quarta-feira, janeiro 01, 2014

Léxico político de 2014

Eleições – Cavaco Silva não quererá dar posse a um governo do PS depois de tudo ter feito para derrubar um governo deste partido. Para Cavaco a duração da legislatura é variável e depende da sua estratégia para salvar o seu PSD. Convocart eleições legislativas em 2014, contando que nenhum partido consegue alcançar a maioria absoluta, o próximo governo será a oportunidade de ter um governo de salvação nacional tendo como programa aquilo que o próprio Cavaco definir como os superiores interesses dos portugueses.

Comissário europeu – Durão Barroso ainda não decidiu se quer ou não ser candidato presidente da Comissão e só será candidato se tiver a vitória assegurada, parece estar a dizer "agarrem-me senão eu bato-lhes!". Na hipótese cada vez mais provável da saída de Barroso é de esperar que se comecem a movimentar os candidatos lusos, a começar por Paulo Portas que já se livrou de Vítor Gaspar e acabando em Marques Mendes o chefe de um dos clãs familiares mais militante no apoio a Passos Coelho.

Incompetência – depois do fraco desempenho presidencial de Cavaco Silva é provável que alguém se lembre de propor um exame de admissão ao cargo presidencial, mais um ou dois presidentes como este e até o D. Duarte pode ter esperança de chegar a Rei de Portugal. Em 2014 Cavaco ou salva a sua imagem ou parte com a troika que tanto jeito lhe deu para o seu discurso bem como para chamar a si algum protagonismo político.

Eleições europeias – As eleições europeias terão como tema central a unidade de esquerda pois a moda em 2014 parece ser a criação de pequenos partidos de esquerda, quem receia perder o emprego cria um novo partido para unir a esquerda e correr a apresentar uma candidatura a Bruxelas.

Constituição – Com o governo a ignorar a Constituição, com Vital Moreira a aproveitar todas as oportunidades para defender a constitucionalidade de todas as medidas de Passos Coelho e com Cavaco a sobrepor à Constituição aquilo que ele considera serem os superiores interesses dos portugueses, 2014 será o ano de uma nova experiência política, Portugal arrisca-se a ser o único país do mundo com uma Constituição com menos valor jurídico do que as regras do Código da Estrada que proíbem o estacionamento em segunda fila.


Televisão - Com Relvas cada vez mais embrenhado nos seus negócios a RTP já mexeu na direcção de informação restando agora esperar pela oportunidade para se livar de José Sócrates. O governo tem de agradecer a Cavaco Silva o carinho que este lhe tem dispensado e calar Sócrates poderá ser uma das compensações.
  
Geração troika - Ás crianças nascidas em 2014 poderão ser conhecidas pela geração toika ao mesmo tempo que os verbos inventados a partir da palavra troika passam a fazer parte do dicionário de português vernáculo.
  

  

blog comments powered by Disqus