quinta-feira, dezembro 11, 2014

Umas no cravo e outras na ferradura


  
 Jumento do dia
    
Carlos Costa

Se Carlos Costa tinha comentários a fazer para esclarecimento da comissão parlamentar de inquérito devia ter pedido a esta para voltar a ser ouvido em vez de emitir comunicados para os deputados lerem. Se o BdP se põe a emitir comunicados por tudo o que se diz no parlamento não vamos fazer outra coisa senão ler as lamúrias do governador pois o que está em causa nesta comissão é precisamente a sua actuação no processo.

«Carlos Costa veio esta terça-feira “refutar veementemente diversas informações feitas pelo Dr. Ricardo Salgado durante a audição da CPI [Comissão Parlamentar de Inquérito]”. Em especial, o governador do Banco de Portugal desmente a “alegada aceitação do Dr. Morais Pires para futuro presidente da comissão executiva do Banco Espírito Santo”. Para isso, o Banco de Portugal publica várias cartas trocadas entre Salgado e Carlos Costa, cartas em que surgem os apelos a mudanças no banco de forma “manifestamente urgente”, o que Carlos Costa escreveu a 7 de abril.

O governador do Banco de Portugal diz que ouviu a audição de Ricardo Salgado e “retive a autorização por este dada para divulgação de troca de correspondência com o Banco de Portugal relativa à avaliação da respetiva idoneidade”. Assim, numa carta de 7 de abril, da qual foi enviada uma cópia a Xavier Musca – vice-presidente do Crédit Agricole –, em que Carlos Costa diz que “o Banco de Portugal entende que os titulares dos órgãos que resultem da futura solução de governo devem resultar de um amplo e sólido consenso acionista e não envolver riscos em termos de avaliação de idoneidade”.» [Observador]


 Opaco,diz ela
   
«Isabel dos Santos precisou apenas de algumas horas para reagir ao comunicado emitido ao final da noite de terça-feira pela administração da PT SGPS. A empresária angolana acusa a empresa de estar a tratar os acionistas de forma “brutal” e “desleal” pela marcação “apressada” de uma assembleia-geral para discutir a venda da PT Portugal à francesa Altice. Um “negócio opaco”, acusa Isabel dos Santos.

Fonte próxima da empresária angolana disse ao Jornal de Negócios e ao Diário Económico que Isabel dos Santos vai “estudar minuciosamente o comunicado apresentado pelo Conselho de Administração da PT SGPS e que conta divulgar os “comentários aprofundados” num dos próximos dias“. Nesse comunicado, a administração da PT SGPS dizia que “não são suficientemente claros os objetivos pretendidos” por Isabel dos Santos.» [Observador]
   
Parecer:

Ouvir a Isabel dos Santos falar de negócios opacos dá vontade de rir.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

 Combater o desemprego com bolsas miseráveis
   
«Os licenciados que forem estagiar para autarquias ou outras entidades da administração local vão receber uma bolsa de 691,7 euros mensais, acrescida de subsídio de refeição e seguro de trabalho. O despacho que determina o valor da bolsa a atribuir a quem adira ao Programa de Estágios Profissionais na Administração Local (PEPAL), foi publicado esta quarta-feira, em Diário da República.

Este é de resto o valor mais alto a pagar pelas bolsas. Caso os estagiários tenham qualificações inferiores, a bolsa será menor, variando entre os 503 e os 586 euros mensais, conforme o estagiário tenha o nível 3 ou o nível 5 de qualificações.» [Observador]
   
Parecer:

Parece que a geração dos mil euros vai passar a ser a geração dos 600 euros, por este andar um licenciado terá de pagar ao empregador se quiser um emprego em Portugal.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sugira-se ao Paulo Rangel que volte a propor a agência governamental destinada a apoiar a fuga dos jovens.»

 Porque não metem o Alexandre a cuidar destes crimes?
   
«O Observatório de Mulheres Assassinadas da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, identificou até ao final do mês de novembro 40 homicídios de mulheres por companheiros, ex-companheiros e familiares próximos e 46 tentativas que não resultaram na morte da vítima. O número aumentou face a 2013, ano em que se verificaram 37 homicídios, e a contabilização de 2014 ainda não tem em conta o último mês do ano. Este observatório estima que desde 2012, 229 crianças foram afetadas devido à violência contra as suas mães, ficando 122 filhos ou filhas órfãos de mãe.

No dia em que se assinala o Dia Internacional dos Direitos Humanos, a UMAR vem através de um relatório elaborado pelo seu Observatório de Mulheres Assassinadas mostrar que em Portugal este ano, quatro mulheres foram assassinadas por mês, vítimas de violência doméstica por parte de companheiros ou maridos, ex-companheiros ou familiares próximos. Estes números são estimativas, já que o observatório analisa apenas as ocorrências reportadas pela comunicação social, não havendo dados oficiais nesta matéria.» [Observador]
   
Parecer:

Talvez com o super Alexandre a coisa se endireitasse.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Faça-se a proposta.»

 Um crime do Dr. Macedo
   
«A única unidade pública de fisioterapia no sul do país pode fechar as portas a qualquer momento. Responsáveis da Ordem dos Médicos, do Conselho Distrital do Algarve, alertam que o Centro de Medicina Física e Reabilitação do Sul "vive sob ameaça de encerramento, com o depauperamento dos recursos humanos e técnicos".   

A denúncia, feita esta quarta-feira, pretende revelar "publicamente a situação" para, assim, "sensibilizar o poder político para o desastre que será para o Algarve e outras regiões do Sul do país perderem o centro", lê-se numa missiva enviada às redações. O Expresso contactou os responsáveis pela Administração Regional de Saúde do Algarve e aguarda uma resposta.

Localizado em São Brás Alportel, o Centro de Medicina Física e Reabilitação do Sul está vocacionado para tratar doentes com lesões medulares, traumatismos crâneo-encefálicos, acidentes vasculares cerebrais e outras patologias do foro neurológico, reumatológico, ortopédico, cardiovascular e pneumológico. Abrange, sobretudo, os utentes de reabilitação prolongada dos distritos de Faro e de Beja.

O centro "tem capacidade para 54 camas de internamento e prevista uma média anual de 3200 consultas externas e 44 mil sessões de hospital de dia", consta na informação institucional divulgada na página da unidade na internet. Custou 3,5 milhões de euros e tem sido gerido em modelo de parceria público-privada.» [Expresso]
   
Parecer:

O CMR Sul era até há pouco tempo um dos melhores do género em toda a Europa, para ser mais preciso era o 8.º melhor.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Proteste-se.»
  
blog comments powered by Disqus