sábado, abril 07, 2007

O jogo da democracia


Tal como um jogo de futebol tem 90 minutos, o jogo da democracia tem quatro anos, durante esses quatro anos cabe ao Governo governar bem e à oposição provar que tem melhores propostas, melhores soluções alternativas e melhores protagonistas. Tal como no futebol há equipas que iniciam o campeonato sabendo que não podem candidatas ao título a não ser que suceda alguma desgraça ao adversário, o que às vezes sucede, da mesma forma acontece na democracia e no caso da democracia portuguesa já aconteceu algumas vezes.

Mas a regra desejável, no futebol como na democracia, é que ganhe o que joga melhor, sem golpes baixos, sem a ajuda da arbitragem, sem dinheiro por fora e sem jogadas fora das regras. Para a equipa que sabe que não tem condições para ganhar resta fazer o melhor que pode para se preparar par o próximo campeonato, pode optar por apostar numa equipa jovem ou, na falta de recursos para convencer os mais jovens, comprar jogadores que por estarem um pouco gastos ficam mais baratos, são jogadores que aprenderam a substituir a criatividade pela manha, a força pela jogada matreira. As duas soluços têm dado resultados, ainda que quem aposta numa equipa velha pouco mais pode ambicionar do que o sucesso numa temporada.

Também na democracia as equipas que perderam o último campeonato podem optar por aproveitar o campeonato para rodar novos jogadores criando condições para ganhar o próximo ou, como fazem as equipas de futebol mal geridas ou sem recursos, apostar na matreirice de jogadores velhos, pouco criativos e cheios de lesões.

Normalmente uma equipa não consegue repetir o sucesso por muitas épocas, ao fim de vários campeonatos ganhos as equipas vencedoras não se renovam, os jogadores tornam-se vaidosos e pouco aplicados, mais tarde ou mais cedo são humilhados e uma equipa vencedora que é incapaz de saber mudar de estratégia ou de se renovar acaba derrotada, durante algum tempo ainda resiste recorrendo aos mais diversos truques, mas acaba por perder.

Tal como na democracia também no futebol há ciclos de grandes equipas que deixam a sua marca na história do desporto e ciclos baixos onde as equipas ganhadoras não fica na memória, as suas vitorias devem-se mais à ausência de adversário do que à qualidades dos seus jogadores.Como são semelhantes o futebol e a democracia em Portugal…

blog comments powered by Disqus