quinta-feira, julho 09, 2015

Umas no cravo e outras na ferradura



   Foto Jumento


 photo _Arraiolos_zpslmtqnhaz.jpg

Arraiolos
  
 Jumento do dia
    
Passos Coelho

Passos Coelho prometeu não usar a doença da esposa para fins políticos e durante muito tempo a comunicação social respeitou essa vontade. Mas com o último livro produzido para o culto da sua personalidade essa promessa foi esquecida de forma pouco digna. Agora é o CM que dá a grande notícia de que a esposa foi com ele a um acontecimento com a cabeça descoberta, é óbvio que o jornal e o tempo dedicado na CMTV só foi possível porque Passos Coelho o permitiu se não o pediu. Lamentável.

 OXI?

 photo Obama-OXI_zpskcpmyko5.jpg

 #Dontpanic

 photo Dont_zpsuc2ihuj1.jpg

Se não quiser o "Crisis Free Cocktail" pode optar por uma garrafa de espumante de 120.000 € nano restaurante Nammos, situado na ilha de Mykonos na Grécia. Se procurar no Google Maps ou no Google Earth vai ver uma praia deserta e um mar sem yates de luxo que vê nas fotografias que estão publicadas no Facebook do restaurante, as imagens foram manipuladas com Photoshop e desapareceram as esplanadas e os barcos.

Enfim, Já estou a imaginar o Louçã e uma solidária Mariana Mortágua bebricando uma garrafa de champanhe Armand De Brignac Methouselah Midas, ajudando ao bem-estar dos adeptos do Tsipras.

 Debates do Estado da Nação

O segredo do sucesso dos debates parlamentares como o do estado da nação está numa boa preparação, no efeito surpresa e na qualidade dos discursos. Desta vez António Costa decidiu anunciar com antecedência as linhas da sua actuação. O resultado foi óbvio, Passos Coelho sabia da graçola dos sete pecados e respondeu com as dez pragas.


 Thomas Piketty: a Alemanha nunca pagou as dívidas
   
««Ce qui m'a frappé pendant que j'écrivais, c'est que l'Allemagne est vraiment le meilleur exemple d'un pays qui, au cours de l'histoire, n'a jamais remboursé sa dette extérieure, ni après la Première, ni après la Seconde Guerre mondiale. [...] L'Allemagne est LE pays qui n'a jamais remboursé ses dettes. Elle n'est pas légitime pour faire la leçon aux autres nations.»

Cette thèse, Thomas Piketty, chroniqueur à Libé, l'a plusieurs fois exposée, décrivant par le menu comment l'Allemagne, et aussi la France, ont fait jouer la planche à billets au sortir de 1945, obtenu des effacements d'ardoise et imposer les hauts patrimoines. D'après les accords européens de 2012, la Grèce se retrouve dans l'obligation «de dégager un énorme excédent de 4% du PIB pendant des décennies afin de rembourser ses dettes», rappelait-il dans notre journal. Une stratégie absurde, «que la France et l'Allemagne n'ont fort heureusement jamais appliqué à elles-mêmes».» [Libération]
   
Parecer:

Lá se vai a admiração de Passos Coelho pela Alemanha.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se conhecimento a Passos Coelho.»

 O outro lado da violência racial na margem sul
   
«Os serviços de informações estão a investigar agentes e chefes da Polícia de Segurança Pública (PSP) com ligações a movimentos de extrema-direita, como os skinheads ou o Partido Nacional Renovador (PNR). O caso está relacionado com os incidentes ocorridos no Bairro da Cova da Moura, na Amadora, a 5 de fevereiro deste ano.

Esta terça-feira, soube-se que o Ministério da Administração Interna instaurou processos disciplinares contra nove elementos da PSP, entre os quais o chefe da esquadra, na sequência de incidentes ocorridos no Bairro da Cova da Moura. Três já foram suspensos preventivamente. As conclusões conhecidas ontem por parte da Inspeção-Geral da Administração Interna não mencionam estas ligações, mas dão razão às queixas de uso de força.

A Procuradoria-Geral da República já abriu um inquérito para investigar as denúncias de discriminação racial e tortura contra jovens de ascendência africana, num bairro onde a comunidade imigrante é muito grande.

De acordo com o Diário de Notícias, há também suspeitas de falsos depoimentos por parte dos agentes da autoridade. Mais: as Secretas têm razões para crer que existem motivações raciais por detrás dos acontecimentos. Alguns dirigentes sindicais, bem como oficiais desta força de segurança, foram abordados pelos espiões com o objetivo de colaborarem com as secretas na investigação às ligações com a extrema-direita, fenómeno que os serviços de informações receiam estar a consolidar-se.» [Observador]
   
Parecer:

Esta PSP começa a ser um mau exemplo.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Investigue-se.»

 Estes desmancha-prazeres...
   
«Na folha trimestral de conjuntura divulgada hoje, o Núcleo de Estudos sobre a Conjuntura da Economia Portuguesa (NECEP), da Universidade Católica, apresenta ainda as estimativas para o segundo trimestre deste ano, antevendo que a economia tenha crescido 0,7% em cadeia e 1,7% em termos homólogos, "em ligeira aceleração face ao trimestre anterior (0,4% e 1,5%, respetivamente)".

"O desempenho da economia nacional em 2015, num contexto doméstico de 'passividade orçamental', está a beneficiar de um conjunto significativo de fatores favoráveis", escreve o NECEP.

Nesse sentido, e "apesar do crescimento do primeiro trimestre ter sido inferior ao estimado inicialmente pelo NECEP", os economistas consideram que o desempenho da economia portuguesa permite "manter uma expectativa de crescimento em 2015 não muito distante dos registos normais para a economia portuguesa".» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Tem sido uma semana de "boas" notícias para o Governo.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Lamente-se.»

 OXI, dizia ele...
   
«O governo grego procura um terceiro resgate de 50 mil milhões de euros ao longo de três anos, em troca de três grandes concessões, avança o jornal El País.

Em primeiro lugar, em vez de pedirem apenas um empréstimo, como tinham vindo a fazer, os gregos pedem agora um programa de resgate completo, o que é mais do agrado dos credores. Comprometem-se também a fazer um corte imediato nas pensões e a subir o IVA. Por último, a Grécia deixou de pedir diretamente uma restruturação da dívida: nesta carta, as referências a uma redução da dívida são mais suaves.

O ministro das Finanças grego, Euclides Tsakalotos, pediu formalmente um empréstimo a três anos comprometendo-se a adotar "um pacote de reformas e de medidas que devem garantir a estabilidade das finanças públicas (...) adotando imediatamente, a partir da próxima semana, medidas para reformar os setores dos impostos e das pensões".» [DN]
   
Parecer:

Disse Oxi no referendo para dizer agora Oxi aos credores, fica-se com a sensação de que alguém lhe susurrou sim ao ouvido.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 Mais um caso na indústria farmacêutica
   
«A PGR informou que no âmbito da investigação do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) "estão em curso 24 buscas", que decorrem em "vários pontos do país", entre os quais as instalações da Bial, companhia farmacêutica que fatura cerca de 200 milhões de euros por ano. 

"Neste inquérito, relacionado com fraude ao Serviço Nacional de Saúde, estão em causa suspeitas dos crimes de corrupção ativa e passiva, burla qualificada e falsificação de documentos", refere o comunicado da PGR. 


A PGR diz ainda que neste processo estão a ser investigadas "matérias relacionadas com pagamentos efetuados a título de estudos científicos mas que se reportariam à prescrição de fármacos".» [Expresso]
   
Parecer:

Quanto terá roubado esta indústria ao país ao longo das últimas três décadas.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Faça-se uma estimativa.»
  
 Mais um muito vergonhoso, desta vez na Europa
   
«O parlamento da Hungria aprovou na terça-feira um novo pacote de leis que permitirá ao país, segundo a pretensão do Governo, “controlar” o crescente fluxo de imigração dos últimos meses. A assembleia nacional deu luz verde à construção de um muro de quatro metros de altura, ao longo da fronteira com a Sérvia e aprovou uma série de medidas anti-migração.

“A Hungria está a ser confrontada com a maior vaga de migrantes da sua história e as suas capacidades estão sobrecarregadas a 130%”, explicou o Ministro do Interior, Sandor Pinter, citado pela BBC, antes da votação. O objectivo da nova legislação, segundo Pinter, é facilitar a “identificação entre os migrantes que precisam realmente de protecção e os que são tipicamente migrantes económicos”.

A legislação foi aprovada facilmente, com 151 votos a favor e 41 contra, e contou com o apoio do partido no Governo, o Fidesz, e do Jobbik, conotado com a extrema-direita. A medida que está a causar mais impacto é a autorização da construção de um muro de separação com a Sérvia, a Sul, com quatro metros de altura e uma extensão de 175 km. A legislação prevê a expropriação das terras onde a barreira será construída, segundo a agência AFP. O objectivo é impedir a entrada dos milhares de migrantes que percorrem a perigosa rota ocidental Balcânica, maioritariamente Sírios, fugidos da guerra.» [Público]
   
Parecer:

Alguns destes novos membros mais recentes da UE só trouxeram ódios e extrema-direita.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Lamente-se.»


  

   
 Ed
   
 photo Ed-3_zpsqkv4vxyi.jpg

 photo Ed-1_zpshydx8obd.jpg

 photo Ed-5_zpswhaiw0ij.jpg

 photo Ed-2_zpsmyjtophq.jpg

 photo Ed-4_zpsucgwdzfv.jpg
  
blog comments powered by Disqus