sábado, março 19, 2011

A geração do desenrasca

Poucos dias depois das manifestações da geração do desenrasca, jovens dos 20 aos setenta anos desiludidos com a vida, eis que há uma outra geração em fase de agitação, é a geração dos jovens do desenrasca. Destes a comunicação não fale, ainda que entre eles existam muitos jornalistas empregados, não costuma fazer manifestações públicas, muito embora sejam jovens incansáveis como poucos, alguns até já têm cabelos brancos e apesar de tudo quanto deram estão a ficar entradotes e não tiveram sequer direito ao um contrato a recibos verdes.

E ao contrários dos enrascados que protestam contra a precariedade, estes têm como ambição beneficiar de uma oportunidade precária, têm feito de tudo para um dia ascenderem a tal estatuto, lamberam botas, bajularam vários chefes, alguns até foram a uma conhecida universidade que fica em Castelo de Vide de onde saíram com um canudo de boy.

Refiro-me, claro, aos famosos boys, aos que por estes dias estão a passar um período muito difícil, uns porque não sabem qual o seu futuro, outros porque ao fim de mais de uma década de sacrifícios vislumbram uma oportunidade. Se fosse noutros tempos, quando os esgotos eram despejados a céu aberto, seria difícil transitar nalgumas artérias da cidade, com tanto boy a fazer xixi pelas calças abaixo sentir-se-ia um fedor insuportável, imaginem o que sofre a bexiga de alguém que durante uma década puseram e dispuseram dos outros e de repente são despromovidos de brigadeiro a soldado raso. Do outro lado o cheiro a xixi também abunda, a excitação é tanta que a regra é a incontinência, a incerteza não ajuda nada a segurar a bexiga.

Os jovens advogados promissores e filhos das melhores famílias socialistas, laicas e republicanas não para o mercado de trabalho mais cedo do que esperava, os jovens tigres das consultoras, gente agressiva, mal formada e sem educação que dominaram os corredores ministeriais receiam voltar ao antigo patrão com a humildade própria de quem não terá cunhas durante alguns anos.

Mas podemos estar descansados, estes não se vão manifestar, não terão o apoio militante do Pintoo Balsemão nem manifestações de solidariedade de um Presidente da República, sofrem em silêncio, uns porque receiam cair do cavalo, outros porque sabem que são mais dos que os cavalos e alguns ficarão apeados.

Para com estes desenrascados, primos dos outros que se dizem enrascados, aqui fica a minha solidariedade, só não lhes mando umas fraldas para incontinentes porque o Sócrates deu-me cabo do vencimento. Boa sorte e que vão para a mãe que vos fez.

Umas no cravo e outras na ferradura

FOTO JUMENTO

Carriça [Troglodytes troglodytes] no Jardim do Campo Grande, Lisboa

IMAGENS DOS VISITANTES D'O JUMENTO

Graffiti [A. Cabral]

JUMENTO DO DIA

António Costa, n.º 2 do PS

Já começa a ser um hábito, sempre que aparecem nuvens no horizonte António Costa corre que nem um desalmado para longe do navio, já o fez por várias vezes e a mais ridícula foi quando mandou os trabalhadores da CML trabalhar apesar da tolerância decidida a propósito da Cimeira da Nato quando meses antes tinha dado uma tolerância adicional aquando da visita do papa.

É ridículo o número dois do PS criticar a conferência de imprensa do ministro das Finanças quando é mais do que evidente que esta só se realizou porque estava combinada com Sócrates. Compreende-se que António Costa queira despachar Teixeira dos Santos mas nesse caso não têm faltado oportunidades, foram muitas as situações em relação às quais Costa se calou e eram motivo para que Sócrates se decidisse a acabar com o pântano de incompetência que se instalou no ministério das Finanças.

«O presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, criticou ontem à noite a forma “desastrada” e “desastrosa” como o ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, anunciou as novas medidas de austeridade ao país.

“A comunicação do ministro das Finanças na passada sexta-feira ficará certamente para a história como a mais desastrada e desastrosa comunicação política que alguma vez foi feita em Portugal, se não mesmo no hemisfério Norte, de todos os pontos de vista”, afirmou o dirigente socialista, durante o programa da SIC Notícias ‘Quadratura do Círculo’.

António Costa esclareceu que as críticas se dirigiam não só ao “conteúdo”, mas “também à forma” do discurso de Teixeira dos Santos, que, segundo o autarca, criaram “a ideia generalizada de um conjunto de factos que agora temos vindo a perceber que não são reais”.

“Por exemplo, só domingo à noite, é que percebi que o famoso congelamento das pensões sociais não constava do conjunto de medidas anunciadas”, enunciou António Costa, considerando que o ministro das Finanças contribuiu para a crise política que Portugal atravessa.» [CM]

036

AUTISMOS

«Na terça-feira, o PR fez um discurso em que apresentou os soldados da guerra "do Ultramar" como exemplo, pela sua "coragem, desprendimento e determinação", para os jovens de hoje. A coragem, o desprendimento e a determinação de quem era obrigado, num regime ditatorial, a ir para uma guerra condenada pela ONU. O discurso inclui ainda uma saudação "de especial apreço" aos "militares de etnia africana que lutaram ao nosso lado" - vincando assim a divisão clara que existe na cabeça de Cavaco entre "nós", os "brancos" (de etnia europeia?!), portanto os portugueses, e os negros, que teriam então, de acordo com tal lógica, lutado do lado que não era o deles.

Qualquer que seja a opinião sobre o que Cavaco disse - sendo infelizmente possível que muita gente aplauda - é inegável ser a primeira vez que um PR da democracia apresenta a guerra colonial como uma gesta a imitar, e assume tão claramente o seu racismo (não há outra palavra, e tenho mesmo pena). Mas durante todo o dia ninguém nas TV, rádio e jornais online parece ter-se dado disso conta. A maioria das notícias que veicularam o discurso tinham aliás como título referências à actual crise política e ao facto de o PR não a comentar. Este silêncio noticioso explica em parte a quase total ausência de reacções institucionais (excepção para o BE, com Louçã a escrever uma crítica contundente no Facebook). As primeiras peças sobre o assunto só surgiriam na quarta - e isso apesar de desde o início da tarde de terça blogosfera, Twitter e Facebook terem explodido em censuras ao discurso.

Muito há a dizer sobre o que Cavaco disse; mas por mais grave que seja, e para mim é, a gravidade do autismo jornalístico assim exposto surge-me bem pior. Alheios a tudo o que não seja a superficialidade artificial da guerrilha político-partidária, os jornalistas são cada vez mais incapazes de perceber o que vêem e ouvem. Vão para os sítios com guião: "Vê se ele comenta não sei quê/responde a não sei quem." Pensamento zero. Interpretação e reflexão, nada. E isso, é preciso dizê-lo, contamina a actividade política e a sociedade em geral. Explica em parte que, perante mais um pacote de medidas gravosíssimas que incluem, incrivelmente, o congelamento das pensões mais baixas, não tenhamos tido, da parte do Executivo, uma fundamentação, quantificada e justificada (Quanto vale esse corte? Por que raio se corta aí e não noutro lado?) dessa proposta; explica que na sua entrevista o PM não tenha sido questionado sobre tal.

Não explica, claro, que não tenha ele próprio percebido que era sobre isso, e não sobre o que o PSD faz ou deixa de fazer, que o queríamos ouvir; não explica que não tenha começado por assegurar aos portugueses que entende a sua revolta e amargura (expressas nas manifs de sábado) e as tem em consideração.

É uma escolha, isto de fazer da política uma bulha de sound bites, insultos, perdigotos e claques. É isso que queremos?» [DN]

Autor:

Por Fernanda Câncio.

EUA: QUEIXOU-SE À POLÍCIA PORQUE O TRAFICANTE DE DROGA O ROUBOU NO PESO

«Antonio Recinos, de 35 anos, foi preso em East Hartford, no estado norte-americano de Connecticut, após ter feito queixa na polícia por ter sido enganado por um traficante de cocaína. Indignado com a fraude, Recinos ligou primeiro para o serviço de emergência mas, depois, acabou por procurar a polícia, a quem mostrou um saquinho com pó branco, confirmado como sendo cocaína. Pelos 30 euros pagos, Recinos esperava um pouco mais.» [CM]

REGRESSA O FANTASMA DA AD

«Os sociais-democratas rejeitam, para já, falar sobre coligações. E justificam que este é um assunto que «não está em cima da mesa». Mas a verdade é que a precipitação de eleições vem roubar ao PSD espaço de manobra e o tempo necessário para afirmar a sua imagem como alternativa.

E, ainda que consciente de que poderá ter de pagar um preço elevado ao CDS, que partirá para negociações com 21 deputados, Passos Coelho pode vir a ser obrigado a repensar a sua posição já anteriormente definida de que o PSD iria a eleições sozinho.

E, ao SOL, fonte da direcção do PSD admitiu que vão ficar a aguardar pelo Congresso do CDS, que se realiza este fim-de-semana em Viseu. Aí será apresentada e discutida uma moção da direcção do CDS, dedicada precisamente às relações com o PSD e às marcas que diferenciam os dois partidos.» [Sol]

Parecer:

A verdade é ao pé de Paulo Portas o líder do PSD parece um menino de coro.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Faça-se um sorriso.»

BPN PAGOU A FIGO E A SCOLARI ATRAVÉS DE SACO AZUL

«O ex-futebolista Figo e o ex-seleccionador nacional de futebol Scolari receberam centenas de milhares de euros da SLN, que detinha o BPN, através da offshore Jared, que funcionava como saco azul do grupo dirigido por Oliveira Costa, disse uma testemunha no julgamento.

Ouvido hoje como testemunha de acusação, o inspector tributário Paulo Jorge Silva, que participou na investigação, exibiu um documento apreendido durante uma busca em que Luís Figo e Luís Filipe Scolari aparecem numa vasta listagem de pagamentos feitos pelo grupo SLN (Sociedade Lusa de Negócios) através da offshore Jared Finance, que servia de saco azul para «fazer pagamentos por fora», conforme relatou o responsável das Finanças.

A tabela de pagamentos feitos através da conta da Jared no Banco Insular de Cabo Verde permite observar que Scolari recebeu quase 800 mil euros relativos à utilização da sua imagem pelo BPN, enquanto Luís Figo recebeu duas tranches - uma de quase 125 mil euros pela cedência de direitos de imagem e outra superior a 261 mil euros relativa ao contrato de imagem Figo-Real Madrid.

De acordo com o inspector das Finanças, estes pagamentos foram feitos através de contas que Figo e Scolari detinham em offshores, havendo o interesse de ambas as partes em não declarar as quantias recebidas. » [Sol]

Parecer:

Se fosse só o BPN...

O interessante desta notícia é o facto de se ficar a saber que o Figo também tinha a sua off-shore para possibilitar os pagamentos "por fora". Aliás, tal como sucede com muito boa gente da praça Figo tinha uma off-shore para os recebimentos tal como também tem uma fundação que dá muito jeito para as despesas.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se conhecimento à DGCI.»

PS RECUA

«A reunião do Grupo Parlamentar do PS com o primeiro-ministro, hoje, na Assembleia da República, afastou quase totalmente a possibilidade de os socialistas apresentarem uma resolução de apoio às medidas do Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC).

Deputados socialistas adiantaram à agência Lusa que na reunião com José Sócrates, que durou cerca de duas horas, houve um acordo global em torno da estratégia a seguir pelo PS na próxima semana, no Parlamento, que passa por evitar a todo o custo que o PEC seja já alvo de uma votação, através de uma resolução.

Ora, se o PS avançasse por si com uma resolução de apoio ao Governo em relação ao PEC, de acordo com os mesmos deputados socialistas, estaria a abrir "um pretexto para ser depois responsabilizado pela eventual abertura de uma crise política".» [Expresso]

Parecer:

Isto começa a ser confuso.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Peça-se desculpa por esta interrupção, a crise segue dentro de momentos.»

AFINAL FOI SÓ "ESTAGNAÇÃO"

«O indicador coincidente da atividade económica estabilizou no mês passado, face a janeiro, tal como o indicador relativo ao consumo privado, segundo os números hoje divulgados pelo Banco de Portugal.

Segundo os dados estatísticos do supervisor bancário, o sentimento económico melhorou ligeiramente, tal como o indicador de confiança na Indústria, nos Serviços e nos Consumidores. » [i]

Parecer:

Não se confirmam as piores previsões, nem mesmo a do governador do Banco de Portugal.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se ao governador do BdP se estamos em recessão como ele informou há alguns dias.»

COSTA DIZ QUE JÁ ESTÁ TUDO ESCLARECIDO

«O socialista António Costa defendeu hoje negociações para arrefecer o ambiente político e reafirmou que a comunicação do ministro das Finanças gerou "equívocos graves" que considera que hoje já estão esclarecidos.

Para o presidente da Câmara de Lisboa, "o que é importante na vida política nacional é que a temperatura baixe, que as pessoas esclareçam o que há para esclarecer, negoceiem o que tem de ser negociado, e encontrem uma solução que corresponda à defesa do interesse nacional". » [Jornal de Negócios]

Parecer:

O ministro enganou-se no que disse ou foi António Costa que fugiu depressa de mais?

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Lamente-se a postura fugidia de António Costa.»

"RESTOS DE COLECÇÃO"

Um blogue a visitar porque uns nunca viram e aos outros a memória falha, excelentes imagens de um Portugal esquecido. Vale a pena visitar o "Restos de Colecção".

TONY WONG

sexta-feira, março 18, 2011

Eleições antecipadas?

De um ponto de vista económico a realização de eleições antecipadas enquanto não existir estabilidade nos mercados financeiros pode ser um desastre para a economia e para o país. Entre a rotura política e a existência de um novo governo no exercício pleno das suas competências decorrem demasiados meses, sendo muito provável que Portugal seja incapaz de se financiar nos mercados para cumprir para com os credores da dívida que entretanto vencer. Daqui resultará uma grave crise para o país e conduzirá Portugal a uma situação de falência obrigando a um pedido de ajuda internacional em condições muito difíceis.

De um ponto de vista político as eleições antecipadas fariam todo o sentido, o governo é Sócrates e este conduz os destinos do país com base numa programa em quem ninguém votou e gere as medidas de austeridade em função de targets eleitorais, maximizando os resultados e minimizando as eventuais perdas eleitorais, pouco se preocupando com questões de justiça ou de equidade. Se o maus da fita são os funcionários cortam-se os seus vencimentos, se a populaça acha que as chefias do Estado são uns malandros destroem-se serviços públicos e exibem-se as cabeças de meia dúzia de chefes.

De um ponto de vista pessoal pouco tenho a perder com eleições, o Estado está desorganizado e desmotivado, as novas regras que foram adoptadas são uma farsa, a equipa do ministério onde trabalho é a mais incompetente de que tenho memória.

Na perspectiva de José Sócrates este é o melhor momento para arrear ou levar Pedro Passos Coelho a um recuo humilhante, ao mesmo tempo que força ao silêncio um Cavaco Silva que ainda há poucos dias, na tomada de posse, dizia que havia limites para os sacrifícios, apelava ao sobressalto colectivo e dava o seu apoio a uma manifestação. Pode acusar Passos Coelho de empurrar Portugal para o FMI ao mesmo tempo que este perde a credibilidade na Europa, começando pelos seus próprios parceiros no Partido Popular Europeu.

Para Passos Coelho e para a direita as eleições antecipadas serão um presente envenenado, em vez de poder criticar as medidas de austeridade que Sócrates adoptou com o seu apoio vai ter de explicar aos portugueses com que medidas consegue evitar a bancarrota e que medidas está disponível para aceitar no quadro de um acordo com o FMI. A estratégia era conduzir o governo a um pedido de ajuda externa mas com as eleições a realizarem apenas depois de feito um acordo com os financiadores externos, podendo então acusar Sócrates por todas as medidas de adoptou e teve de adoptar depois de ter levado o país à falência. Quando o PSD se opõe ao PEC IV o que pretende é precisamente impedir que Sócrates consiga fazer com que o país saia do pântano financeiro em que se encontra, conduzindo-o a um pedido de ajuda externa.

Do ponto de vista da generalidade dos portugueses quaisquer eleições agora não passam de mais um espectáculo político até porque vão escolher um governo e depois vem o FMI escolher a política. Os argumentos são pouco sérios, o PCP e o BE continuarão a dizer-lhes que o paraíso está no fundo do saco do dinheiro do Estado e mais de 15% dos portugueses ainda acreditam nisso, Sócrates vai prometer fazer coisas que esquecerá no dia das eleições e Passos Coelho vai dizer-nos que tem um grupo de estudos que já estudou tudo e garante que o país sairá de uma situação de insolvência com redução da receita e sem aumentar os impostos, ao mesmo tempo que assegurará que o despedimento verbal será suficiente para assegurar o crescimento económico.

Um dia destes os portugueses terão de pensar se não será melhor encontrarem um modelo constitucional que conduza a governos maioritários a não ser que queiram insistir numa democracia que não funciona e que está a condenar o país ao atraso, transformando a política num jogo de oportunismo que apenas favorece líderes partidários fracos e projectos políticos populistas ou utópicos porque são esses os que melhor se vendem a eleitores desesperados.

Umas no cravo e outras na ferradura

FOTO JUMENTO

Alcoutim

IMAGENS DOS VISITANTES D'O JUMENTO

Amarra [A. Cabral]

IMAGEM DO DIA

[Aris Messinis/Agence France-Presse/Getty Images]

«N THE OTHER SIDE: A man who fled Libya relaxed at an arrival hall Thursday near the village of Sallum, Egypt, near the Libya border. Col. Moammar Gadhafi’s forces advanced on the rebel capital of Benghazi Thursday as his jets bombed the city.» [The Wall Street Journal]

JUMENTO DO DIA

Teixeira dos Santos

Depois de anos a falhar previsões e a dar a conhecer tardiamente a situação financeira do Estado, Teixeira dos Santos usa e abusa da divulgação antecipada de dados da execução orçamental, usando essa informação para propaganda política. É um gesto pouco rigoroso e desonesto.

Pouco rigoroso porque como se viu na execução orçamental de Janeiro foram omitidos dados importantes em relação ao aumento da despesa nalguns ministérios. A informação económica só tem valor e é credível se for feita com rigor, pelos canais próprios e a sua divulgação não for manipulada com objectivos políticos. Ao fazê-lo desta forma o ministro só consegue que em vez de se confiar no que diz seja boa regra desconfiar.

Desonesto porque só com todos os dados pode haver uma avaliação rigorosa e consequentemente um debate político e económico sério. A divulgação antecipada de alguns dados não só desvaloriza o debate no momento da divulgação de todos os dados, como impede a oposição e os analistas de criticar os muitos sucessos financeiros que o ministro passou a divulgar.

Além de tudo o mais este oportunismo estatístico de Teixeira dos Santos chega a ser ridículo, se estivesse em causa um aumento da eficácia do fisco graças à sua gestão ainda se poderia compreender, mas não é isso que sucede, o aumento das receitas fiscais deve-se ao sacrifício dos que habitualmente pagam os impostos e nada ou quase nada se tem feito para combater a evasão fiscal ou para assegurar a eficácia do fisco, antes pelo contrário, a actual equipa do ministério das Finanças é a mais incompetente de que há memória na Administração Fiscal.

O QUE TERÃO COMBINADO?

DESCANSADOS, É SEGURÍSSIMO!

«É uma cena célebre do filme Erin Brockovich: Julia Roberts defendia gente contaminada pela irresponsabilidade de uma empresa e recebia, numa reunião, a advogada adversária. Esta diz que a indemnização pedida é enorme. Julia Roberts enumera as doenças causadas: infertilidade, cancro... A outra mantém-se inflexível e faz tenção de beber um copo de água. Júlia Roberts: "Por falar nisso, essa água veio da sua empresa." A outra pousa o copo de água. Fim de ficção. Passagem à realidade. Oito engenheiros alemães da Areva trabalhavam na central japonesa de Fucoxima (a Areva é líder mundial e esteve ligada ao grupo de pressão que quis trazer o nuclear para Portugal). Estavam os alemães à volta do reactor n.º 4 quando houve o sismo de sexta- -feira passada. Logo no fim desse dia, diz um comunicado da própria Areva, "os colaboradores alemães da empresa foram colocados em lugar seguro, a 40 km da central". Na sexta e a 40 km! Na segunda-feira, o primeiro-ministro japonês fez retirar a população num raio a 20 km da central. Na segunda-feira e a 20 km! Entretanto, já no domingo, os oitos engenheiros alemães aterravam em Frankfurt. Eu memorizo isto para o caso de se construir uma central nuclear em Portugal. Sei que tenho de ter saldo para longas distâncias se quiser contactar o promotor dessa iniciativa. E tenho de me lembrar da delicadeza de não o convidar a beber um copo de água.» [DN]

Autor:

Ferreira Fernandes.

PASSOS COELHO ESTÁ FIRME E HIRTO

«O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, reiterou esta quinta-feira, no Palácio de Belém, que não aprovará as medidas do PEC 4 propostas pelo Governo, confirmando que o País pode estar à beira de eleições.

Passos Coelho falou aos jornalistas depois de ter sido recebido pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva. "Comuniquei ao Presidente da República a posição firme e irredutível do PSD nesta matéria. O PSD não está disponível para ajudar o Governo a descalçar uma bota que ele próprio calçou", afirmou, numa declaração sem direito a perguntas dos jornalistas.» [CM]

Parecer:

Veremos até quando.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Espere-se pela quarta-feira.»

FERREIRA LEITE QUER GOVERNO DO PSD

«A ex-presidente do PSD , Manuela Ferreira Leite acaba de falar na reunião do grupo parlamentar laranja para deixar uma mensagem clara: "O primeiro-ministro e o ministro das Finanças são incompetentes " e está na altura de "se ter um executivo do PSD".

Ferreira Leite assumiu um tom muito crítico da condução da política económica e financeira do actual governo PS. Ao mesmo tempo que decorria o encontro entre Passos Coelho na Presidência da República , Ferreira Leite - ela própria muito próxima de Belém - frisava a necessidade de Portugal ter, logo que possível , um novo governo.» [DN]

Parecer:

Cheira a posição oficiosa de Cavaco Silva.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se a Ferreira Leite se o que disse foi um recado de Cavaco Silva.»

GOVERNO JÁ ESTÁ DISPOSTO A NEGOCIAR

«O ministro da Presidência afirmou hoje que o Governo tem "total disponibilidade" para negociar as medidas do Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC), de forma a evitar uma crise política em Portugal.

A posição de Pedro Silva Pereira foi assumida em conferência de imprensa, no final do Conselho de Ministros, depois de o presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, ter sido recebido pelo Presidente da República, Cavaco Silva, em Belém.» [DN]

Parecer:

Isto é um recuo.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Aguarde-se por quarta-feira.»

O SÓCRATES QUE SE CUIDE

«Manuela Moura Guedes vai regressar aos ecrãs em Abril e o nome do programa já está escolhido. Segundo apurou o "Correio da Manhã", a jornalista vai conduzir "A Rede Social" tem formato semanal que tem uma primeira série prevista de treze programas. Cada um terá uma duração entre 45 a 50 minutos e vai apostar em reportagens, sobretudo com jornalismo de investigação, contandocontando ainda com debate e entrevista em estúdio.» [DN]

Parecer:

Manuela Moura Guedes volta ao ataque, desta vez paga pelo número um do PSD.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Metam os putos na barraca, vai haver pedrada.»

DCIAP INVESTIGA PAULO PORTAS

«Na sua edição impressa desta quinta-feira, 17 de março, a VISÃO dá conta de que o Departamento Central de Ação e Investigação Penal (DCIAP) tenta apurar quais foram as relações e os fluxos financeiros entre a Ferrostaal e os intervenientes (portugueses e alemães) nas fases de negociação, elaboração, assinatura dos contratos de aquisição dos submarinos e de contrapartidas (celebrados a 21 de Abril de 2004).

Para o efeito, as autoridades portuguesas terão enviado, em julho do ano passado, uma carta rogatória à Procuradoria de Munique, que há dois anos investiga os casos de alegada corrupção protagonizados pela Ferrostaal (líder do consórcio fornecedor dos submarinos) em vários países.» [Visão]

Parecer:

Matéria não falta.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sugira-se a Manuela Moura Guedes que se dedique ao tema.»

A LUA VIA ESTAR MAIS PERTO DA TERRA NO PRÓXIMO SÁBADO

«O mundo vai poder observar a maior lua cheia das últimas duas décadas no próximo sábado. Como é véspera de equinócio, quem paga é a Páscoa, que se vê este ano empurrada para mais tarde no calendário.

No dia 19 de março, a lua vai parecer invulgarmente maior, porque vai ficar tão próxima da Terra como não acontecia há 18 anos, explicou à Lusa Rui Jorge Agostinho, diretor do Observatório Astronómico de Lisboa (OAL).

O fenómeno de aproximação da lua à Terra é designado perigeu (oposto ao apogeu , quando está mais afastada), explica-se por a órbita deste satélite não ser circular, mas elíptica, e não é invulgar, acontecendo todos os anos.» [Expresso]

PORTUGAL É O PAÍS DA EUROPA ONDE OS HOMENS SE REFORMAM MAIS TARDE

«Portugal é o país da Europa onde os homens se reformam mais tarde, aos 67 anos e dois anos depois da idade legal de reforma, segundo o relatório da OCDE "Pensions at a Glance", hoje divulgado.

Para este cálculo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) utilizou a idade média de reforma efetiva entre 2004 e 2009 dos 30 países que integram a organização.» [i]

Parecer:

A opinião que passa na debate não é essa.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a conhecer a Sócrates.»

AS BANANAS FICARAM-NOS CARAS

«O caso remonta a 2001 e começou com uma denúncia vinda de Itália: as alfândegas portuguesas fariam vista grossa na importação de bananas, que entrariam em quantidades superiores às que eram efectivamente registadas. Com isso, era lesado o orçamento da União Europeia que é financiado, entre outros, pelos impostos aduaneiros cobrados aquando da entrada de produtos vindos de países terceiros.

A Comissão Europeia decidiu investigar a denúncia italiana e fez uma acção de controlo em Alcântara e Setúbal. Segundo o relatório desse controlo, os agentes daquelas alfândegas aceitavam sistematicamente, sem pesagem, um peso declarado de 18,14 kg por caixa de bananas, embora soubessem que essas declarações não correspondiam à realidade e indicavam muitas vezes um peso inferior ao real. » [Jornal de Negócios]

Parecer:

É o resultado da falta de cuidado.

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pague-se.»

QUE CADA UM ASSUMA AS SUAS RESPONSABILIDADES, DIZ DURÃO BARROSO

«"A comissão, o Banco Central Europeu e a cimeira da zona euro já declarámos a nossa posição. Agora que cada um assuma as suas responsabilidades. A democracia portuguesa encontrará sem dúvida as melhores soluções", afirmou Durão Barroso.» [DE]

Parecer:

Para quem será o recado?

Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Informe-se Cavaco Silva.»

JAPAN EARTHQUAKE AND TSUNAMI: SEARCH AND RESCUE [Link]

MENDI MICHELE