domingo, dezembro 29, 2013

Semanada

A semana natalícia ficou marcada pela prenda que Passos Coelho decidiu meter no sapatinho dos portugueses, nada mais, nada menos do que a criação de mais de 120.000 empregos. Mas a mentira está longe de ser preocupante, se já nem as crianças acreditam no Pai Natal poucos serão os adultos que ainda acreditam nas ofertas, promessas e prendas de Passos Coelho, mesmo quando o incrivelmente primeiro-ministro assume as funções de Pai Natal da Nação. Aliás, com tanta prenda mentirosa de Passos Coelho os portugueses irão deixar de meter o sapatinho na chaminé, terão de lá meter galochas.
   
Semanas como esta, em eu a maioria dos políticos mete férias, senão desaparecem de um todo como Seguro, é a oportunidade para os políticos que estão n o banco à espera da sua oportunidade, acontece um pouco o mesmo que sucede no futebol quando os treinadores aproveitam competições secundárias ou jogos muito fáceis para descansar as suas vedetas. É por isso que a grande vedeta política da semana foi o Carlos Abreu Amorim que depois da banhada de Vila Nova de Gaia tenta reaparecer. O pobre coitado ainda não percebeu que além de ser irritante a sua figurinha é repelente.
 

O inquérito parlamentar sobre os swap começou com uma mentira da ministra das Finanças, uma gestora de segunda linha que quando nem lhe passava pela cabeça que ia para o governo se entreteve a comprar precisamente os tais swap. O incrível é que um inquérito que visava apurar as mentiras da ministra acabou por ignorar o papel da ministra omitindo-a das conclusões. Enfim, parece que a manipulação é uma arte da família Marques Mendes.
  



blog comments powered by Disqus