domingo, outubro 25, 2015

Semanada

Depois da dona Maria ter conversado com a Nossa Senhora de Fátima acerca da saída limpa eis que Cavaco Silva voltou aos jardins de Belém para dialogar com os seus deuses sobre quais são os interesses superiores da nação, algo que escreveu nas tábuas do cavaquismo, estando agora escondidas em local secreto da Quinta da Coelha onde só mesmo o distinto residente daquela aldeia gaulesa do cavaquismo tem acesso. Portugal deixou de ter uma constituição escrita, agora rege-se pelas visões de um senhor que dá cada vez mais mostra de sinais de envelhecimento intelectual, começando a haver dúvidas sobre quem manda em Belém, Cavaco, o pequenote, a dona Maria ou um qualquer assessor designado por Passos Coelho.
  
O país já não está em campanha mas os métodos de propaganda do ainda governo continuam sendo os mesmos, enquanto a ingenuidade o ainda líder da oposição também parece continuar a mesma que revelou ao longo dos últimos meses. O governo esperou pelo quase fim da tarde de sexta-feira para desmontar a maior das suas mentiras eleitorais, usada intensamente durante o período eleitoral. Qua ninguém reparou que o tão prometido reembolso da sobretaxa ou de uma grande parte não passou de uma patranha e que por este andar o governo ainda vai dizer que só não aumenta a sobretaxa porque a lei não o permite.
  
Quem ouve o Montenegro parece que algum mariola foi para a cama com uma filha e agora não quer casar com a virgem enganada, pelo menos é o que parece quando o senhor diz que a com a eleição de Ferro Rodrigues para presidente da AR não se respeitou a tradição. Por acaso não é verdade, mas se assim fosse poder-se-ia dizer que a escolha do nome proposto pela direita também era uma falta de respeito pela tradição, no parlamento tem-se respeitado a tradição de escolher gente capaz e de princípios, o que não era o caso de um senhor que foi corrido de Director Nacional da PJ por andar a meter a boca no trombone junto dos jornais.
  
Marcelo anda a demarcar-se tanto da direita, do PS e do Cavaco Silva que corre um sério risco de alguém lhe perguntar se por acaso respeita o tratado da EU, a NATO, o tratado orçamental, a união bancária e todos os tratados assinados pela EU desde que Cavaco decidiu descobrir que era democrata e se meteu na política. Este Marcelo anda ainda vai fazer uma sessão de esclarecimento na Soeiro Pereira Gomes.
  
Ainda não consegui perceber porque razão na hora de escolher os deputados os mercados importantes são os do peixe, das verduras e da contrafacção e quando está em causa escolher o governo já só contam os mercados onde o Ulrich vai fazer compras.
  
blog comments powered by Disqus