terça-feira, maio 06, 2014

Umas no cravo e outras na ferradura


 
   Foto Jumento
 

 photo _Beco_zpsc23cde98.jpg
     
Beco de São Luís da Pena, Lisboa
  
 Jumento do dia
    
Durão Barroso

É uma vergonha para todos os europeus que uma Comissão ponha em causa e defenda o desrespeito de uma constituição democrática de um país-membro da União Europeia, uma comunidade assente na democracia. É lamentável que a Europa da democracia tenha na Comissão Europeia gente que defende valores próprios de fascistas.

É uma vergonha para todos os portugueses que à frente dessa Comissão esteja um português que alicerçou a sua formação política a partir da ideologia extremista do antigo MRPP, onde foi um militante destacado e um dos que mais se caracterizaram por comportamentos dignos de um jagunço político. É lamentável que quarenta anos depois este individuo tenha o mesmo respeito pelos valores democráticos que tinha quando era um extremista que saneava e reprimia as colegas que de alguma forma desrespeitavam os valores dignos de um ditador da Coreia do Norte.

É por causa de gente desta que às vezes quase sinto vergonha de ser português. Esperemos que os portugueses não venham a cometer o erro de escolher este indivíduo para presidir ao país, um erro parecido a outros que alguns povos cometeram e depois pagaram muito caro.

Alguns dos membros desta Comissão Europeia estavam bem na Ucrânia.
 
PS:

O comunicado da responsabilidade da Comissão bem como diversas intervenções de Durão Barroso constituem uma violação clara do estabelecido no artigo 2.º e no n.º 2 do artigo 4.º do Tratado da União Europeia.

Artigo 2.o

A União funda-se nos valores do respeito pela dignidade humana, da liberdade, da democracia, da igualdade, do Estado de direito e do respeito pelos direitos do Homem, incluindo os direitos das pessoas pertencentes a minorias. Estes valores são comuns aos Estados-Membros, numa sociedade caracterizada pelo pluralismo, a não discriminação, a tolerância, a justiça, a solidariedade e a igualdade entre homens e mulheres.


Artigo 4.o
(…)
2.   A União respeita a igualdade dos Estados-Membros perante os Tratados, bem como a respetiva identidade nacional, refletida nas estruturas políticas e constitucionais fundamentais de cada um deles, incluindo no que se refere à autonomia local e regional. A União respeita as funções essenciais do Estado, nomeadamente as que se destinam a garantir a integridade territorial, a manter a ordem pública e a salvaguardar a segurança nacional. Em especial, a segurança nacional continua a ser da exclusiva responsabilidade de cada Estado-Membro.
(…)


«A Comissão Europeia acredita que Portugal tem as metas para este ano relativamente controladas, especialmente a do défice, mas volta a mencionar o Tribunal Constitucional como um grande risco para esse cumprimento.

"Enquanto os riscos de alcançar o défice de 2014 se tornaram mais equilibrados, os riscos negativos ainda assumem um papel importante", escreve hoje a Comissão, detalhando que "os riscos negativos em torno das projeções orçamentais são maioritariamente de natureza legal, uma vez que elementos do Orçamento de 2014 e do Orçamento retificativo foram submetidos ao Tribunal Constitucional para revisão".» [DN]

 Os democratas ucranianos que a UE apoia

 
É uma pena que Durão Barroso não estivesse dentro do edifício de Odessa.

 Contra-informação

 photo troika-2_zpsa4fec912.jpg

Agora os jornais de amigos de Passos Coelho, como o diário da Ongoing começam a fazer notícias em que Passos Coelho aparece como um lutador nacionalista, logo ele que tudo fez para ter a troika, que defendeu a vinda do FMI e que foi além da troika!

Notícias como estas estão planeadas com um rigor militar e não passam de puras manobras de propaganda.
 
 Como assegurar que a saída fica "limpa" e a sua importância

 
 
 Só lhe falta dizer "Votem no meu PSD!"

 photo _roteiros_zps7c69bead.jpg

Será por acaso que Cavaco recorreu ao facebook para lançar à oposição ao seu governo esta farpa imprópria de um presidente?

 Uma pergunta a Cavaco Silva

 photo _Fatima_zps9a16bc0c.jpg

É desta que vai a pé a Fátima num 13 de Maio para agradecer à Santa a sua influência junto do BCE para facilitar a saída limpa?

      
 Análise semântica da saída limpa
   
«Eu desde que vi os juros a subir que nem carrascos porque sim e os vi a descer com gentileza porque sim, decidi que não. Não mando bitaites sobre finanças e não ouço os sábios. Já sei o que já sabia, que sou nulo na matéria, mas sei também agora, de experiência feita, que não estou sozinho. Quando vou ao casino também não me ponho a discutir com o croupier por ter saído cinco vezes seguidas o preto. Encolho os ombros. Ou melhor, não os frequento porque fico sempre a perder. Infelizmente, pelos vistos, nem de todos os casinos posso escapar. Saída limpa? Ok. Se o primeiro-ministro o diz: "Depois de uma profunda ponderação de todos os prós e contras, concluímos que esta é a escolha certa na altura certa", Ok. Embora, depois de tanta ponderação e medições, se aceito a "escolha certa" - foi aquela, limpa, mas, como já disse, se fosse a cautelar também aceitava -, se entendo a escolha, faz-me espécie a "altura certa". Havia alternativa ao tempo de saída? Podíamos sair noutra altura? Há um mês? Daqui a um ano e 23 dias? E os nossos parceiros europeus - que, segundo o nosso primeiro-ministro, apoiariam a nossa escolha "de forma inequívoca fosse qual fosse a opção que viéssemos a tomar" - se disséssemos "eh, pá, afinal a malta não sai!", também seriam apoiantes e inequívocos? Desculpem-me a agarrar-me a deslizes de linguagem mas conversa é a única coisa palpável nesta história. Sobre estados de alma, como finanças, não perco tempo.» [DN]
   
Autor:
 
Ferreira Fernandes.
   
   
 Democratas ucranianos matam mais 10 terroristas
   
«As milícias pró-russas que ocupam Slaviansk indicaram que 10 pessoas, incluindo civis, morreram hoje na ofensiva de forças ucranianas contra um posto de controlo naquela cidade do sudeste da Ucrânia.

"Sofremos baixas, cerca de 10 pessoas, incluindo civis, e entre 20 e 25 feridos", disse à agência russa RIA Novosti o comandante das forças separatistas, Igor Strelkov.» [DN]
   
Parecer:

Por vontade dos democratas de Kiev todos os terroristas do sudeste a Ucrânia russa seriam eliminados para ai se instalarem ucranianos.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Espere-se para ver no que isto vai dar.»
  
 Júri sério demais
   
«Cresap considera que não há três candidatos com mérito para indicar ao Governo. Volta tudo à estaca zero. 

O processo de substituição de José Azevedo Pereira à frente da direcção da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) vai atrasar-se. A Cresap decidiu repetir o concurso, por considerar que não há pelo menos três candidatos ao cargo que tenham qualidades profissionais suficientes para o ocupar.    
  
Na nota explicativa que acaba de colocar na sua página electrónica, a Cresap informa que "o concurso para Director-Geral da Autoridade Tributária vai ser objecto de repetição do aviso de abertura, por não terem sido encontrados três candidatos com mérito".» [Jornal de Negócios]
   
Parecer:

Para a Cresap a brincar aos concursos.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
   
 Está explicado o milagre da Santinha da Rua da Horta Seca
   
«Portugal gastou menos na importação de produtos energéticos em 2013, face a 2012. De acordo com a Direção Geral de Energia e Geologia, as importações portuguesas neste domínio cifraram-se em 6232 milhões de euros, contra 7144 milhões em 2012, ou seja, uma quebra de 12,8%.

Para este saldo, e ainda segundo a DGEG, contribuiu a redução nas importações de hulha coque de carvão e gás natural, mas também o facto de 2013 ter sido um ano muito húmido, com muita chuva, o que acabou por encher as albufeiras e facilitou o incremento da produção de eletricidade a partir das centrais hidroelétricas.

Por outro lado, aumentaram as importações de petróleo e produtos refinados (+ 8,7% em quantidade e +3% em euros).» [Expresso]
   
Parecer:

Com um país em recessão e mesmo com um aumento significativo da produção de energias renováveis um aumento de 8,7% em quantidade de petróleo e produtos refinados é obra? Se as famílias e as indústrias consumiram menos, se as energias renováveis permitiram a poupança nas centrais térmicas e o país ainda importou mais 7% de petróleo das duas umas, ou exportou ou encheu a barragem de Castelo de Bode com petróleo.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Reze-se à Santinha da Horta Seca para que nos bafeje com mais milagres.»
  
PS: O que é feito da Santinha da Horta Seca que nos últimos tempos anda muit descreta, será que além de sapatos também já usa cuecas fabricadas em Portugal?
   
   
 Cavaco igual a si próprio
   
«O Presidente da República lembrou hoje as "afirmações perentórias" de agentes políticos, comentadores e analistas de que Portugal não conseguiria evitar um segundo resgate, questionando o que dirão agora que foi anunciada uma 'saída limpa'.

"O que mais me vem à memória, no dia de hoje, são as afirmações perentórias de agentes políticos, comentadores e analistas, nacionais e estrangeiros ainda há menos de seis meses, de que Portugal não conseguiria evitar um segundo resgate. O que dizem agora?", questiona o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, num 'post' publicado na sua página na rede social Facebook.» [i]
   
Parecer:

É alguém que não sabe estar à altura do cargo.

Mas este género de intervenções ressabiadas de Cavaco enfrentam um pequeno problema, a memória.  Basta uma pequena busca no Google para ficarmos a saber que um dos que agora persegue é ele próprio:

 photo _Cavaco_zpse2a2ffc1.jpg

Cavaco receava um segundo resgate, depois defendeu um programa cautelar, agora desafia os que previam um segundo resgate a pronunciarem-se sobre a saída limpa, enfim, é preciso ter muita lata. Para melhor se perceber este senhor vale a pena ler a notícia do jornal Público e comparar com o que ele agora diz numa jogada persecutória e que visa esconder o que disse escondendo-se com ataques a terceiros. :

«O Presidente da República mostrou-se, nesta sexta-feira, preocupado com a possibilidade de nos últimos dias se ter tornado mais provável um cenário em que Portugal não consegue obter acesso ao mercado a taxas de juro razoáveis, sendo forçado a recorrer a um segundo resgate.

Na sua intervenção inicial, esta manhã no encontro de economistas que a Presidência está a promover no Palácio de Belém, Cavaco Silva repetiu por diversas vezes que existia a possibilidade de, nos últimos dias, as probabilidades de Portugal conseguir o regresso bem-sucedido aos mercados terem mudado.

A traçar cenários para o período após a conclusão do programa de ajustamento português em Junho de 2014, o Presidente disse que “ou Portugal consegue obter financiamento nos mercados a taxas razoáveis, o que era considerado ate há poucos dias a hipótese mais provável, (...) ou verifica-se a hipótese mais negativa, a que os analistas atribuíam até há poucos dias baixa probabilidade, de se verificar uma incapacidade de Portugal recorrer aos mercados”.

O Presidente salientou ainda, como uma das condições para o sucesso de Portugal no período pós-troika, a necessidade de existência de estabilidade política.

No lançamento do debate, que reúne 30 economistas portugueses de diversas universidades, Cavaco disse também que o objectivo do encontro era debater a situação após o final do programa de ajustamento, “independentemente do Governo que estiver em funções nessa altura”
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se a Cavaco se acertou em todas as suas previsões se desconhece o que mudou no BCE para evitar um segundo resgate.»
   
 Até parece que nunca cá esteve
   
«O presidente da Comissão Europeia defendeu hoje que Portugal precisa de um consenso político alargado, "além dos partidos que apoiam o atual Governo", apontando o exemplo da Irlanda e advertindo para "as tentações" político-partidárias.

As posições de José Manuel Durão Barroso foram assumidas em declarações aos jornalistas portugueses em Bruxelas, a propósito da saída de Portugal do programa de assistência económico-financeira sem recurso a um programa cautelar.

Questionado sobre os riscos existentes, o chefe do executivo comunitário lembrou que a própria análise da ‘troika' aponta "como um dos objetivos a alcançar um consenso numa base mais duradoura e mais alargada".» [i]
   
Parecer:

Imbecil!
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se ao senhor se está pensando em alargar o consenso ao BE ou ao PCP.»
   
  A mais incrível biblioteca do mundo
   
«A afirmação não é nossa, até porque a uma palavra como “incrível” tem sempre o seu quê de subjetivo – ‘awesome’ é o termo usado no artigo da Book Riot. Mas a biblioteca do Palácio Nacional de Mafra tem atraído atenções estrangeiras.

O edifício antigo e monumental onde se encontra a biblioteca era já bem capaz de chamar a atenção. Mas, provavelmente, não faria dela caso único no mundo.

Mas há algo na biblioteca, além dos livros, claro, que a torna tão “incrível” – os morcegos que ali vivem e que de noite são autênticos guardadores de livros.

De noite, os morcegos vão devorando os insetos que por ali deambulam, o que acaba por ser uma forma bastante simples e natural de proteger os livros. Para proteger os livros dos dejetos de morcegos, os funcionários da biblioteca cobrem-nos para que não estejam vulneráveis à hora a que os morcegos tomam conta da biblioteca.» [Notícias ao Minuto]
   
 Vamos ter território libertado
   
«"A CDU é nestas eleições [europeias] a única força com representação no Parlamento Europeu que aponta um caminho capaz de libertar o país da dependência exclusiva dos mercados financeiros, dos especuladores dos mercados financeiros", disse João Ferreira.

O caminho, segundo o candidato, passa por "reestruturar a dívida" e "recuperar a soberania monetária que o país perdeu", recuperando um banco central nacional emissor de moeda, que "assegure a solvabilidade" do Estado e a capacidade do Estado em fazer face aos seus compromissos, nomeadamente nas suas funções sociais.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Concordo, libertam Portugal da troika e vão pedir aos chineses e aos norte-coreanos para nos comprarem as Berlengas e as Selvagens pelo montante da dívida soberana. Assim, além da EDP os chineses ainda ficam com uma parte significativa das nossa zona económica exclusiva e ainda poupamos nos faroleiros pois passariam a ser faroleiros chineses. Depois seríamos invadidos por aviões cheios de chineses que vinham praticar pesca desportiva.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
     

   
   
 photo Ekaterina-Belinskaya-4_zps8779e2a2.jpg

 photo Ekaterina-Belinskaya-1_zpse797b59b.jpg
 
 photo Ekaterina-Belinskaya-5_zpsd3f4b70b.jpg

 photo Ekaterina-Belinskaya-2_zpsd281446c.jpg
 
 photo Ekaterina-Belinskaya-3_zps7c000b21.jpg

 
 
 
     
blog comments powered by Disqus