sábado, setembro 12, 2015

O que convém mais ao país?

Ainda escorre o ranhop da raiva em muitas páginas da comunicação o que no caso do Observador é um caso dramático. Senão vejamos o diz a prosa do ideólogo desta quase extrema-direita, um tal Rui Ramos:

«Ainda se lembram do debate de anteontem? Talvez não. Mas deu jeito a variadas famílias, na véspera, antecipá-lo como um duelo decisivo, não só porque as televisões pretendiam recordes de audiência, mas porque, após tantas sondagens tecnicamente empatadas, até teria a sua graça haver um desempate. Por tudo isso, houve mesmo que inventar um vencedor na noite, e esse vencedor foi, de acordo com um compreensível princípio de justiça, quem mais necessidade tinha de vencer: António Costa. Na manhã seguinte, porém, a vitória já não parecia tão clara. Como as flores de certas plantas raras, não durou uma noite.»

Mas mais curiosa ainda é a chamada da home page para esta dose de animação ideológica:

 photo _perguntas_zpsvhvokidg.jpg
É preciso destruir António Costa a qualquer custo e o Observador foi pago para ajudar nisso, é por isso que foram buscar a nata do agit prop ideológico. Lemos o artigo de Rui Ramos e não encontramos nem a grande coisa de Passos Coelho, nem as pequenas de António Costa,.  O que lemos é um chorilho de lugares comuns lançados pela campanha de Passos, promovido a grande estadista, e uma tentativa de desvalorização do líder da oposição. De um suposto historiador e cientista político esperava um pouco mais de inteligência.

Aqui ficam algumas sugestões para as chamadas na home page dos artigos destes senhor:

 photo _manipular-1_zps5n74jvle.jpg

Passos Coelho usa o país para testar testes com anexos errados de professores americanos. António Costa prefere economista portugueses de mérito reconhecido. O que convém mais ao país?

Passos Coelho não cumpriu com o que assumiu no seu programa eleitoral, António Costa assume as suas propostas antes de ir a votos. O que convém mais ao país?
  
Passos Coelho tem um governo de que se envergonha e manda os seus ministros esconderem-se, António Costa faz acompanhar de gente que dá a cara. O que convém mais ao país?
  
Passos Coelho desrespeitou sistematicamente a Constituição, António Costa respeita os valores da sociedade e da maioria dos portugueses. O que convém mais ao país?
  
Passos Coelho comportou-se de forma indigna e imprópria em relação à Grécia, António Costa respeita os parceiros europeus e a sua boa imagem. O que convém amis ao país?
  
Passos Coelho foi contra toda e qualquer intervenção do BCE mesmo sabendo que isso era prejudicial ao país, António Costa defende uma União Monetária melhor preparada e mais solidária. O que convém ao país.

Enfim, mesmo sem recorrer a jogo sujo não faltaria matéria para comparar Passos Coelho com António Costa ou as supostas virtudes do líder desta quase extrema direita com a realidade. A opção é clara, está entre um programa claro e um programa oculto, entre opiniões transparentes e artigos de manipulação e contra-informação, entre a competência a um grupo de incompetentes que se esconde e tenta reduzir o debate eleitoral ao mínimo, para que a contra-informação e os manipuladores sejam mais eficazes.
 
Se é isto que aprendem nos doutoramentos em Oxford nessa arte de feitiçaria a que chamam de ciência política, vou ali e já volto.


blog comments powered by Disqus