terça-feira, abril 30, 2013

As culpas do Sócrates


Sócrates é o culpado de tudo, do que acontece e do que não acontece, do que fez e do que não fez, dos crimes financeiros dos secretários de Estado deste governo, dos desvios colossais do Gaspar, da trafulhices contabilísticas do Alberto João, da vigarice cavaquista no BPN e ainda alguém se vai lembrar de dizer que é a Sócrates que Cavaco Silva deve os seus lucros nos negócios com as acções tóxicas da SLN.


Apesar da fama de boys dos partidos no governo a verdade é que nas administrações e lugares de direcção das empresas públicas tem estado instalada uma seita de gestores muitos deles ligados ao PSD, como se viu com a participação activa do senhor da CARRIS nas iniciativas eleitorais do PSD. Mas de quem é a culpa dos negócios das swap graças aos quais os jovens tigres criaram resultados artificias que permitiram empolar os seus p´remios? Ora, de quem haveria de ser a culpa, do Sócrates.
 
NO BPN toda a gente do PSD e familiares se encheu, ganharam com negócios poucos transparentes em acções cujos preços de compra e de venda era fixado a olho por Oliveira e Costa, aproveitaram os familiares e amigos do pessoal que beneficiou de empréstimos com juros baixos e sem grandes garantias. De quem foi a culpa? Ora, claro que foi de Sócrates.
 
O ministro das Finanças decide dar uma pinochetada económica e aplica medidas de austeridade brutais fundamentadas em desvios colossais que só ele viu, o resultado foi a queda das receitas fiscais e um buraco de 4.000 milhões de euros, buraco que vai ser compensado com a destruição do Estado, já se falando em 10.000 milhões, isto é, os resultados da incompetência de Vítor Gaspar entre 2012 e 2014 e de quem é a culpa. A culpa é obviamente de Sócrates, de quem haveria de ser.
 
Cavaco Silva apelou aos jovens para se manifestarem, ficou muito incomodado com umas pequenas medidas de austeridade chorando lágrimas de crocodilo porque o povo não aguentava tanta austeridade, deu cobertura à sua equipa para conspirar contra um governo eleito em democracia pelos portugueses, e de quem foi a crise política. Pois, foi de Sócrates.
 
O país está à beira da bancarrota porque o governo decidiu evtar o corte das gorduras porque eram torresmos para os seus amigos comerem, optou por aumentos brutais dos impostos, conduz o Estado ao colapso financeiro, atira a economia para o poço sem fundão da recessão descontrolada e de quem é a culpa? Só podia ser do Sócrates.
blog comments powered by Disqus