quinta-feira, julho 06, 2017

Decidam-se

Este Passos Coelho anda mesmo desorientado, dir-se-ia que porque tem mais olhos do que barriga não acerta uma. Primeiro vinha o diabo, mas o diabo não veio e quando achou que era melhor deixar de esperar pelo belzebu descobriu que o taneco tinha desistido das suas férias em Portugal graças ao seu brilhantismo inteletual, o Centeno tinha adotado o seu plano B pela calada das cativações.

O desemprego diminuía e Passos desvalorizava, quando a realidade era indesmentível dedicou os jantares de lombo assado a desvalorizar a criação de emprego, ele que tudo fizera para que as leis laborais pressionassem no sentido da baixa dos salários, protestava agora que os novos empregos pagavam mal. Mas quando começaram a surgir elogios internacionais Passos descobriu que a criação de emprego resultava das suas reformas. 

Passos não sabe o que dizer e já parece o cata-vento da São Caetano à Lapa, o emprego não presta mas deve-se a ele, o país paga ao FMI mas foi tudo graças a uma lição de economia dada num jantar de lombo assado, a economia não cresce mas cresce graças às suas reformas, vem aí o diabo mas se o país sai do buraco do procedimento dos défices excessivos a ele se deve.

A última vez que o cata-vento da São Caetano à Lapa se mexeu foi para dizer que tudo o que se passava em Portugal se devia a Passos Coelho. Mas eis que surge uma rabanada de vento e nada do que se passa se deve ao que fez enquanto primeiro-ministro, de um dia para o outro regressou a tese da culpa das reversões.

O deputado de serviço culpou as reversões nos cortes dos vencimentos e pensões pela falta de recursos que estariam na origem dos incêndios e do assalto a Tancos. Dizia do deputado que o Estado içou indefeso porque tudo se gastou para agradar a clientelas, a designação do PSD para aqueles seres que considerou inferiores e condenou a pagar a crise. O deputado só não explicou porque motivo o seu líder na hora das dificuldades em vez de ir a um hospital privado recorreu às clientelas, mas isso fica para outro post.

Afinal o país está uma desgraça, os relatórios do FMI, das agências de notação, a imensidão de estrangeiros que nos visitam é tudo mentira, é tudo propaganda. Passos não se decide, umas vezes tudo se deve a ele, no outro tudo resulta das reversões. Este Passos não se decide e é um verdadeiro cata-vento.
 
blog comments powered by Disqus