quarta-feira, junho 11, 2014

Umas no cravo e outras na ferradura


 
   Foto Jumento
 

 photo _Sapal_zpsf90ac929.jpg
     
Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António
  
 Jumento do dia
    
Cavaco Silva

Numa ocasião em que a direita quer governar sem respeitar as regras e já ataca descaradamente os juízes do Tribunal Constitucional, Cavaco Silva insiste em ignorar esta realidade e continua a usar o compromisso como chantagem sobre o PS, como se fosse possível qualquer compromisso com um governo que não cumpre regras e que é amparado por um presidente que faz de conta que nada percebe.

É ridículo estabelecer agora prazos úteis para um compromisso, apontando um OE desenhado com base em acordos e cartas secretas e à margem de qualquer negociação, o que se pretende não é qualquer forma de negociação ou compromisso, mas sim a solidariedade do maior partido da oposição com uma política odiada pela maioria dos portugueses. O mesmo que agora quer salvar o PSD até às próximas legislativas é aquele que em tempos prometeu eleições antecipadas a troco de um compromisso sem qualquer OE em vista. Haja honestidade intelectual e coerência.

Cavaco quer salvar os mais miseráveis mandatos presidenciais da democracia à custa do PS cujo governo ajudou a derrubar. É caso para dizer a Cavaco e a Passos que se desenrasquem!

«O Presidente da República já estabeleceu o prazo: o próximo Orçamento do Estado, ou seja, o início de Outubro. Até lá, Cavaco Silva quer um “entendimento partidário de médio prazo” sobre a sustentabilidade da dívida pública e sobre as reformas para estimular a competitividade da economia. Para evitar que os portugueses tenham que voltar a “pagar um preço muito elevado”.

Este tem de ser um compromisso com uma perspectiva temporal “mais ampla”, que vá além das “vicissitudes partidárias ou de calendários eleitorais”, ultrapassando a barreira dos mandatos dos governantes. Porque são do “tempo longo” – termo que agora o chefe de Estado tem por hábito usar – os desafios que o país enfrenta.» [Público]
 
 Não foi desta

 photo _Cavaco_zps6d11898a.jpg

Foi um AVC (Ai que Vou Cair!)
 
 A decadência

 photo Decadente_zpsfb24703b.jpg
 
 zzz

zzz
 
 zzz

zzz
 
 zzz

zzz
 
      
 Duas histórias, dois destinos
   
«O senhor Aurélio, com oficina de estofador na Damaia, teve algumas dificuldades de caixa por causa da crise. Ele foi ao banco pedir guita, que lhe foi dada mas só em parcelas e com fiador. Isto foi para aí em 2011, e o senhor Aurélio foi recebendo os empréstimos a troco, cada vez, de apresentação da fiança. O último empréstimo estava para ser entregue em maio mas, por razões que não vêm ao caso, o fiador, dessa vez, esquivou-se a dar a garantia. Desesperado, o senhor Aurélio forjou a assinatura do fiador e entregou-a no banco. A coisa soube-se, a última tranche do empréstimo já não lhe foi dada e o senhor Aurélio vai ver o Mundial no refeitório da Penitenciária de Lisboa. Agora, outro caso. Uma reputada empresa portuguesa aproveitou a mudança de gerência e reconverteu-se na exportação de desculpas para todo o mundo. Tendo-se verificado um aperto de cash-flow, a importante firma recorreu ao banco internacional FMI & Filhos. Este disponibilizou o financiamento e exigiu que fosse em parcelas e com caução. Tudo se passou mais ou menos bem até à última: o fiador decidiu não dar aval à firma. No entanto, o CEO da firma, com dolo, fez-se ao piso para receber a última tranche, garantindo que ela estava avalizada. Não estava, era uma declaração falsificada, como até um tribunal veio dizê-lo em comunicado. Que aconteceu ao CEO falsário? Também foi preso? Népias, até se queixa de não ir ver o Mundial ao Brasil por estar muito ofendido.» [DN]
   
Autor:
 
Ferreira Fernandes.
   
   
 Temos um crescimento "filho da puta"
   
«É uma forma fictícia de fazer a economia crescer, mas poderá apresentar resultados práticos aos olhos dos credores. De acordo com o jornal i, a inclusão no cálculo do produto interno bruto (PIB) das estimativas de receitas da prostituição e do tráfico de droga poderá fazer ‘crescer’ o PIB português entre 1% a 2%.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Será mais um milagre da Santinha da Hortas Seca?
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pelo sim, pelo não agradeça-se a intervenção milagreira de Pires de Lima, com ele até as putas ajudam a nossa erecção económica.»
  
 Compreende-se a excitação constitucional do PSD
   
«De acordo com o INE, na comparação trimestral, o PIB diminuiu 0,6% em termos reais devido sobretudo à redução das exportações de bens e serviços e ao abrandamento do investimento, depois de ter crescido 0,5% no quarto trimestre de 2013.

Em termos homólogos, a procura externa líquida apresentou um contributo negativo "significativo" para a variação do PIB no primeiro trimestre (-1,6%), depois de registar um contributo positivo no trimestre anterior (1,0%), devido principalmente "ao abrandamento das exportações de bens e serviços, mas também à aceleração das importações de bens e serviços".» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

É preciso levar os portugueses a não reparar na desgraça económica, não admira que os responsáveis da área económica andem quase desaparecidos. A Maria Luís diz que anda a estudar o acórdão, o Portas anda entre os cavalos na feira de Santarém e o Pires de Lima desapareceu.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Procure-se a nossa santa milagreira da Horta Seca, parece que anda desaparecida e deixou o país entregue a si próprio.»
   
 Pobre Seguro
   
«Menos folgado de apoios está o atual líder. António José Seguro tem do seu lado os deputados que o acompanham desde o primeiro dia, mas entre os confessos e semi confessos, menos de um terço da bancada parlamentar do partido está do seu lado.

Ao que o i apurou, Seguro conta com 21 apoiantes, mas são muitos os que preferem manter-se ao seu lado sem proferir algum tipo de posição ou preferência.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Perdeu o eleitorado, o partido e até alguns deputados que escolheu já têm vergonha de dizer que o apoiam.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Lamente-se.»
   
   
 Mais uma distrital a abandonar Seguro à sua sorte
   
«A federação distrital do PS de Vila Real aprovou "de forma esmagadora", na noite de segunda-feira, a realização de um congresso nacional extraordinário com eleições diretas que clarifiquem a situação do partido.

"A distrital, em reunião, expressou de forma quase esmagadora, [com] 86% [dos votos], no sentido de que se avançasse para as diretas e para o congresso", afirmou à Lusa Rui Santos, presidente da federação distrital do PS de Vila Real.

A realização do congresso foi aprovada na reunião de segunda-feira à noite da comissão política distrital com 32 votos a favor e cinco contra.

Segundo Rui Santos, "aquilo que a distrital defendeu de forma inequívoca, quer através da sua votação quer através das múltiplas intervenções, nomeadamente dos presidentes de câmara, (...) é que é urgente clarificar a situação do Partido Socialista", lembrando que para o efeito existem "mecanismos que constam dos estatutos" nomeadamente eleições "diretas decididas num congresso nacional".» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Por este andar o Seguro ainda vai ter de arrendar um gabinete na São Caetano à Lapa.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
     

   
   
 photo Matvei-BELYI-1_zps074eb5c3.jpg

 photo Matvei-BELYI-4_zpsb6432ba5.jpg
 
 photo Matvei-BELYI-3_zps21bde1ed.jpg

 photo Matvei-BELYI-2_zps10b28ff8.jpg
 
 photo Matvei-BELYI-5_zpsaf9b6604.jpg

 
 
 
     
blog comments powered by Disqus