terça-feira, novembro 05, 2013

Umas no cravo e outras na ferradura


 
   Foto Jumento
 

 photo Alfama1_zps9368efe9.jpg
     
Alfama, Lisboa

 Jumento do dia
    
Ascenso Simões, deputado do PS

Agora que Sócrates acabou de regressar de Paris aparece o Ascenso a sugerir que o devolvam a França, mas para um pouco mais longe para Estrasburgo. Não se percebe bem se é para livrar o país e Seguro da sombra omnipresente do ex-primeiro-ministro ou para fazer esquecer o que se passou nas últimas eleições europeias.

Há algo de errado quando um ex-membro do governo venda agora a propor um tachinho para o seu ex-primeiro-ministro, como se este andasse a precisar de padrinhos. Uns querem o Costa para Belém, outros sugerem Sócrates par Estrasburgo, um dia destes não haverá alternativa a Seguro para São Bento.

«O ex-membro do Governo de José Sócrates Ascenso Simões escreveu um artigo no seu blog onde fala sobre a possibilidade de o ex-primeiro-ministro se candidatar para o Parlamento Europeu.» [Notícias ao Minuto]
 
 Carta do crematório
 

 Eclipse

 photo bock_zps53673047.jpg

O homem das cervejas desde que assistiu ao milagre desapareceu, desde s jornadas parlamentares da direita que anda desaparecido. Oferece-se uma grade de cervejas da UNICER a quem o encontrar.
 
      
 "Reforma de Estado" - Um novo milagre
   
«Paulo Portas, com a apresentação do "guião para a reforma do Estado",resvalou para o nível da santa da Ladeira 
  
Numa única semana, o governo que nos pastoreia conseguiu a proeza de: 1) fazer aprovar, através dos seus deputados na Assembleia da República - e sublinho seus, dos partidos do governo, porque nesta democracia em que vivemos os deputados dependem dos líderes dos partidos que os nomeiam e não dos cidadãos que os elegem -, o Orçamento do Estado para 2014 - um diploma que legaliza a pirataria exercida pelo Estado - o roubo sobre salários, pensões de reforma, de sobrevivência e prestações sociais, retirando ao Estado o estatuto de pessoa de bem e respeitador dos seus compromissos; 2) transferir a competência da fiscalização, a cargo das Finanças, para os cidadãos, através de um sorteio semanal de um automóvel para quem alinhar no policiamento, exigindo factura nos actos de compra e venda, fazendo do Estado um gigantesco casino e de cada cidadão um bufo, remunerado por sorteio; 3) depois de dois anos e meio de governação, apresentar um "guião para a reforma do Estado" - uma débil, ridícula e infantilizada tentativa de "enquadrar" o objectivo de privatizar atribuições essenciais do Estado, como a Educação, a Saúde e a Segurança Social.

Este último evento, que decorreu na quarta-feira da semana passada, ilustra bem a "Era do Vazio" para onde este governo, mais do que qualquer outro anterior, conduz um país e um povo. A "reforma do Estado" - essa falácia com que se pretende esconder os cortes deste Orçamento do Estado e dos anteriores e, ao mesmo tempo, estabelecer mais cortes no futuro para justificar que os ricos devem ser mais ricos e os pobres mais pobres -, prometida há quase dois anos, foi finalmente anunciada pelo nosso vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, em sessão solene, sob a forma de "guião", como se de uma "visão" se tratasse. Uma nova fundação da Pátria, como em 1143, ou uma "nova Restauração", como em 1640, como o autor deste chorrilho de vulgaridades, na sua irresponsável ligeireza, quer fazer crer. O antigo director do "Independente", que nessa altura amaldiçoava o poder, agora vice-primeiro-ministro, alucinado pelo exercício do poder, quer igualar Afonso Henriques, quando teve a "visão" de ver Cristo aparecer-lhe, na batalha de Ourique, saindo de um raio de sol e conduzindo-o à vitória contra mouros infiéis ou de Fuas Roupinho, que teve a "visão" da Nossa Senhora da Nazaré, quando foi salvo, ele e o seu cavalo, em manhã de nevoeiro, numa falésia, colocando Portugal como um país amparado pela vontade de Deus, como escreveu Alexandre Herculano. Naquela altura, estas "visões" destinavam-se a agradar e a obter os bons ofícios de Roma. As "visões" de hoje destinam-se a agradar e a obter os bons ofícios de Bruxelas e dos credores.

Mas, no fundo, Paulo Portas, depois de protagonizar o golpe de Estado de Julho passado, agora, com a apresentação do "guião para a reforma do Estado" apenas resvalou, irrevogavelmente, para o nível da nossa última santa milagreira - a da Ladeira do Pinheiro -, com devotos em todo o mundo, sobretudo na Polónia, e uma catedral na Meia-Via, ali para os lados de Torres Vedras, falecida em Agosto deste ano, esquecida e abandonada, tendo a Igreja Católica pedido o seu internamento nos finais da década de sessenta.

PS - A Constituição da República e os Juízes do Tribunal Constitucional têm estado e vão continuar a estar, nos próximos meses, debaixo de fogo cerrado de todos os "visionários". Dizem aqueles que têm "visões divinas" que os juízes devem interpretar a Constituição de modo a adequá-la às "visões" do actual governo, da troika e dos credores. Já foi aberto um precedente nestas "adequações": a senhora procuradora-geral da República deu a notícia de um estranho "arquivamento" de um processo de inquérito contra um cidadão angolano, dando a ideia de ter sido arquivado à medida de uma "visão" que Rui Machete teve e que revelou a uma rádio angolana.» [i]
   
Autor:
 
Tomás Vasques.
   
   
 O BCP ainda existe
   
«A instituição financeira liderada por Nuno Amado arrecadou prejuízos de 597,3 milhões até setembro deste ano, valor que representa uma melhoria face aos também negativos 796,3 milhões registados nos primeiros nove meses do ano passado.
  
A média das estimativas de três casas de investimento, a que o Dinheiro Vivo teve acesso, apontava para prejuízos de 612 milhões de euros até setembro.
  
O banco explica os números negativos com quatros argumentos. O primeiro foi o reforço de imparidades e provisões, no montante agregado de 998,3 milhões de euros, somados aos efeitos negativos na margem financeira relacionados com os custos da emissão de instrumentos financeiros híbridos (201,1 milhões de euros) e nas comissões com o custo da garantia prestada pelo
Estado a empréstimos obrigacionistas do Banco (47,8 milhões de euros).» [DN]
   
Parecer:

O maior banco privado português anda pela rua da amargura. O curioso é que o presidente do BCP é um dos banqueiros que mais se distingue a mandar postas de pescada sobre o país.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Aguarde-se pelo pior.»
   
 A mulher do Passos foi ver o Zorro
   
«Laura Ferreira foi ao Teatro da Trindade, Lisboa, na tarde de sábado com a filha mais nova, Júlia, e com dois sobrinhos

"É uma tarde especial com os meninos. É importante estar com eles", disse a mulher do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, à chegada ao teatro da Trindade.» [DN]
   
Parecer:

Deve ter sido para se desenjoar do xerife de Nottingham
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
   
 Cavaco a falar sozinho
   
«O Presidente da República voltou nesta segunda-feira a sublinhar a importância de “um entendimento de médio prazo” entre as principais forças políticas e disse ter “alguma esperança” de que os partidos se sentem à mesa com esse objectivo. Até porque, segundo Cavaco, “é o que os portugueses querem e do que o país precisa”.

No seu discurso no Instituto Politécnico de Tomar, por ocasião dos 75 anos da IBM em Portugal, Cavaco Silva elogiou a empresa como “um exemplo para o país” de que é possível alcançar “consenso” entre as principais forças políticas, que se colocaram de acordo sobre o projecto da IBM.» [Público]
   
Parecer:

O problema de Cavaco é não perceber que ao ter alinhado ao lado do governo perdeu autoridade para se dirigir à oposição.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
   
 Sinais do milagre
   
«As dificuldades financeiras e medidas de austeridade adoptadas pelo Governo levam os portugueses a reduzir o orçamento dedicado às festas natalícias.

Os portugueses prevêem gastar este ano, em média, com as prendas de Natal, 114 euros, menos 40% face a 2011. O estudo foi avançado hoje pelo Observador Cetelem e revela ainda que 50% da população portuguesa pretende gastar menos que em 2012.» [DE]
   
Parecer:

Mas que grande milagre, com uma bejecas da UNICER qualquer um vê milagres!
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se conhecimento ao devoto da santinha da ladeira residente na Rua da Horta Seca.»
     

   
   

 photo Sam-Dobson-4_zps451da0d3.jpg

 photo Sam-Dobson-5_zps385d9f8d.jpg

 photo Sam-Dobson-2_zpsbbed5763.jpg

 photo Sam-Dobson-3_zps4948395b.jpg

 photo Sam-Dobson-1_zpsd6fb2e2b.jpg

   

  
blog comments powered by Disqus