quarta-feira, maio 23, 2018

A SECURA

Portugal tem algum tema que mereça a preocupação dos cidadãos ou que mereça ser alvo de um debate público? A resposta é não, os canais de informação das televisões dedicam-se a tempo inteiro ao balneário de Alcochete e os três pontos na testa do Bas Dost são mais importantes do que os problemas do SNS, que foi notícia porque morreu António Arnaut. 

Qual foi a última intervenção de António Costa de que nos lembramos? Foi a comentar o pedido de reunião que lhe foi endereçado pelo Sporting. Qual foi a último grande gesto de Marcelo? Foi  sua presença corajosa em Oeiras e a forma como forçou a ausência de Bruno de Carvalho. Qual foi o último cometário de Rui Rio de que nos lembramos? Foi sobre Alcochete.

Resumindo, Portugal tem um único e grande problema, os acontecimentos de Alcochete onde os muitos feridos e mortos se sintetizam nos três pontos na testa de Bost e um cagaço promovido a atentado terrorista pela Dra. Maria José Morgado. As eleições mais importantes do país deixaram de ser as legislativas e as europeias para passarem a ser as do Sporting. A próxima reunião a acompanhar não é o congresso do PS mas sim o próximo encontro entre Marta Soares e Bruno de Carvalho. O Novo Banco deixou de ser problema e as atenções estão no boné do Ricciardi com a inscrição GAJ, Grupo de Apoio a Jesus. Não importa se Centeno continua no Eurogrupo, a dúvida é se Jesus cumpre ou não o contrato.

O país é isto, uma merda de comunicação social que vive da sua cultura de pasquim e que sem incêndios, assaltos a Tancos ou falsos atentados terroristas em Alcochete não sabe como sobreviver. O país está condicionado pelos telejornais e os próprios políticos vivem para os jornais, as prioridades do país deixaram de ser os seus problemas para serem os que dominam a agenda. Em vez de elegermos políticos para pensarem no país, elegemos políticos que assistem ao telejornal da manhã para saberem o que vão dizer no da hora de almoço e depois esperam pelo da noite para saberem o que se diz do que eles disseram.

UMAS NO CRAVO E OUTRAS NA FERRADURA



 Jumento do Dia

   
Fancisco Assis

À medida que se aproximam  as eleições surgem os candidatos aos bons lugares, primeiro foi a Ana Gomes, agora é o Francisco Assis. O deputado do Parlamento Europeu, que chegou a declarar-se como o verdadeiro representante dos eleitores do PS, organizando almoços de leitão assado que acabaram por se revelar indigesto, sempre achou que a Geringonça era uma espécie de diabo, vir agora dizer que é como um iogurte e tem prazo só merece uma gargalhada. E os políticos que falham sistematicamente e que apenas aparecem para defender alianças com a direita não ficam fora do prazo?

A verdade é que este é o prazo para darem nas vistas a fim de reivindicarem mais um mandato europeu com elevados rendimentos.

«Foi um dos opositores frontais aos entendimentos entre PS, PCP e BE, hoje considera que foram “um expediente político para superar uma derrota eleitoral”. Afirma que, “felizmente, o BE e o PCP foram relativamente anestesiados pelo PS”, o que vê como “um mérito” de António Costa. E sublinha que o BE e o PCP, “ao fim-de-semana, tiram férias das suas responsabilidades em relação à solução governativa”.» [Público]

 O sorriso de Pomar na manifestação de 2 de fevereiro de 2013




      
 Pois não...
   
«O antigo ministro da Cultura afirma ser “filósofo por vocação e um político por missão”. No seu mais recente livro ‘Ser Contemporâneo do Seu Tempo’ aborda a sua carreira política, assim como as mudanças que aconteceram na Europa e no mundo desde então. 

Agora, longe da política ativa e de momentos mais negros da sua vida pessoal – sobre os quais fala na segunda parte desta entrevista – Manuel Maria Carrilho abriu a porta de sua casa ao Notícias ao Minuto para uma conversa que vai do panorama da cultura em Portugal a José Sócrates, de quem foi, desde sempre, forte crítico. » [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Este Carrilho há muito que "morreu" mas esqueceram-se de enterrar o cadáver político que insiste em cheirar mal.
   
Despacho do Diretor-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»
  
 Cristas não quer SNS a pratica a eutanásia
   
«A legalização da eutanásia vai ser votada na próxima terça-feira, no Parlamento, e a líder do CDS já está a antecipar o debate. No discurso de encerramento das jornadas parlamentares do CDS, que decorreram em Viana do Castelo, Assunção Cristas foi dura nos argumentos contra a legalização da morte assistida em detrimento de uma aposta nos cuidados paliativos. Rejeitando que o Serviço Nacional de Saúde não deve servir para “executar a morte”, Cristas defendeu que a morte assistida “não é tirar a dor, é antecipar a morte”.

Uma lei que trata simplesmente de criar no SNS – aquele Serviço Nacional de Saúde que queremos desenvolver e acarinhar para tratar as pessoas e dar qualidade de vida até ao fim dos seus dias – se prepara para passar a ter uma nova prestação, que já não é tratar, já não é tirar a dor, é antecipar a morte, é executar morte. Isso nós não aceitamos, nem achamos admissível”, disse.

Em cima da mesa estão quatro projetos de lei a favor da legalização da eutanásia, do PAN, BE, PS e Verdes, sendo que, por iniciativa do CDS, a votação vai ser feita de forma nominal: um a um, cada deputado vai revelar o seu sentido de voto em cada projeto. Na bancada do CDS, contudo, não haverá certamente votos a favor, com os centristas a virarem a discussão para a necessidade de reforçar os cuidados paliativos no Serviço Nacional de Saúde.» [Observador]
   
Parecer:

Ela que proponha a criação de um pelotão de execução na DG dos Serviços Prisionais.
   
Despacho do Diretor-Geral do Palheiro: «Lamente-se a verborreia demagógica de Cristas.»

terça-feira, maio 22, 2018

O DAESH DE ALVALADE

O país ficou surpreendido com tanta violência, 50 energúmenos que mais pareciam um pelotão do DAESH entravam no campus do clube de Alvalade, onde distribuíram umas galhetas, deram com um cinto no traseiro de alguém, roubaram um par de relógios e os seus líderes, ainda à solta, abandonaram o recinto em BMW da série M, azul metalizado, com matrícula a descoberto, que tinha entrado e saído no local do terrível atentado devidamente autorizado e debaixo das barbas, do bigode e dos cabelos do peito dos soldados da autoridade.

O país ficou indignado com a violência dos Tonton Macoutes do ditador de Alvalade, qual Noriega que se recusa a abandonar o poder, levando Trump a ameaçá-lo de que vai lá com um Chinook cheios de Seals, ainda mais espadaúdos do que os seguranças das docas e o trás pelos cabelos. Parece que a operação foi interrompida para que o homem da Ligas dos Bombeiros fizesse uma tentativa de apagar o fogo, curiosamente um fogo posto por um bombeiro da sua própria corporação, de que dizem estar louco e a precisar dos cuidados psiquiátricos, enfim, talvez Daniel Sampaio consiga encontrar espaço para lhe dar a consulta.

Aqueles três pontos na testa do Bas Dost, os três pontos mais mal empregue da carreira do jogador inglês, era a prova que há um Daesh entre nós, a imagem do jogador a desinfetar a ferida com uma lágrima a cair do olho direito, raiva que Octávio esclareceu ser de raiva e não de dor, correu mundo, unido Portugal e Holanda na dor infligida pelo mais recente atentado terrorista ocorrido nos últimos tempos na Europa.

Não admira que o juiz da margem sul tenha sido tão duro, tão perigosos terroristas teriam de ser encarcerados para tranquilidade do país, até o ministro atravessou a ponto para o lado de jamais, agradecendo aos valorosos militares que intervieram na operação de resposta ao ataque ao DAESH. Só se esqueceu de explicar aos portugueses o porquê da fuga no BMW azul, lembrando a fuga dos familiares do Bin Laden, que estavam numa sessão da Carlyle, empresa ligada aos Bush. Curiosamente a mesma empresa que no tempo do Durão Barroso tentou comprar a GALP com dinheiro da CGD.

Mas podemos estar descansados, os três ponto na testa do Bost deu para o juiz de instrução fazer as suas contas, e cada um dos 23 perigosos terroristas fica em prisão preventiva acusado de ter feito cada um deles qualquer coisa como 0,06 pontos na testa do jogador holandês.

E há mais de uma semana que o grande problema da nação são os três pontos que em vez de terem sido feitos na Liga dos Campeões, na Liga NOS ou mesmo na liga do berlinde de Alvalade, uns idiotas se lembraram de fazer na testa do Bost. E pela primeira vez a nossa justiça teve a oportunidade de prender 23 terroristas, isto é, Portugal prendeu num único dia e graças ao heroísmo da GNR de Alcochete, mais terroristas do que toda a Europa conseguiu prender durante todo o ano.

UMAS NO CRAVO E OUTRAS NA FERRADURA



 Jumento do Dia

   
Luís Correia, autarca de Castelo Branco

Como é possível que nos dias de hoje ainda haja autarcas a fazerem brincadeiras destas? Há nas autarquias uma cultura de quero posso e mando, mas um mínimo de questões formais que é preciso ser um imbecil para não as respeitar. Lamentável.

«O presidente da Câmara de Castelo Branco, Luís Correia, assinou, em nome da autarquia, pelo menos dois contratos com o próprio pai, sócio de uma empresa de estruturas de alumínio. A firma, de que são igualmente sócios o pai e um tio da mulher do autarca, a deputada socialista Hortense Martins, foi contratada por aquele município pelo menos sete vezes, sempre por ajuste directo.

Para lá destas adjudicações, o município - de que Luís Correia foi vereador a tempo inteiro entre 1997 e 2013, ano em que sucedeu na presidência ao também socialista Joaquim Morão - celebrou numerosos contratos com outras empresas às quais o autarca, o pai e as irmãs se encontram directa ou indirectamente ligados.

Acontece que a lei impede os titulares de cargos políticos de intervir, seja de que forma for, em contratos em que os próprios, ou os familiares mais chegados, tenham interesse.  A violação desta norma obriga até o Ministério Público a propor aos tribunais administrativos a perda de mandato dos infractores.

Por outro lado, todas as entidades públicas estão impedidas de contratar empresas cujo capital seja detido em mais de 10% por titulares de cargos políticos ou altos cargos públicos, ou pelos seus cônjuges, ascendentes e descendentes. O incumprimento deste preceito determina a nulidade dos contratos celebrados, conforme o Tribunal de Contas confirmou recentemente (ver notícia à parte).» [Público]

      
 Islamismo na China?
   
«Todas as mesquitas na China deverão içar uma bandeira do país e “estudar a Constituição, os valores socialistas e a cultura tradicional” chinesa, segundo uma diretriz das autoridades islâmicas chinesas, ligadas ao Partido Comunista, que está no poder.

A norma foi divulgada este fim de semana pela Associação Islâmica da China, noticiou o jornal oficial “Global Times”.

A China é um país que se diz oficialmente ateu, mas onde existem confissões religiosas, apesar de nem sempre ser fácil os crentes exercerem o direito ao culto e outras manifestações religiosas; de acordo com os dados do “The World FactBook” da CIA, 18,2% dos chineses são budistas, 5,1% cristãos e 1,8% muçulmanos. Estima-se que existam 23 milhões de muçulmanos na China, numa população de 1.400 milhões de pessoas.

Pequim tem procurado banir ou controlar várias manifestações muçulmanas, como jejuar durante o mês do Ramadão ou usar a barba longa, com o argumento de serem símbolos do “extremismo islâmico”.» [Expresso]
  
 Sporting adota dez medidas de segurança
   
«Clube anunciou medidas para evitar que se repita a invasão da Academia, por parte de adeptos, tal como aconteceu na semana passada, com os jogadores e alguns elementos da equipa técnica e Jorge Jesus a ser agredidos no balneário.

Depois de anunciar, já esta segunda-feira, que a segurança na Academia, em Alcochete, e no Estádio José Alvalade seria reforçada, o clube leonino divulgou uma lista com dez medidas a serem adotadas o mais breve possível.» [DN]
   
Parecer:

Nenhuma delas protege o Sporting e os seus jogadores do próprio Bruno de Carvalho.
   
Despacho do Diretor-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»

segunda-feira, maio 21, 2018

ESPETÁCULO DE HIPOCRISIA

Quando Bruno de Carvalho tentou renovar o vínculo contratual com Andre Carrilo em condições parecidas às que conseguiu impor aos jogadores agora mais revoltados pelas dificuldades em sair para outros clubes, fez um silêncio. Ninguém reparou que Bruno de Carvalho usou os poderes relações da relação contratual com o jogador para o chantagear.

Práticas como retirar o jogador dos treinos, convocá-lo para uma reunião e mantê-lo numa sala durante uma tarde e outros tratamentos de que Carrillo foi alvo são crimes de assédio laboral em muitos países. Mas ninguém se levantou em defesa do trabalhador, até vimos ilustres deputados virem elogiar bruno, referindo-se à personagem como o “meu presidente”. Como ninguém se incomodou proque um jogador como o Bryan Ruiz, com 33 anos, ter sido forçado a treinar com os juniores.

Até poderia fazer aqui uma lista de personalidades de esquerda que na ocasião se mantiveram em silêncio e que não hesitaram em apoiá-lo nas últimas eleições. O Bruno de Carvalho sem regras não é uma novidade, não resulta de um desvio que levou Daniel Sampaio a afastar-se da criação, nada mudou em bruno de Carvalho.

Só que desta vez o comportamento de Bruno de Carvalho ocorreu num contexto em que as boas consciências já voltaram a ter bons valores e os mesmos comportamentos que no passado eram tolerados ou mesmo elogiados passaram a ser considerados condenáveis. Ainda por cima parece que a brilhante gestão de bruno de Carvalho foi mais longe e envolveu o recurso a jagunços para meter os trabalhadores na ordem.

Onde estavam os deputados defensores dos direitos laborais quando Andre Carrrilho foi maltratado? Não deixa de ser curioso que aqueles que parece defenderem que o mundo do futebol é um mundo com leis á parte pra elogiarem os métodos de bruno de Carvalho, tenham agora mudar de opinião e já defendem que um assalto com roubos de relógios e provocando três pontos numa testa já é terrorismo.

A verdade é que Bruno de Carvalho é a melhor das produções da hipocrisia nacional, da cobardia e da falta de valores e da cobardia. Da cobardia porque agora que o monstro perdeu o controlo ninguém quer assumir a paternidade. Alguns mais espertalhões dizem que só agora Bruno resvalou para a asneira, estão esquecidos do que ele fez ao Carrillo. Vá lá, na ocasião os “adeptos” não bateram no jogador peruano, talvez muitas dessas boas pessoas tivessem vindo em defesa dos jagunços, sugerindo que tinha sido um pequeno exagero e que tudo não tinha passado de uns tabefes.

UMAS NO CRAVO E OUTRAS NA FERRADURA



 Jumento do Dia



   
Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República

Surprise! O Presidente da República foi ao Jamor ver a Final da Taça de Portugal para ... reforçar a imagem de Portugal no mundo. Mas enquanto andou a brincar sem dizer se ia ou não não se colocava a questão do reforço dessa imagem?

«"Há uma razão decisiva para estar aqui. O Presidente da República tem de pensar no interesse nacional e na imagem de Portugal no mundo. Espero que essa imagem saia reforçada, para que a nossa seleção possa entrar no Campeonato do Mundo com a mesma ou mais força do que quando saiu de França campeão europeu", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente da República falava os jornalistas pouco antes de entrar no Estádio Nacional, no Jamor, em Oeiras, onde Desportivos das Aves e Sporting vão disputar a final da 77.ª edição da Taça de Portugal.

"Portugal, o desporto português, o futebol português não se confunde com aquilo que se passou esta semana. O que aconteceu é outra coisa e que isso fique claro cá dentro, mas também lá fora", reforçou.» [Notícias ao Minuto]