sábado, outubro 17, 2015

Revisionistas!

 photo _Estaline_zpsdrgohxgy.jpg

Desde os tempos em que Durão Barroso estava com a Ana Gomes na barricada do MRPP, enquanto José Manuel Fernandes era  a rectaguarda jornalística do Acácio Barreiros que o PCP não sofria tantos ataques ideológicos. Dantes era o camarada Arnaldo Matos, o grande educador do proletariado, a fustigar Álvaro Cunhal com a acusação de social-fascista enquanto os da UDP optavam pela acusação e revisionista, o PCP tinha tido a ousadia de aderir às teses de Nikita Khrushchov no XXº Congresso do PCUS, denunciando os crimes de Estaline, o pai dos povos.

Agora, com Durão Barroso aburguesado e a caminhar para velhinho, a Ana Gomes com um ar anafado de vendedora de bonecas da Nazaré e o José Manuel Fernandes a andar de redacção em redacção em direcção à direita voltamos a assistir a uma histeria de acusações ao PCP. Que o PCP já não é o que era, que traiu a sua tradição histórica de ódio ao PS, que assim não brincam que o PCP mudou as regras a meio do jogo, que este PCP já não é a mesma coisa agora que em vez de criancinhas come corn flakes, onde é que se viu uma coisa destas?

Até o conhecido especialista em árvores Bagão Félix, o ministro que mais atacou a banca desde as nacionalizações não consegue esconder a sua desilusão. Se o PCP fosse o dos velhos tempos, aquele puro e duro que até poderia ter ficado com uma das pastas ministeriais se o Passos e o Portas não tivessem ganho as eleições de 2011 com maioria absoluta estaria tudo bem, mas com um PCP mole a amancebar-se com o PS até pode ser constitucional e legal, mas não é legítimo, legítimo é o PCP ajudara direita a ir ou a estar no poder.

E como se tudo isto não bastasse a Catarina Martins foi uma pobre e mal agradecida, depois da direita ter ajudado o BE, depois de tantas horas de antena dadas pelo Balsemão a todas as beldades do BE e até o insuportável Francisco Louçã, vem para a televisão dizer que o governo do Passos acabou! Uma traição nunca vista, o marqueteiro preparou a estratégia tão bem, o Observador e o Expresso deram tudo para que os eleitores do PS fossem para o BE e no fim disto a rapariga esqueceu-se de quem lhe deu tanto colinho.

O mundo está roto, chove como na rua, a extrema-esquerda já tem reuniões com o PCP e  este é revisionista ao ponto de ajudar o PS a chegar ao poder. Não era isto que os eleitores do PSD que votaram no BE queriam, e muito menos os do PS que votaram no António Costa. O que os eleitores do PCP, do PS e do BE queriam era mesmo um governo de direita. Como muito bem diz a Manuela Ferreira Leite isto é um golpe de Estado, onde é que se viu a direita ter uma confortável maioria absoluta no parlamento e juntar-se para formar um governo, quando se sabe que todos os eleitores queriam Passos em primeiro-ministro!

Esta foi a maior facada que o PCP deu em Estaline e como se isso não bastasse os trotskistas foram buscar o machado do Ramón Mercader para que o pessoal da UDP desse a estiocada em Estaline. Salva-se o MRPP que está fazendo mais uma purga e suspendeu o revisionistas e social fascista Garcia Pereira!

Umas no cravo e outras na ferradura


  
 Jumento do dia
    
Procuradora-Geral da República

Um dos grande males da justiça portuguesa reside no facto de muitos advogados se socorrerem de todos os truques para impedir que a justiça funcione, mais do que trabalharem para ue se faça justiça tentam iludir essa justiça vencendo os processos por prescrição.

É lamentável e condenável que o MP recorra aos mesmos truques para não cumprir as decisões de um tribunal e ainda por cima quando estão em causa os direitos de defesa de um arguido.

Este MP é uma nódoa na democracia portuguesa e começa a demissão desta procuradora começa a ser um acto de higiene democrática.

O MP quer investigar enquanto lhe apetece e como se não existisse lei e os arguidos não tivessem quaisquer direitos ou receia que o país possa concluir que este processo foi o equivalente judicial a um golpe de Estado de um qualquer Pinochet?

Quantos milhões de euro já custou aos contribuintes esta perseguição a Sócrates que dura há muitos anos? Quantos criminosos têm sido "protegidos" pela falta de recursos do MP em consequência desta obsessão de alguns procuradores?

«O Departamento Central de Investigação e Ação Penal decidiu recorrer para o Tribunal Constitucional após o acórdão divulgado ontem, pelo Tribunal da Relação, que deu à defesa de Sócrates a possibilidade de aceder aos autos do processo.

Numa nota a Procuradoria-Geral da República explica que "o acatamento da decisão da Relação determina necessariamente a impossibilidade de requerer que o acesso aos autos seja adiado pelo período de três meses - faculdade, essa, que o art.º 89 n.º 6 do Código de Processo Penal admite em qualquer processo no qual se investiguem crimes de corrupção ou de branqueamento, quando tal seja indispensável à conclusão da investigação".


Apesar desta decisão, os advogados do ex-primeiro irão ter acesso à provas na próxima segunda-feira.» [Notícias ao Minuto]

 Era de esperar
  
 photo _Socrates_zpsqazlqtu4.jpg
  
Agora que a direita ganhou as eleições, que os votos dos emigrantes já estão contados e que Cavaco já agendou as conversas com os partidos era de esperar que o pessoal da justiça desse mais um passo processual no processo de Sócrates. Esperemos que Cavaco não se engane e não nomeie o Alexandre para primeiro-ministro, o Rosário para seu quarto secretário e o inpsector das Finanças para ministro das Finanças.

 Pânico nos mercados

 photo _mercados_zps3emnnrnx.jpg

Há poucos dias o Expresso deu conta do pânico dos mercados face a um possível governo do Costa, a Elisabete Tavares, proletária do Pinto Balsemão no Expresso, apressou-se a alertar o país e correu a pedir a opinião de um conhecido especialista nos sentimentos dos mercados, um tal Pedro Ricardo Santos que lá teorizou sobre os riscos de um governo de esquerda.

Agora ficamos que a mesma Elisabete vá consultar um especialista no mercado da ribeira para que a gente possa entender a relação entre a descida dos juros e o aumento do preço das couves, já que quanto aos nabos estamos conversados.

Aguardamos ansiosamente pela notícia da Elisabete mais o douto parecer do Pedro.

 Onde anda o cobardolas do Marcelo

Marcelo sempre gostou de se fazer ouvir, nunca respeitou o estatuto, falava do que devia e do não devia falar, falava do que podia e do que não podia falar, falava do que sabia e do que não sabia, ao longo dos anos Marcelo foi o fala barato do regime, tinha direito a tempo de antena com um jornalista a fazer de basbaca, bastava-lhe escolher o canal.

Agora que Marcelo quer ser presidente seria de esperar que explicasse ao país e em especial a Cavaco o que fazer. Não vale a pena invocar o estatuto de Conselheiro de Estado de que já se devia ter demitido porque esse estatuto nunca o impediu de falar de temas de que não devia falar. Marcelo está calado pro uma razão muito simples, porque em toda a sua vida pode ter ido a muitas praias dar umas pranchadas, mas na sua vida política a coragem nunca foi das praias que mais apreciou.

 Os eleitores do PS têm um novo provedor

 photo _provedor-ps_zps2oi1p9su.jpg

  
 Se ganharam porque é que estão a fugir?
   
«O Sexta às 9 investigou as nomeações que saem em Diário da República e esta noite revela que, nas últimas semanas, tem havido uma verdadeira dança de cadeiras de adjuntos e chefes de gabinete de ministros que têm vindo a assegurar cargos de poder permanente.

Os casos mais flagrantes aconteceram no Ministério da Segurança Social.» [RTP]
   
Parecer:

Lá se vai a manjedoura.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»

 Este senhor não devia estar calado
   
«Em resposta à acusação num processo de contraordenação do BdP sobre o Banco Espírito Santo Angola (BESA), em que são acusados vários ex-administradores do Banco Espírito Santo (BES) e Espírito Santo Financial Group (ESFG), entre os quais José Maria Ricciardi, e noticiado hoje pela imprensa, o advogado do atual presidente da Haitong (ex-BESI) frisa ser "absolutamente falso" que José Maria Ricciardi tivesse tido conhecimento "de irregularidades praticadas no BESA nos exercícios anteriores a 2014".

Para a defesa de José Maria Ricciardi, o BdP "faz, lamentavelmente, uma gestão política dos processos contraordenacionais, visando camuflar as responsabilidades que lhe são atribuíveis, de forma a esconder que estava ao seu alcance determinar o afastamento do dr. Ricardo Salgado desde dezembro de 2013", conforme preconizava o atual presidente da Haitong.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Isto de ser amigo de Passos Coelho tem a suas vantagens.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Porque não te calas?»
 Pobre Maria Luís
   
«P prazo de entrega terminou esta quinta-feira. Portugal foi o único país da zona euro a não submeter a Bruxelas qualquer esboço de proposta de orçamento. A Comissão Europeia pede agora que o Governo de Pedro Passos Coelho o faça com urgência, cumprindo as regras europeias que regem o semestre europeu.


A Comissão Europeia diz que está a ter conta a atual situação política do país, mas insta Portugal a submeter um esboço provisório de proposta de orçamento. “Uma vez que o prazo já passou, esperamos receber de Portugal, sem mais demora, um esboço baseado no pressuposto de que não haverá alterações de políticas”, adianta ao Expresso uma porta-voz do Executivo comunitário, acrescentando que caberá depois ao novo Governo apresentar o esboço completo da proposta do Orçamento do Estado para 2016.» [Expresso]
   
Parecer:

Vai ter de tirar os esqueletos do armário.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 Isto está lindo, está
   
«Um dos três textos que estiveram na origem na "suspensão" do secretário-geral do PCTP/MRPP, Luís Franco, e "dos membros do comité permanente do Comité Central" do partido - que em lado algum são identificados pelo nome - acusa-os de serem "sociais-revisionistas, sociais-fascistas e demais oportunistas que tomaram conta" do "quartel-general" do partido.

O artigo que parece saído de um jornal policopiado no Verão Quente de 1975, assinado por Espártaco, que será militante em Braga, termina com o "apelo aos militantes do partido e ao proletariado português para se empenharem denodadamente neste trabalho pela refundação do partido comunista operário português", correndo com aqueles membros das suas "fileiras". "Viva o partido comunista operário! Morte aos traidores!", remata Espártaco.» [DN]
   
Parecer:

Alguém se lembra de que o MRPP foi um dos grandes vencedores na noite do dia 25 de Novembro?
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

   
   
 photo Gabe-Farnsworth-2_zpsxhiosjd5.jpg

 photo Gabe-Farnsworth-1_zpsbsgjqgim.jpg

 photo Gabe-Farnsworth-3_zps9vnya2bf.jpg

 photo Gabe-Farnsworth-4_zpsrag4gdqm.jpg

 photo Gabe-Farnsworth-5_zpsp9k62ekf.jpg
  

sexta-feira, outubro 16, 2015

Rainhas por um dia

 photo _morto-vivo_zpskm9gvcpo.jpg

Cavaco nunca tem dúvidas e raramente se engana e como o próprio disse já tinha todos os cenários traçados e sabia de cor o que estava na Constituição, sabe-o tão bem que desta vez poupou aos contribuintes a despesa dos seus habituais pareceres encomendados a conhecidos constitucionalistas que ninguém sabem quem são. Cavaco sabia muito bem que tinha de ouvir os partidos e indigitar alguém para primeiro-ministro, mas como entre as eleições e a contagem dos votos dos emigrantes decorria mais de uma semana achou que podia brincar aos presidentes, aos governos e aos consensos, se acertasse era o maior, se falhasse faria uma comunicação ao país informando que fez tudo o que estava ao seu alcance, mas como andam por uns políticos muito manhosos decidiu convidar Passos Coelho para primeiro-ministro.

Seguidamente, o grande vencedor das eleições e neste entretanto uma espécie de primeiro-ministro nado-morto vai formar o seu governo, um governo cuja tomada de posse vai lembrar a noite do halloween. Como ele já sabe o que quer e ao que veio, a elaboração do seu guião governamental nem é difícil de fazer, é como o famoso guião da reforma do Estado que já estava realizada ainda antes de Portas ser encarregado de a aplicar. O complicado vai ser conseguir gente que esteja disposta a largar o que está fazendo, pedir a demissão dos seus bons empregos, para serem ministros de um governo constituído para celebrar o dia das bruxas. A escolha vai recair em gente que dá tudo para tal como D. Maria de Gusmão, mulher de D. João IV,  acha que mais vale ser rainha por um dia do que duquesa toda a vida.

Quem aceitar ser ministro deste governo fá-lo sabendo que pode ser dispensado em 2016, até lá não passam de figuras decorativas que apenas servirão para serem acusados da situação que encontraram nos seus ministérios. Vão durar menos do que ainda desconhecida ministra da Administração Interna.

A direita já percebeu que desta vez o Pedro Mota Soares em vez de chegar à posse de Lambreta vai chegar comodamente instalado num carro funerário e que a fila de carros a chegar ao Palácio da Ajuda vai lembrar mais uma cena de um filme da Máfia retratando um luxuoso funeral de um capo de Nova Iorque do que uma tomada de posse governamental. É por isso que se multiplicam as personalidades que tentam explicar que os portugueses que votaram PS queriam um governo de Passos Coelho apoiado incondicionalmente por António Costa.

Como ex-líder do PSD fazia mais sentido que Manuela Ferreira Leite questionasse a burla eleitoral do PaF e protestasse porque algumas centenas de milhares de eleitores votaram pensando que escolhiam deputados do PSD e agora estão representados pelos que não teriam lugar no táxi do Paulo Portas. Em vez disso a senhora armou-se em contabilista e, em directo na TVI24, arredondou duas vezes a percentagem de votos dos partidos da esquerda, primeiro eram pouco mais de 50%, a meio do programa já só eram 50% e se o programa tivesse mais quinze minutos a ex-líder do PSD ainda concluiria que não estariam acima dos 45%.

Aqueles que durante a campanha andaram promover a Catarina Martins, transformando-a na coqueluche da direita, optam agora por dizer que ela é pequenina para ser mais fácil comer criancinhas. Desistiram de ganhar as eleições e tudo fizeram para que os eleitores do PS optassem pelo BE e tiveram tanto sucesso que até foi demais. Agora armam-se em provedores dos eleitores que insistiram em votar no PS, por aquilo que se vê na comunicação social os eleitores que votaram no PS escolheram para deputados o Bagão Félix, o José Manuel Fernandes, a Manuela Ferreira Leite ou o Horta Osório, todos eles falam em nome dos que votaram PS. Estas personalidades chegaram a uma boa conclusão, os eleitores do PS que votaram no BE fizeram-no porque queriam António Costa em primeiro-ministro, os que votaram no PS de António Costa fizeram-no pensando que o primeiro-ministro seria o Passos Coelho!
 
Só não aparece o Marcelo a dar conselhos a António Costa em nome dos seus eleitores porque o vento está muito instável e ainda não se percebeu muito bem para que lado sopra.

Primeiro era um escândalo que fosse António Costa a ser nomeado primeiro-ministro antes de ser feita a encenação fúnebre de Passos Coelho, agora já querem mais, querem que António Costa faça o papel de deputado da última fila da bancada pafiosa, andam tão baralhados que há quatro anos não conseguiram eleger o Fernando Nobre para a presidência da AR e agora já estavam em condições para eleger Ferro Rodrigues a troco de toda a manjedoura do Estado.

Umas no cravo e outras na ferradura


  
 Jumento do dia
    
Manuel Clemente, cardeal

O facto de Manuel Clemente se poder dedicar à política é um bom sinal, quer dizer que depois de cuidar do seu rebanho ainda tem tempo livre para actividades mais lúdicas. Até se compreende esta sua preferência pela direita e pelas políticas de austeridade, pois só esta preferência explica a sua preocupação com uma imensa maioria, quanto mais austeridade, mais pobrezinhos e quanto mais pobreza maior serão o número de pobres com que ele tanto gosta de se preocupar.

O que seria do nosso Clemente sem todos esses pobres de que a Jonet cuida com tanto empenho político partidário?

«O Cardeal Patriarca de Lisboa defendeu que o próximo governo deverá sair, preferencialmente, de um acordo entre a coligação PSD-CDS e o PS, e alertou que a instabilidade pós-eleitoral pode pôr em causa a consolidação alcançada.

"Juntando essa coligação ao PS, isto forma uma grande maioria no próximo Parlamento. Parece-me mais natural que o acordo surja dentro deste conjunto do que fora deste conjunto", disse D. Manuel Clemente, em entrevista à Rádio Renascença na noite de quarta-feira.

D. Manuel Clemente sublinhou que, desde que Portugal pediu assistência internacional, nos últimos quatro/cinco anos da atual governação, seguiu-se um caminho "que estava mais ou menos enquadrado por um acordo que tinha na base três forças políticas - PS e atual coligação PSD/CDS - com divergências quanto aos ritmos, mas uma base comum de entendimento nacional e internacional".» [Expresso]

 À venda na Farmácia Passos, sita na São Caetano à Lapa

 photo _facilitador_zpsv0xviqwv.jpg

 Marcelo Rebelo de Sousa

A direita ainda vai torcer a orelha e perguntar-se porque não apoiou Pedro Santana Lopes.

 Dúvidas que me atormentam
 
Afinal quem é o cata-vento, Marcelo ou Passos Coelho?

      
 Passos à caça de deputados socialistas
   
«No dia 4, a coligação pôs--se aos saltos: "Ganhámos! Ganhámos!" O grito devia ter sido: "Podemos ganhar!" Podia, ela foi primeira (107), mas não chegava (116). Mansos, como sempre, perante algarismos, engolimos como estática, "pronto, ela ganhou", uma situação que era dinâmica. Esta pôs-se andar e empurrou-nos, como às chocas, para o curro da leve ideia da maioria de esquerda. De facto, lá estava a soma (PS, PC e BE, 122), maior do que a maioria necessária. Novos saltos: "Afinal, ganhámos nós!", gritaram os cabisbaixos da véspera. O grito seria certo se os números fossem letra morta. Aqueles nove deputados que a PAF tem de ganhar e os 6 que a maioria de esquerda não pode perder causaram frenesim. Começou a caça subterrânea! Na verdade, o PS não pode esperar trânsfugas da direita - as trocas na política (como na vida) fazem-se ao correr do pelo e essa é, hoje, a direção mais arriscada. Já ao contrário o movimento é provável. Do PC e do BE, claro que não, já houve um avanço demasiado deles, para o PS, não se esperem ousadias maiores. Ontem, no Público, Louçã fez uma elegia ao beijo, não se espere mais. Agora, dentro do PS, sim. Há ali francas probabilidades de colher. Em agosto, publiquei aqui um folhetim diário de ficção política - os contactos partidários subterrâneos de que raramente ouvimos falar. É aí que estamos, mas em política sem ficção. E se se chegar a empate técnico, adeus às touradas: o deputado do PAN vai pagar-se caro.» [DN]
   
Autor:

Ferreira Fernandes.


 Cá, como em Angola
   
«O ministro das Relações Exteriores de Angola falava aos jornalistas na Assembleia Nacional, em Luanda, à entrada para a cerimónia oficial de abertura da quarta sessão legislativa da terceira legislatura, que contará com o discurso do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, sobre o estado da nação.

O arranque do novo ano parlamentar acontece numa altura de forte pressão internacional sobre Angola em relação ao caso dos 15 ativistas detidos desde 20 de junho, nomeadamente face à greve de fome que um destes, o 'rapper' Luaty Beirão, de 33 anos, cumpre há 25 dias.

Em causa está a prisão preventiva aplicada a estes jovens, quando o crime de que estão acusados formalmente pelo Ministério Público desde 16 de setembro - atos preparatórios para uma rebelião e um atentado contra o Presidente angolano - admite a liberdade condicional, até serem julgados.

"O caso de Portugal, onde o [ex-] primeiro-ministro [José] Sócrates está há nove meses em prisão preventiva [entretanto passou a prisão domiciliária] também. Então, este é um recurso ou é uma previsão da lei? A lei prevê que enquanto se quer investigar muito mais um caso, pode-se durar. Depois vai haver o momento da condenação", afirmou o ministro Georges Chikoti.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Isto significa que o procurador Teixeira e o juiz Alexandre podiam estar em Angola que não se notaria a diferença. O ministro até poderia acrescentar outros factos em favor de Angola.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Mandem-se os parabéns ao ministro angolano pela brilhante caracterização do estado da justiça portuguesa.»

 Falhado o golpe regressemos à Constituição
   
«Segundo uma nota hoje publicada no site da Presidência, Cavaco Silva vai receber os partidos políticos com deputados eleitos para o Parlamento nos próximos dias 20 e 21 de outubro.

“Conhecidos que foram, ontem, os resultados eleitorais dos círculos da Europa e Fora da Europa nas Eleições Legislativas, e nos termos do n.º 1 do artigo 187.º da Constituição, o Presidente da República ouvirá os partidos políticos que elegeram Deputados à Assembleia da República”, pode ler-se.» [Notícias o Minuto]
   
Parecer:

Digamos que o convite feito por Cavaco a Passos para desenrascar um governo foi só para nos entreter enquanto não fossem conhecidos os votos dos emigrantes. Muito original esta ideia de criar um período de recreio porque tempo é coisa que não falta.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»

  Ridículo
   
 photo _ridiculo_zpswmcyfw6q.jpg
  
«Nesse comunicado, de apenas dois parágrafos, afirma basicamente que só há duas fontes em Belém autorizadas a divulgar informação: ele próprio e o Chefe da Casa Civil, Nunes Liberato.

No primeiro parágrafo constata que "como costuma acontecer em épocas de decisões políticas de maior importância, os órgãos de comunicação social procuram antecipar as decisões do Presidente da República, invocando fontes da mais diversa ordem".» [DN]
   
Parecer:

Vir ao fim de quase dez anos de presidência dizer quem é que fala em Belém é ridículo.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»
  
 Outro que também é ridículo
   
«O ex-presidente da Câmara do Porto Rui Rio anuncia hoje que não será candidato à Presidência da República, num artigo publicado no Jornal de Notícias em que critica a liberdade de voto dada pela coligação PSD-CDS/PP.


No artigo, apesar de se colocar fora da corrida a Belém, Rui Rio considera que, no "quadro parlamentar instável" que o país vive, a sua candidatura "poderia ser a que melhores condições tinha de, no quadro do espaço ideológico moderado, conseguir garantir a indispensável estabilidade e sobriedade na política nacional".» [DN]
   
Parecer:

Medricas!
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se outra gargalhada.»
  
 Afinal, vale a pena ser grego
   
«Os portugueses são afinal ainda mais pobres do que os gregos. Segundo o relatório anual sobre a riqueza mundial do Credit Suisse, a riqueza por adulto em Portugal é atualmente de 73 843 dólares (cerca de 64 923,2 euros), enquanto a dos gregos atinge 81 342 dólares (71 516,4 euros), ou seja, quase mais 7 500 dólares (6 600 euros).

A comparação com os mais ricos é, de acordo com o relatório do Credit Suisse, ainda mais aterradora. Na Suíça, onde este índice é mais elevado, a riqueza por adulto é de 567 122 dólares (498 617 euros), quase nove vezes mais do que em Portugal.» [DN]
   
Parecer:

O que dirá Passos Coelho?
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se.»


   
   
 photo Jura-Lyapustin-1_zpsnlsljv6i.jpg

 photo Jura-Lyapustin-2_zps1r3fc49r.jpg

 photo Jura-Lyapustin-5_zpsoazngwhy.jpg

 photo Jura-Lyapustin-4_zpsr81ddm9r.jpg

 photo Jura-Lyapustin-3_zpsod5o5x7o.jpg
  

quinta-feira, outubro 15, 2015

Paulo Portas já terá começado a tirar as fotocópias?

 photo _paper_zpsnqluimqv.jpg
  
Quis o destino que fosse Cavaco Silva e as suas decisões manhosas a fazer o que Álvaro Cunhal não conseguiu nos trinta e um anos que viveu em democracia (sem contar os que viveu na democracia checoslovaca) conduzir o país à beira de um governo de maioria de esquerda e agora que o culpado de todos os males eis que o país volta a viver sob o fantasma de Vasco Gonçalves cuja alma penada parece ter tomado conta do morto-vivo de Boliqueime.
  
Os últimos dias têm sido quase hilariantes, até o pobre Passos Coelho já reparou na figura que tem feito e acabou por ter o seu momento de Calimero, queixando-se de que António Costa le tinha roubado o protagonismo da vitória. Pobre Passos Coelho, só o Cavaco Silva é que lhe deu a atenção devida a quem teve uma grande vitória eleitoral e mesmo esse parece ter-se arrependido e apressou-se a chamar o Costa a Belém com quem se reuniu quase duas horas.
  
Até o insuspeito Financial Times em vez de entrevistar o vencedor preferiu ouvir o entrevistado dizer o que ia fazer, os circunspectos embaixadores da Europa reuniram com António Costa, Passos tem razão, ele ganhou as eleições, mas a verdade é que os jornalistas nem lhe perguntaram como o conseguiu, o mais procurado pelos jornalistas é o marketeiro brasileiro que não se cansa de dizer que o vencedor foi ele.
  
As únicas palmadinhas nas costas de Passos Coelho vieram dos mercados, as acções do BCP e do “ai aguentam, aguentam” caíram, a proletária de serviço do Balsemão apressou-se a ouvir o analista de mercados e deu a notícia, os mercados estão em pânico, a bolsa vai cair e os juros da dívida subir com a perspectiva de um governo inspirado em Álvaro Cunhal. Mas no dia seguinte as acções voltaram ao norma, desde o Mercado da Ribeira ao de Alvalade tudo se manteve calmo, as couves não murcharam e os preços dos melões mantiveram-se inalterados.

Até Teodora Cardoso decidiu aparecer nas televisões em plena hora de jantar, uma preciosa ajuda a todas as mãezinhas que estavam com dificuldades em convencer as crianças para comerem a sopa de beldroegas. A senhora que chegou a acabar que lhe cabia dar visto prévio aos programas eleitorais dos partidos veio esclarecer-nos sobre a tramitação orçamental e em particular o cumprimento das nossas obrigações em Bruxelas. Se não fosse a incansável Teodora o que seria de nós.
  
Já faltou mais para que Paulo Portas que, segundo o Público, chegou a andar em “aventuras nocturnas pelo património do Estado na capital” para encontrar a sede digna de um vice-primeiro-ministro de gostos requintados, encomend eaos Urbanos uma dúzia de camiões para transportar as fotocópias do seu reinado para memória futura, caso alguém o queira mandar afundar-se para junto dos seus submarinos. Porque este Paulo Portas não tem nada de parvo, sempre que vai tomar banho sabe onde deixa a roupa, se quando era ministro dos Negócios Estrangeiros já andava em “viagens semiclandestinas por Lisboa”, não admira que agora aproveite todos os intervalos das reuniões enfadonhas com António Costa para empacotar as fotocópias dos arquivos do Estado.
  
Com tantas cópias para fazer e com as restrições orçamentais não seria má ideia o Passos Coelho organizar um peditório nacional para ajudar o seu vice a pagar as muitas resmas de fotocópias que vai fazer!.
    

Umas no cravo e outras na ferradura


  
 Jumento do dia
    
Passos Coelho

Depois de quatro anos a fazer gato sapato de Pulo Portas e a meter Cavaco Silva no saco Passos Coelho está mal habituado e está mesmo convencido de que é um grande negociador. Mas pela primeira vez enfrenta uma negociação em que apesar da vitória que exibe parte com desvantagem, o ainda e infelizmente primeiro-ministro sabe muito bem que a sua maioria no parlamento não dá para mandar cantar um cego. Portanto, é escusado fazer ar de duro porque ninguém tem medo dele e toda a gente já viu que a sua ida ao largo do Rato parecia uma ida à sopa dos pobres.

A verdade é que Cavaco Silva encomendou-lhe uma solução governativa e apesar de António Costa ter sido ignorado pela presidência tem sido ele a liderar este processo. Passos pouco mais fez do que andar a mendigar o poder, seja em reunião com Costa, seja através dos recados que manda a Cavaco através da comunicação social. Este Passos é mesmo forte com os fracos e um cagarolas quando o fraco é ele.

«Presidente do PSD ainda não rompe a corda, mas estica-a: considera que o PS não deu qualquer contributo nas duas reuniões entre a coligação e os socialistas e diz que não quer mais reuniões a fingir. Passos toma a dianteira: “Está na altura de dizer que o PS perdeu as eleições. Não vou sujeitar o país a uma chantagem política”» [Expresso]
  
 O legado de Cavaco Silva
  
Foi preciso esperar pelos últimos dias para que Cavaco deixasse algum legado ao país depois de dois mandatos presidenciais. O primeiro legado foi a mudança de responsabilidades de um presidente, deixou de ter de cumprir e fazer cumprir a Constituição para cumprir e fazer cumprir os tratados europeus e os euros, tendo competência para declarar que os que não cumprirem aqueles tratados perdem direitos políticos.
  
O outro legado é o facto de numa semana ter conseguido aquilo a que Álvaro Cunhal dedicou as últimas quase três décadas da sua vida, ver Portugal ter um governo de maioria de esquerda!
  
 Facilitador
  
Não sei porquê esta coisa do facilitador dava uma boa marca de gel.
  
 Maria Barak, uma Roseira em Belém?

 photo _obama_zpszkd395m0.jpg

Esta terça-feira foi uma terça-feira negra para a candidata suplente de António Guterres, depois do plágio do logotipo foi uma entrevista miserável à parceira de Marcelo na TVI, só faltou dizer que quer ser um Cavaco de saias e com um penteado à Jorge Jesus.

 Mário Soares

Há muito tempo que eu não via a direita a elogiar tanto Mário Soares e o seu papel na defesa da democracia. Até há poucos dias atrás era um velho maluco que passava a vida a visitar o Sócrates.

 O DN online está (muito) melhor

 photo _DN_zpsp0naapyg.jpg

      
 Costa e o xadrez às cegas
   
«Temos de saber de que modalidade estamos a falar... Em 2010, Federer, então número um do ranking mundial de ténis, veio ao Estoril Open e bateu umas bolas com 30 crianças. Os jornais escreveram, com o sorriso devido, que ele fez uma partida múltipla com os miúdos. Também em 2010, o grande mestre israelita Alik Gershon fez 523 partidas simultâneas de xadrez, o que é ainda recorde. Então, que modalidade pratica António Costa? Já sabemos que corre de sede em sede - do PCP, BE, "Os Verdes", PAN, PSD-CDS (dupla partida, em São Caetano à Lapa e no Rato)... Mas bate bolas ou pula com o cavalo e faz diagonais com o bispo? Às vezes, nas conferências de imprensa finais, Costa sua, e parece ser ténis. Mas pelas palavras (como, ontem, incitando Jerónimo e Catarina, servindo-se de Pedro e Paulo) vê-se que é xadrez. Aquilo é esgotante, mas não é de bíceps, é mental. Calculem o esforço que é não confundir as reivindicações do PAN, na Almirante Reis, com, logo mais abaixo, na Rua da Palma, as de Catarina - baixam-se as taxas moderadoras dos gatos ou da classe operária? Vão dizer, simultâneas com cinco ou seis parceiros é leve comparadas com o tal recorde de 523... É? Esquece-se que Costa caprichou e está a fazer partidas múltiplas e às cegas, as mais difíceis, sem ver o tabuleiro. E ainda falta o jogo com Cavaco. Conta-se que este, quando estudante, pretendia ter inventado um infalível sistema de múltiplas no velho Totobola. E se for verdade?» [DN]
   
Autor:

Ferreira Fernandes.

      
 O Marques Mendes foi promovido!
   
«Após a saída de Marcelo Rebelo de Sousa do seu espaço de comentário semanal, ao domingo na TVI, a SIC também decidiu fazer mudanças.

Sem perder tempo, a estação de Carnaxide decidiu passar o comentário de Luís Marques Mendes, normalmente ao sábado, para domingo.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Ena!
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Mandem-se os parabéns por esta merecida promoção.»
  
 Esta direita anda muito generosa
   
«O grupo parlamentar do PSD, enquanto força política mais votada nas eleições de domingo, vai escolher um deputado dentro da sua bancada para presidir à primeira sessão da nova legislatura até ser eleito o novo presidente da Assembleia da República. Segundo apurou o Observador, o nome do socialista Eduardo Ferro Rodrigues não é sequer hipótese para ocupar esse cargo transitório para que possa manter-se como hipótese para o cargo definitivo, o de Presidente eleito.» [Observador]
   
Parecer:

Quando tinha a maioria absoluta Passos Coelho não conseguiu fazer eleger o Fernando Nobre, agora que não tem qualquer hipótese de eleger o presidente da AR sofreu uma crise de generosidade.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se a Passos Coelho se também vai oferecer a Ponte Vasco da Gama ao PS ou se acha isso um exagero.»

 E leva o cão para o parlamento?
   
«O recém-eleito deputado do Partido das Pessoas, Animais e Natureza, vai sentar-se na terceira fila do Parlamento e ao centro, ou no lado dos socialistas ou no dos sociais-democratas, confirmou esta quarta-feira aos jornalistas o deputado Duarte Pacheco no final da conferência de líderes parlamentares que se reuniu para preparar a nova legislatura da Assembleia da República.» [Observador]
   
Parecer:

Esperemos que não leve pulgas dos gatos de rua que ajuda a multiplicar na cidade.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

   
   
 photo Evgeni-Donev-5_zpsmuc6ov5z.jpg

 photo Evgeni-Donev-2_zpshii3owkv.jpg

 photo Evgeni-Donev-3_zpsmcdfgnna.jpg

 photo Evgeni-Donev-4_zpsjqptgsv6.jpg

 photo Evgeni-Donev-1_zpsbtkgynd6.jpg