segunda-feira, dezembro 08, 2014

Umas no cravo e outras na ferradura



   Foto Jumento


 photo _Flor-BV_zpsace1a638.jpg

Flor do Parque da Bela Vista, Lisboa
  
 Prisão preventiva ou tortura?

 photo _Perna_zpsf379b0d0.jpg
 
É mais do que óbvio que a prisão preventiva do motorista de Sócrates apenas se justifica pela esperança de o homem ceder a prestar as declarações pretendidas pela acusação e um dos órgãos oficias das fugas ao segredo de justiça nem esconde essa intenção.


 Ainda bem que o Marques Mendes não é meu amigo
   
«Já a anunciada visita do novo secretário-geral do PS, António Costa, foi uma “surpresa pela negativa”, disse. “Se António Costa é amigo dele e quer visitar, como é que só tem tempo daqui a duas ou três semanas?”, questionou Marques Mendes, que criticou ainda o facto de Costa ter dito ao Expresso que iria visitar Sócrates. O comentador ficou incomodado especialmente com uma declaração do novo líder socialista:

“Só me ficaria mal se não fosse. Você não faria o mesmo se um amigo seu fosse preso?”, disse António Costa ao Expresso. “Se não lhe ficasse mal, parece que não ia lá”, disse Mendes, para quem Costa está mais “preocupado com as aparências” do que com Sócrates, de quem é amigo.» [Observador]
   
Parecer:

Seria um nojo de amigo.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Mande-se a mosca aos gambuzinos.»

 Quem quer vender a TAP
   
«Maioria dos turistas chega a Portugal pela TAP, dada a localização periférica do país, pelo que os empresários temem a venda.

As agências de viagens estão "muito preocupadas" com a privatização da TAP e temem que, "se for mal feita, tenha consequências irreparáveis para o turismo português". Foi esta a mensagem que Pedro Costa Ferreira, presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), passou ao governo, aproveitando a presença do vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, na abertura do 40.º Congresso da APAVT, que termina amanhã em Évora.

"O problema das acessibilidades é sempre fundamental no turismo e tem ainda maior relevância no caso de Portugal, devido à sua localização periférica e porque, para crescer, dependemos dos mercados externos. É através da TAP que nos chega a maioria dos turistas e o hub de Lisboa permite ligações estratégicas que nos trazem vantagens competiti» [DN]
   
Parecer:

Passos gosta de dizer que não mistura política com negócios mas em matéria de empresas públicas parece que fazer política é precisamente fazer negócios.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se por anda o Miguel Relvas, o caixeiro-viajante dos negócios de aviões deste governo.»
  

   
   
 photo John-Andre-Aasen-2_zpsace30d8b.jpg

 photo John-Andre-Aasen-3_zpsd7d45c67.jpg

 photo John-Andre-Aasen-4_zps183261b2.jpg

 photo John-Andre-Aasen-1_zps02312afa.jpg

 photo John-Andre-Aasen-5_zpsee122560.jpg
  
blog comments powered by Disqus