domingo, julho 09, 2017

Umas no cravo e outras na ferradura



 Jumento do Dia

   
José Calçada, general 

Ó camarada (que isso de colegas é com as putas)? Então demite-se por causa das demissões e precisa de esperar uma semana? Ainda por cima parece que as demissões não seriam suficientes, mas houve uma acumulação e estas foram a gota de água. Ainda por cima, sem que ninguém pergunte, diz que não queria ser vice, isso agora e depois de ter sido preterido. Qualquer incauto lê estes argumentos e recomenda-lhe que vá a um ortopedista ver o que tem nesse cotovelo.

Já agora, não concorda que no meio militar os camaradas não são abandonados a meio da batalha, sob pena de alguém dizer que as ratazanas são as primeiras a fugir? Não teria sido mais bonito deixar passar a crise, em vez de o fazer agora, parecendo que está promovendo do descontentamento. A tropa já não é o que era...

«O general José Calçada, comandante de Pessoal do Exército, demitiu-se por "divergências inultrapassáveis" com o Chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), confirmou o próprio confirmou este sábado ao Expresso.
Na sexta-feira, José Calçada apresentou um pedido de exoneração de funções por discordâncias que se foram acumulando ao longo dos últimos meses e em que o caso de Tancos foi a gota de água.

Para o general, a forma como o CEME decidiu exonerar cinco comandantes por causa do furto de armamento em Tancos foi "inqualificável" e garante que "nunca pretendeu" ser promovido a vice-CEME, lugar que Rovisco Duarte já tinha feito saber que não viria a ser ocupado pelo comandante de Pessoal.» [Público]

 Vómito do dia

«Não há qualquer diferença no nível de abjecção entre ver João Oliveira no meio da rua a defender Maduro ou o líder do PNR a defender o fascismo.» João Miguel Tavares, no Público

 A propósito de Tancos



blog comments powered by Disqus