sexta-feira, abril 17, 2015

10 Conselhos malditos a Costa

Se eu fosse um conselheiro da direita infiltrado na equipa íntima de António Costa dar-lhe-ia estes conselhos com a intenção de o derrubar e ajudar a destruir o PS:

Conselho 1: confia apenas no ferro-velho

Não confies nas novas gerações, não arrisques em gente nova e com novos conselho, transforma o ferro-velho, a traquitana do PS na tua imagem de marca. Não importa que estejam num tempo diferente do da maioria dos eleitores, que percam todos os debates com o primeiro-ministro, que façam lembrar o velho politburo do PCUS, são gente de confiança, a alma do velho PS.

Conselho 2: dispensa os independentes

Não confies em independentes, são sempre eles que estragam os governos do PS, lembras-te do que os Coelhones diziam no tempo de António Guterres acerca dos independentes como Sousa Franco. Para usar uma velha piada do mesmo Sousa Franco recorre a esa rapaziada que fala como taberneiros. Não te esqueças deste conselho no momento de sugerires alguém para o teu lugar na Quadratura do Círculo, é preferível colocar alguém de quem nem as gaivotas das Berlengas gostam.

Conselho 3: não te preocupes com a coerência

Esquece que foram deputados do teu círculo que contra a vontade de Seguro enviaram os cortes dos vencimentos do Tribunal Constitucional, esquece isso e se algum deputado subir ao púlpito parlamentar para assegurar que o PS reporá os vencimentos apressa-te a desmentir, assegura que o TC deixou margem para manter os cortes e ao contrário da direita não assumas qualquer calendário para a sua reposição.

Conselho 4: alegra-te com as vitórias eleitorais da extrema-esquerda

se algum partido de extrema-esquerda esteja à beira de ganhar eleições e de se coligar com a extrema-direita não esconda a alegria e a esperança de que daí poderá resultar a mudança da Europa.

Conselho 5: Não faças qualquer proposta

Sempre que alguém te perguntar o que pensas ou o que propões não te comprometas e manda-os ler essa coisa que te impingiram com o nome pomposo de “Agenda da Década”. La mais para a frente começa a dizer que esperem pelo programa e uns tempos antes avança com cenários, não dizes nada mas passas a imagem do político científico.

Conselho 6: não percas uma oportunidade para ofender os funcionários públicos

Esses funcionários públicos são uns malandros e se tiveres a oportunidade de falar sobre reformas do Estado aproveita para defender que só podem ser feitas nos primeiros três meses da legislatura, porque a seguir os funcionários já prenderam e manietaram os governantes. Assim passas a imagem de que o funcionalismo é uma imensa máfia e os ministros que vais escolher são uns bananas.

Conselho 7: critica só o Maduro

Não te importas que algum Jumento te mande a um psicólogo tratar-te dos problemas de madurofobia, mas concentra o teu ímpeto opositor nessa triste figura que a maior parte dos portugueses ainda nem repararam que é do governo. Esquece a incompetência da ministra da Justiça porque é uma tipa porreira dos tempos da câmara municipal, não te importes que morram portugueses abandonados nas urgências porque vários amigos, como o omnipresente Coelhone, te garantem que o Opus Macedo é o supra sumo da gestão. Mas mesmo em, relação ao Maduro fala só das ajudas europeias, não digas nem uma palavra sobre a manipulação da comunicação social ou sobre os saneamentos nas estações públicas de rádio e televisão.

Conselho 8: deixa a autarquia o mais tarde possível

Refugia-te na autarquia porque no luxuoso gabinete da Praça do Município os jornalistas não te fazem perguntas incómodas sobre alternativas, propostas ou ideias novas. Quanto mais tempo lá estiveres resguardado menos erosão sofres, deixa a oposição ao Ferro Rodrigues e ao Vieira da Silva. Quando as coisas correrem mal

Conselho 9: Fala só do IVA dos restaurantes

O pessoal dos restaurantes fica com o IVA que os clientes pagam, mas mesmo assim abre uma excepção ao silêncio sobre as tuas propostas e mesmo antes de dizers o que quer que seja sobre o IRS promete logo baixar o IVA dos restaurantes, essa é que é a grande reforma fiscal desejada pelo povo.

Conselho 10. Alimenta os casos e casinhos e a listas e listinhas

Como não tens nada a dizer sobre o país, ou já está tudo na Agenda da Década ou ficaremos a saber uns tempos depois de serem divulgados os taius cenários macroeconómicos, entretém-te com casos e casinhos, listas e listinhas, se não conseguires derrubar algum Núncio Fiscoólico ajuda a criar um ambiente de PREC e colabora no saneamento da lista de saneamentos de algum sindicato da classe média baixa liderado pelo BE. Não te preocupes em saber se as vítimas são inocentes ou não, manda dizer que são do CDS e aproveita porque o povo gosta é de listas e listinhas.

Se António Costa seguir os meus conselhos à risca e rodear-se de uma dessas equipas muito eficazes a assustar as gaivotas das Berlengas, a convencer as crianças a comerem a sopa ou a retirar os estímulos à criação de condições para aumentar a natalidade é certo e sabido que os portugueses vão ter que aguentar com o Passos e o Paulo portas durante mais três anos, só não levam com mais um mandato deste presidente porque em termos constitucionais ele já é mesmo o Acabado Silva, mas pela forma como o PS se está comportando é bem provável que tenhamos de aturar um Marcelo cujo único registo de nota na sua vida política foi o mergulho no meio dos cagalhões do Tejo.

blog comments powered by Disqus