quinta-feira, dezembro 04, 2014

Umas no cravo e outras na ferradura



   Foto Jumento


 photo _Caique_zps74cf1afc.jpg

Caíque "Bom Sucesso", Olhão
  
 Jumento do dia
    
Marcelo Rebelo de Sousa, inventor da vichyssoise e de anafadas 

Marcelo Rebelo de Sousa decidiu explicar aos portugueses como se deve comportar um futuro Presidente aproveitando-se de uma suposta carta que uma mãe de uma pobre jovem teria escrito ao primeiro-ministro.

Marcelo Rebelo de Sousa deveria ter puxado dos seus poderes pedagógicos para explicar à senhora que o primeiro-ministro já não é o Salazar e por mais que a maioria parlamentar seja obediente Passos Coelho não tem por tarefa tomar conta dos deputados e dar açoites aos que andam a ver mulheraças no Facebook. Mas o putativo candidato presidencial ignorou esse facto e preferiu chamar a si o direito de dar raspanetes nos deputados.

Para Marcelo Rebelo de Sousa todos os deputados deveriam estar a fazer continhas do OE porque é para isso que lhes pagam, aos deputados está vedado ver o Facebook porque, imagine-se, no Facebook aparecem imagens de mulheres, esse animal perigoso e pecaminoso, a origem de todos os males e pecados do mundo. A não ser que já exista uma versão do Facebook produzida pela Playboy aquele Facebook pecaminoso onde aparecem as tais mulheres muito perigosas por serem avantajadas é mais censurado do que a revista oficial do a DABIQ, a evista oficial do Estado Islâmico onde as gorduchas do Facebook também aparecem mas com mais um pequeno acessório, um lenço na cara. Aliás, nos tempos de criança de Marcelo esse lenço também era usado ainda que já deixasse a cara destapada, a não ser nos casamentos onde a noiva aparecia tapada.

Mas não bastou a Marcelo comportar-se como um ministro da cultura do Estado Islâmcio e como prova das suas aptidões para o exercício da mais alta magistratura do Estado decidiu inventar ou, pelo menos, ninguém sabe quem recebeu a carta de que Marcelo falou. Provavelmente a carta foi parar ao restaurante do famoso jantar de vichyssoise de que Marcelo falou há uns anos atrás.

Depois de aturar Cavaco durante dois mandatos esperemos que Marcelo não chegue a presidente, antes o cavalo da estátua equestre de D. José que está no Terreiro do Paço.

 photo gordinha_zpsb9fe7ea6.jpg

PS: Esta imagem foi aqui colocada para que Passos Coelho dê instruções ao Parlameento e com conhecimento ao professor Marcelo de que O Jumento está proibido nos computadores dos senhores deputados.
 
 É um espertalhão, este Paulo Portas
 
Sabendo das intenções de António Costa em relação aos feriados o espertalhão do Paulo Portas achou que podia antecipar-se a Costa e rasteirar o PSD antecipando-se na proposta de reposição do feriado do 1.º Dezembro. Agora tramou-se, deu-se início a um regabofe na questão dos feriados, o BE até já quer feriado na Terça-Feira Gorda enquanto a Igreja Católica exige a equidade que negociou com o governo.
 
Portas foi à caça a cabou por ser caçado, agora arrisca-se a mais um conflito na coligação precisamente na altura em que o PSD volta à estratégia manhosa do consenso. Como se pode propor consensos quando na coligação não se conseguem entender em torno de um mero feriado?
 
 Oportunismo

Paulo portas foi um dos que participou na decisão de eliminar vários feriados, alguns deles de cariz religiosa e após uma negociação coma Igreja Católica. Foi uma decisão do governo a que ainda pertence e ao qual deve solidariedade. Paulo portas não precisa de nenhum conclave partidário para propor a reintrodução do feriado do dia 1 de Dezembro em 2016, basta-lhe fazer a mesma proposta em Conselho de ministro alterando a legislação que aprovou.

Esta iniciativa de Paulo Portas não passa de puro oportunismo político, sabendo que a sua iniciativa não tem quaisquer consequências pois António Costa já declarou que iria repor esse feriado, Paulo Portas não hesita em deixar para trás o  seu parceiro da coligação tentando dizer ser sua a decisão de repor um feriado que nunca devia ter deixado de o ser.

Este é cada vez mais o verdadeiro Paulo Portas, u político oportunista e sem quaisquer escrúpulos que tudo faz para sobreviver na política, agora que começa já se começam a ouvir as ladainhas do seu funeral.

 O governo prefere Superbock! Alberto da Ponte sai



Com as boas novas e milagres da Santinha da Horta Seca não admira que o governo ande meio embebedado com a Superbock da Santinha, não admira as barracadas dos concursos de professores ou o que se passou com o Citius.

 Acordos

Enquanto a direita governou com roda solta justificando todas as suas oposições com a Troika ninguém se lembrou de acordos, estabilidades política ou de negociações. Agora que a direita deixou de ter as costas quentes e se aproximam as eleições legislativas andam todos muito preocupados com a estabilidade e a necessidade de acordo.

 Conselho Geral Independente

O governo discordou da administração da RTP, em pouco tempo o CGI propõe a demissão da administração da RTP. Será que o "Independente" dirárespeito à SIC? Em relação ao governo e aos interesses da TVI já se viu que não.

O PSD acaba de "contratar" a TVI para fazer de Povo Livre durante o próximo ano.
 
 Achas mesmo Alberto?
 
 photo _Ponte_zps445ebce9.jpg


 Dúvida sobre a reforma do IRS

As alterações na proposta governamental são uma cedência da coligação ao PS ou uma cedência do CDS ao PSD que está sendo usada para levar o PS a assinar por baixo?
   

 Mais uma vichyssoise à Marcelo?
   
«Há mais um mistério a assombrar a Rua de São Bento. Depois de Marcelo Rebelo de Sousa ter lançado a dúvida sobre a identidade dos deputados que viam imagens de “raparigas avantajadas” no computador em pleno hemiciclo do Parlamento, a escola a que pertenceria a aluna que escreveu ao professor a denunciar a situação não visitou o Parlamento na data referida.

O professor disse, no seu habitual espaço de opinião na TVI, que uma “adolescente de 16 anos, do 11º ano, da Escola Secundária Alves Redol de Vila Franca de Xira” lhe enviara um e-mail, também enviado para o Portal do Governo, em que relatava uma suposta visita à Assembleia da República.

“Deputados o tempo todo no Facebook a ver raparigas avantajadas, outros a assistir a vídeos de quedas, aqueles que se encontram no YouTube para fazer as pessoas rir, uma vez três deles juntaram-se a rir de qualquer coisa no computador, outros a ver mails publicitários”, leu Marcelo da carta que terá recebido da jovem.

Só que, consultando a página de internet do Parlamento, constata-se que, no dia 20 de novembro, não há registo de que turmas da Escola Secundária Alves Redol, em Vila Franca de Xira, tenham estado a assistir à sessão plenária. Nem, aliás, em qualquer outro dia em que tenha sido debatido o Orçamento do Estado – como Marcelo disse que aconteceu.» [Observador]
   
Parecer:

Mais uma vez parece que Marcelo deu largas à sua criatividade e talvez por causa da idade em vez da vichyssoise começa a ver gajas gordas.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»

 Ramalho Eanes quer eleições antecipadas
   
«No entanto, não se absteve de comentar a atual situação que o país enfrenta, considerando que “dada a situação e a necessidade de encontrar compromissos e de estabelecer pactos sobre aquilo que é consensual e sobre aquilo que não é consensual mas é indispensável, haveria interesse em apertar tempo”.

O antigo Chefe de Estado considerou que é preciso um “tempo político novo em que os partidos tenham de se confrontar com a situação do país e com os portugueses que hoje são muito diferentes”, sublinhando que a “relação entre o sistema político e os portugueses mudou muito”.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Ramalho Eanes só não esclarece se o debate dos pactos entre partidos deve devem decorrem em Belém ou na Procuradoria-Geral da República. Ora, se Eanes quer pactos e que estes sejam discutidos então não faz sentido haver tanta pressa, a não ser que defenda que esse debate seja pós eleitoral. Até parece que apoiante da candidatura de Cavaco é agora apoiante de uma recandidatura de Passos.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

 O Governo que mistura negócios com política
   
«A saída de Alberto da Ponte da administração da RTP é vista como inevitável para vários elementos próximos do processo. E assumida "com 99% de certeza" na empresa. A principal razão apontada é a "perda de confiança na atual equipa de gestão", que terá levado o Conselho Geral Independente (CGI) a decidir convocar, por escrito, nos próximos dias, a assembleia geral da RTP, cujo único acionista é o Estado. Na reunião, a acontecer ainda esta semana, deverá ser proposta a destituição da administração presidida por Alberto da Ponte. A solução para a substituição deverá ser rápida e de carácter temporário.

O comunicado que a administração emitiu ontem, sabe o DN, caiu mal no Conselho Geral Independente e terá precipitado a decisão. A mensagem de Alberto da Ponte - escolhido por Miguel Relvas para o cargo em 2012 - sustentava que continuava a "exercer o seu mandato na defesa exclusiva dos interesses da RTP e do serviço público de rádio e de televisão, no cumprimento da lei e das melhores práticas deontológicas", uma vez que "cumpriu todos os deveres legais e estatutários, nomeadamente quanto ao projeto estratégico e à sua conformidade com o Plano de Desenvolvimento e Redimensionamento da RTP".» [DN]
   
Parecer:

A TVI ficou danada porque a RTP comprou os direitos de transmissão dos jogos da Liga dos Campeões, fez queixinhas e a presidência da RTP vai cair.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se ao Governo qual foi a contrapartida da TVI pelo frete, se foi em espécie ou em favores informativos.»

 Pergunta de ouro
   
«João Galamba terminou a sua intervenção, na primeira ronda de perguntas a Sattar, colocando em cima da mesa várias interrogações: "A 30 de Julho bastaria uma injecção de 1500 euros para o BES continuar a operar? E, três dias depois, após a divisão do BES em dois [BES tóxico e Novo Banco], passou a ser necessário 4600 milhões? Podemos concluir que foi o modelo de resolução que destruiu a garantia de Angola?" O responsável da KPMG respondeu: "A sua análise é legitima, compreendo-a, mas não posso responder a ela."

O deputado do PS persistiria, na terceira ronda, já depois das 19 horas, dez horas depois do início das audições, neste ponto. “Estas são perguntas, para nós da maior importância, para percebermos os contornos da decisão que acabou por ser tomada”. De facto, o tema tem dominado, até agora, os trabalhos da comissão. E já mostrou importantes clivagens entre os principais intervenientes neste processo: Vítor Bento, Maria Luís Albuquerque e Carlos Costa todos têm uma versão sobre o que teria sido a melhor solução para os problemas do banco - se uma resolução, como a que aconteceu (e que a ministra defende), ou uma recapitalização. 

Da audição de Sattar, outro ponto ressaltou: Angola. "Confirma que no final de 2013, sem a garantia estatal angolana dada ao BESA, o BES era um banco falido?"- Sattar alegou não poder comentar “contas que não existiram na altura”: “O que posso dizer é que a garantia era válida."» [Público]
   
Parecer:

O discurso da ministra das Finanças começa a ruir na comissão parlamentar de inquérito.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Público»
  
 Afinal os portugueses ainda gastam muito em saúde
   
«Em 2012, 4,7% do total de despesa direta dos portugueses com bens e serviços foi para pagar faturas de cuidados de saúde. De entre o conjunto de 28 estados-membros da União Europeia (UE), apenas Chipre, Bulgária e Malta dispensaram uma fatia maior das suas despesas para a saúde. A média da UE fixou-se nos 2,9%, de acordo com o relatório “Health at a Glance: Europe 2014″, divulgado esta quarta-feira pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

O peso que a saúde assume no conjunto dos gastos das famílias portuguesas deve-se, em grande medida, ao facto de Portugal ser dos países onde o pagamento direto das famílias para a saúde é proporcionalmente mais alto, correspondendo a 31,7% do financiamento total das despesas com saúde, muito acima da média da UE (21,3%). Entre 2007 e 2012, de acordo com a OCDE, Portugal foi o país no conjunto da UE em que a despesa direta das famílias com saúde mais aumentou (4,5%), seguido da Lituânia (3,8%).


De acordo com a Conta Satélite da Saúde 2013, do Instituto Nacional de Estatística, em 2012, o grosso das despesas diretas de saúde das famílias foi com prestadores de cuidados de saúde em ambulatório privados (47,8%), com farmácias (27,8%) e com hospitais privados (11,2%).» [Observador]
   
Parecer:

Estes dados desmontam toda a argumentação a direita governamental em relação aos gastos do SNS.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a conhecer ao ministro da Saúde.»
  
 Coitado
   
«O primeiro-ministro considera que o seu partido superou “bem” o teste de ter governado sob o memorando de entendimento, mas admite que o PSD pagou um “preço eleitoral” por estes anos no executivo que se traduziu na perda das autárquicas e das europeias. Passos Coelho diz ainda que Sá Carneiro, antigo primeiro-ministro e e antigo líder do PSD morto na tragédia de Camarate, desejava “uma democracia económica e social”, algo que ainda não foi atingido no país devido à “assimetria” de rendimentos entre os portugueses mais ricos e os portugueses mais pobres.

Em entrevista à próxima edição do Povo Livre, jornal oficial do PSD, o primeiro-ministro diz que os últimos anos foram “um teste à democracia portuguesa”, mas também “um teste muito importante” para o próprio partido. “Até porque muitas vezes tendem a ter preocupações mais imediatas, preocupações com a reação das pessoas medidas impopulares, apesar de necessárias”, diz Pedro Passos Coelho, admitindo que ter perdido as eleições autárquicas e as eleições europeias foi “o preço eleitoral” que o partido pagou por estar no Governo.

“É verdade que estes anos foram um teste à nossa determinação e à nossa natureza. Mas como sei que o PSD nasceu assim e não deixou de ser assim, acho que superámos bem esse teste”, Pedro Passos Coelho.» [Povo Livre]
   
Parecer:

Espertalhão, está a dizer aos portugueses que voltem a votar nele porque já o castigaram, só que esquece um "pequeno" problema, não só foi ele a querer ser mais extremista do que a troika como o fez com um governo de incompetentes.

Mas o que dá mesmo gozo é ver o Observador a ser o prropagandista do Povo Livre antecipando a alarvidades que vão ser publicadas no pasquim.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada desprezível.»

 Nome exclusivo no país querido do Bernardino Soares
   
«Quem na Coreia do Norte se chamar Kim Jong-un vai ter de mudar nome. Todos menos o Presidente, claro. A ordem foi dada pelo Governo norte-coreano, segundo uma notícia desta quarta-feira da televisão estatal KBS.

A Coreia do Norte já tinha imposto proibições similares no caso de Kim Jong-il, pai do actual líder, e Kim Il-sung, avô do Presidente, como parte da propaganda e do culto de personalidade dos líderes norte-coreanos.» [Público]
   
Parecer:

Cá podia fazer-se o mesmo.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Proponha-se que o nome Bernardino Soares só seja atribuído aos descendentes do autarca de Loures, o grande admirador tuga do regime norte coreano.»

 O que serão serviços mínimos numa greve a um exame
   
«O Ministério da Educação informou, em comunicado, ter pedido à Direção Geral da Administração e Emprego Público (DGAEP) o "desenvolvimento das diligências previstas" para a fixação de serviços mínimos, no dia 19 de dezembro, na sequência do pré-aviso de greve de vários sindicatos.

A Plataforma de sete porganizações sindicais (seis da CGTP e uma da UGT), liderada pela Fenprof enviou ontem Ao MEC um pré-aviso que abrange todo o serviço relacionado com as provas de avaliação de conhecimento e capacidades (PACC) para professores contratados. O pré-aviso não abrange outras atividades, nomeadamente a participação nas reuniões dos conselhos de turma que estarão a decorrer nessa altura, para atribuição da classificação do 1.º período aos alunos.» [DN]
   
Parecer:

Deve ser para garantir que os professores com mais de 80 anos e que não  têm a certeza de vir a ter outra oportunidade poderem fazer o exame.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»

 PS antecipou-se ao oportunismo de Portas
   
«PS apresentou hoje um projeto de lei para a reposição dos feriados nacionais do 1.º de Dezembro e do 05 de Outubro já em 2015, defendendo que a alteração não deve esperar pela "mudança de ciclo político".

"Há um imperativo nacional cuja concretização não tem de esperar pela mudança do ciclo político", afirmou o deputado do PS Alberto Costa, em declarações aos jornalistas no Parlamento.

De acordo com o deputado, a iniciativa legislativa entregue pelo PS visa "repor uma situação que foi indevidamente subtraída aos portugueses há alguns anos".» [DN]
   
Parecer:

Agora vamos ver como vota o Vasconcelos Portas.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Outra gargalhada.»

 z
   
«» []
   
Parecer:

z
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «»

   
   
 photo Mike-Bear-1_zps4a7cd627.jpg

 photo Mike-Bear-2_zps3f0130c6.jpg

 photo Mike-Bear-4_zpsa584c1cc.jpg

 photo Mike-Bear-5_zps67114ce0.jpg

 photo Mike-Bear-3_zps2835f1df.jpg
  
blog comments powered by Disqus