)]

[Michael Jackson's daughter Paris (center) is comforted by family members at a memorial service for the music legend at the Staples Center in Los Angeles on July 7, 2009. (GABRIEL BOUYS/AFP/Getty Images)]

[Palestinian civilians and medics run to safety during an Israeli strike over a UN school in Beit Lahia, northern Gaza Strip early on January 17, 2009. A woman and a child were killed early today in the Israeli strike on the UN-run school in northern Gaza where civilians were sheltering from the fighting, medics and witnesses said. (MOHAMMED ABED/AFP/Getty Images)]

[Handout picture released June 8, 2009 by the Brazilian Navy showing divers recovering a huge part of the rudder of the Air France A330 aircraft lost in midflight over the Atlantic ocean June 1st. At the time, seventeen bodies had been recovered from the Atlantic where an Air France jet came down. (AFP/Getty Images)]

[Residents stand on electric wires to stay on high ground while others wade in neck-deep flood waters caused by Typhoon Ondoy in Cainta Rizal, east of Manila September 27, 2009. (REUTERS/Erik de Castro)]

[Rows of 7.62 mm bullets are shown, ready to be shot by Afghan National Army recruits as part of their daily training at the Kabul Military Training Center in Kabul, Afghanistan on July 19, 2009. A massive effort is underway to train thousands of new troops to join the fight against the vicious Taliban-led insurgency. But the task is hobbled by the lack of mentors and high levels of illiteracy among the recruits. (AP Photo/Emilio Morenatti)]

[Soldiers from the U.S. Army First Battalion, 26th Infantry take defensive positions at firebase Restrepo after receiving fire from Taliban positions in the Korengal Valley of Afghanistan's Kunar Province, in this May 11, 2009 file photo. Spc. Zachery Boyd of Fort Worth, TX, far left was wearing "I love NY" boxer shorts after rushing from his sleeping quarters to join his fellow platoon members. From far right is Spc. Cecil Montgomery of Many, LA and Jordan Custer of Spokane, WA, center. (AP Photo/David Guttenfelder)]

[A group of Common Cranes gather in dawn light, on their night-roost on a lake in the German state of Brandenburg, close to Berlin September 26, 2009. From September to November tens of thousands of Cranes use the rural area close to the German Capital for a stopover during their migration from Scandinavia and Eastern Europe to their wintering quarters in Spain. (REUTERS/Thomas Krumenacker)]

[Vertie Hodge, 74, weeps during an Inauguration Day party near Martin Luther King, Jr. Blvd. in Houston on Tuesday, Jan. 20, 2009 after President Barack Obama delivered his speech after taking the oath of office, becoming the first black president in the United States. (AP Photo/Houston Chronicle, Mayra Beltran)]

JUMENTO DO DIA

António Gomes, juiz de instrução de Aveiro

Hoje é evidente que o juiz de Aveiro abusou, a não ser que me prove que era impossível excluir as escutas aos telefones a Sócrates a partir do momento em que foi gravada a mesma conversa direi que escutou premeditadamente o primeiro-ministro. Não acredito que nas actuais redes geridas informaticamente seja impossível excluir números das escutas pelo que o juiz deveria prestar algumas explicações.

Se é o Presidente do STJ que diz que não havia matéria para crime seria muito interessante perceber o que levou o juiz a emitir tantas certidões, tendo para isso recorrido a uma imaginação muito fértil para relacionar as conversas com eventuais crimes. É evidente que uma investigação a Sócrates dava muito jeito e temos de ter a certeza de que o juiz estava a fazer justiça e não a fazer política recorrendo abusivamente aos seus poderes.

O que sucedeu foi muito grave e um processo disciplinar ao juiz de instrução de Aveiro é algo que se impõe em defesa da democracia e da dignidade dos magistrados portugueses. Portugal não pode ter juízes a actuar com incompetência, má-fé, descuido ou mesmo com intenções meramente justiceiras.

O MEU ADEUS AO DN (PARTE II)

«Anda um homem a pensar cuidadosamente no último texto para este jornal, a lipoaspirar argumentos até meter em 2750 caracteres tudo aquilo que quer dizer, a cinzelar adjectivos para se poder orgulhar da prosa de despedida, e quando enfim ela chega às bancas o que acontece? Os amigos não perceberam nada, os inimigos tresleram metade e os leitores confundiram o resto. Só posso pedir desculpa pela desastrada incompetência. Para ficar de bem com a minha consciência, contudo, e esclarecer de vez quem se deu ao trabalho de me ler nos últimos seis anos e meio, deixem-me explicar bem explicadinho, ponto por ponto:

1. O engenheiro José Sócrates é culpado de muitos dos males da pátria, mas entre eles não se encontra a minha saída do Diário de Notícias. Ao longo de 2009, como não se cansam de sublinhar - e bem -, os meus numerosos detractores, o primeiro-ministro teve sobretudo a amabilidade de me tornar um colunista mais conhecido e alvo da solidariedade de muitas pessoas, incluindo algumas cuja solidariedade eu dispensava.» [Diário de Notícias]

Parecer:

Por João Miguel Tavares.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Afixe-se.»

NÃO É TÃO SIMPLES?

«Há dias, escrevi sobre um blog de revolucionários da tanga, defendido por Pacheco Pereira como claro de opinião. Demonstrei que não. Dei o exemplo de um defensor da "violência revolucionária" que, ainda há pouco, ganhava a vida promovendo a McDonald's, ícone do imperialismo americano. Tratava-se de alguém que, em nome de uma agência de comunicação, promovia a McDonald's, empresa que, se fosse incendiada por radicais gregos, deixá-lo-ia extasiado. Dizem-me: mas ele tinha de ganhar a vida. Pois eu digo: não, um revolucionário anticapitalista não faz propaganda à McDonald's. Como eu, que sou contra o terrorismo, não promoveria a ETA, nem esganado. Não é tão simples? O tal blog pespegou um post com o título "A amnésia de Ferreira Fernandes" e mostrou um panfleto dos SUV, uma organização revolucionária, de 1975. Mas que amnésia?! Alguma vez escondi que fui revolucionário? Nunca o gritei, porque não me orgulho, nunca o escondi, porque não me envergonho, disse-o sempre e simplesmente, porque foi assim. Porque fui o que fui, desertei da tropa colonial, vivi anos no exílio, fui expulso da tropa em 1975, fui preso e expulso de França onde vivia. Era essa a minha opinião, vivi-a. Nunca fui um revolucionário da tanga. Não me atirem com o passado porque eu meto-o ao peito. » [Diário de Notícias]

Parecer:

Por Ferreira Fernandes.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Afixe-se.»

TRAGÉDIA GREGA

«Quase caía da cadeira quando ou Angela Merkel dizer que a União Europeia podia tomar a si a gestão ocasional da política orçamental de países membros altamente endividados.

Estará a chanceler alemã a afastar-se de um sistema de coordenação da política orçamental fiscal assente em regras? Talvez não. Se bem entendi a sua curta declaração, refere-se apenas aos períodos de crise. Mas estamos aqui perante a proposta de ‘governance' mais abrangente alguma vez emanada da Alemanha. A sua proposta surgiu no seguimento da crise grega, uma crise que pôs a nu as fraquezas do pacto de estabilidade e crescimento da Europa. A resposta europeia é, em parte, a grande culpada por esse desastre. Em Novembro os ministros das Finanças europeus conceberam um plano que passava por colocar a Grécia num regime de austeridade à semelhança do que acontecera com a Irlanda - um plano credível de redução do défice a médio prazo. E para justificar a urgência deste plano, foram muitos os ministros das Finanças e os banqueiros centrais que expressaram as suas preocupações. Axel Weber, presidente do Bundesbank, avisou que as obrigações gregas não poderiam ser eternamente garantidas pelo banco central. Jean-Claude Juncker, presidente do eurogrupo de ministros das Finanças da zona euro não se cansou de expressar a sua indignação face às más práticas gregas.» [Diário Económico]

Parecer:

Por Wolfgang Munchau.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Afixe-se.»

PROCURADOR-GERAL PROPÕ NOME PARA O EUROJUST

«Numa nota, a Procuradoria-Geral da República (PGR) informa que, "após consulta feita ao Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) e não tendo havido oposição dos seus membros", foi indicado o nome de João Manuel da Silva Miguel, actualmente representante de Portugal no Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.

O processo, adianta a PGR, "passa agora para a competência dos ministros da Justiça e dos Negócios Estrangeiros", Alberto Martins e Luís Amado, respectivamente.

Os vogais do CSMP pronunciaram-se por por escrito sobre o nome apresentado por Pinto Monteiro para substituir o procurador Lopes da Mota, que recentemente se demitiu da Eurojust (organismo europeu de cooperação judiciária), no seguimento de uma sanção de 30 dias aplicada pelo CSMP por alegadas pressões exercidas sobre os magistrados que investigam o caso Freeport.» [Diário de Notícias]

Parecer:

O Procurador-Geral teve o bom senso de propor alguém que não está envolvido nos processos enlameados por violações sistemáticas aos mais elementares princípios da justiça, não tendo premiado nenhum dos envolvidos nesses mesmos processos.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Aprove-se.»

FOI ENCONTRADO PETRÓLEO NO ESTÁDIO DAS ANTAS

«Treinador disse que o plantel do FC Porto "agrada", mas admitiu reforçá-lo, lembrando que a "realidade dinâmica" do futebol obriga a permanente atenção e decisões.

"No FC Porto todas as questões vão sendo discutidas ao longo do ano. O futebol é dinâmico, os comportamentos humanos variam, tal como o dos jogadores. Tudo deve ser avaliado nos momentos que consideramos mais importantes", afirmou o técnico. » [Jornal de Notícias]

Parecer:

Há poucos dias Pinto da Costa ironizou as contratações do Sporting e do Benfica dizendo que não tinha descoberto petróleo. Pelos vistos descobriu mesmo.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Mandem-se os parabéns a Pinto da Costa pela feliz descoberta.»

FISCO "ROUBA" RECEITA A 2010

«Se tem pagamentos a fazer ao Fisco ou declarações a entregar, pode respirar de alívio. Os prazos que terminavam agora no fim de 2009 foram alargados para a próxima segunda-feira, dia 4 de Janeiro.

O Ministério das Finanças anuncia o alargamento do prazo em comunicado, explicando que o mesmo se deve ao facto de muitos dos serviços públicos se encontrarem encerrados neste dia 31 devido à tolerância de ponto concedida pelo Governo. » [Portugal Diário]

Parecer:

Parece que no fisco já não há calendário.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Ofereça-se um calendário da Pirelli ao ministro das Finanças.»

LEVON

UEND.ORG


target="_blank"