domingo, dezembro 08, 2013

Umas no cravo e outras na ferradura


 
   Foto Jumento
 

 photo barco_zps504c5772.jpg
     
Bote de transporte de visitantes do Castelo de Almourol
  
 Jumento do dia
    
Bruno Maçães

O governante que na Grécia ganhou a alcunha de alemão, alcunha simpática pois poderiam ter-lhe chamado boche, aproveitou o sucesso da conferência de Bali para tirar conclusões sobe as consequências benéficas para Portugal. No meio de tanto sucesso não só exagerou nos custos como se esqueceu de dizer que em nada contribuiu para esse sucesso.

«Numa altura em que Portugal está a aumentar as exportações, sobretudo para fora da Europa, o Acordo de Facilitação do Comércio era "fundamental", representando "quase uma condição prévia para Portugal dar o salto para ter uma posição muito mais importante nos mercados globais", disse o governante à agência Lusa.

Bruno Maçães reforçou que "a burocracia alfandegária em mercados difíceis" será combatida "com disposições muito claras" que garantem, por exemplo, que "os bens em alfandegas têm de ser despachados no período mais breve possível".

Estas mudanças, que permitirão a Portugal reduzir os custos de transação em cerca de 10 por cento, deverão começar a ser visíveis "dentro de alguns meses" nalguns mercados, dependendo da rapidez na implementação das medidas em cada país, explicou.

Bruno Maçães sublinhou que o 'pacote de Bali' abre as portas a "uma nova era do comércio internacional" e permitirá ainda o combate ao desemprego em Portugal, algo que, na sua visão, passa por um aumento das exportações, sobretudo para fora da União Europeia.» [Notícias ao Minuto]

 
 A presidência do OMO

Se algum dia se tentar escolher uma palavra que sintetize a passagem do condómino da QUinta da Coelha pelo Palácio de Belém essa palavra poderá muito bem ser OMO. Na verdade uma boa parte da actuação de Cavaco Silva, evidente nos seus roteiros e homenagens serve para tentar branquear a imagem que deixou na sua passagem por São Bento.

Deu a pensão a um PIDE e recusou-a ao Capitão Salgueiro Maia? Organiza-se uma homenagem ao Capitão de Abril. Desprezaram-se os problemas sociais? Organizam-se roteiros miseráveis cheios de discursos lamechas? Votou-se pelo apodrecimento de Mandela n prisão enquanto este não desistisse de alguns dos seus direitos? Vai-se ao funeral do líder sul africano.
 
 Aguiar-Branco

Se esta pobre alma continuar como ministro durante muito mais tempo ainda vamos ver Cavaco receber em Belém algum jovem empreendedor que se inspirou no ministro da Defesa para inventar um patetómetro.

 Esses que agora falam

É assim que um presidente se refere aos portugueses que os criticam.

Quanto à posição de Portugal na famosa moção Cavaco é subtil e diz "o nosso embaixador seguiu aquilo que era a prática...", isto é, a posição de Portugal foi da iniciativa do embaixador.
 
Para a história ficará o nervosismo de Cavaco e os termos menos próprios com que se referiu a portugueses que por discordarem dele parece merecerem um tratamento próprio de quem está em campanha eleitoral.
 
Um pormenor: Cavaco usou gravata preta e vai à África do Sul. Enfm, o homem fez progressos em relação à forma como se comportou quando Saramago morreu.
 
      
 Palavras, o estorvo que mata jornais
   
«Por causa do efeito altifalante, as palavras que saem dos jornalistas têm de pagar portagem à inteligência, à deles e à de quem os vai ouvir. Foi o que não aconteceu esta semana quando se narrou um caso que vai a tribunal em Aveiro. A PJ fez um comunicado - e os jornais e televisões papaguearam-no - dizendo que um grupo, uma mulher e três homens, de 39 a 17 anos, abusaram sexualmente de uma menina de 13. E que "a vítima é filha de um dos detidos." Foi esse horror que os jornais gritaram: um grupo de quatro mânfios (um deles pai da vítima!) violaram uma criança... Parágrafos abaixo, as notícias voltavam ao comunicado da PJ. Lá se dizia que o rapaz de 17 e a rapariga de 13 estavam unidos por um casamento "combinado entre os progenitores segundo os seus costumes e tradições comunitárias." Ah!... Então é assim (digo eu, porque isso não vinha nas notícias): as famílias ciganas de um rapaz de 17 anos e de uma menina de 13, casaram os filhos. Isso é ilegal e tem de ir a tribunal, sim. E, sim, os portugueses, mesmo quando ciganos, têm de perceber que já somos mais civilizados do que no tempo em que as nossas rainhas casavam meninas. Esse, sim, era o anacronismo que os jornalistas deveriam contar, se a preocupação deles fosse a felicidade da menina. Mas não, eles preferiram "informar" com luvas de boxe: abuso sexual e em grupo... Ironicamente , tiveram a cautela de pôr luvas de pelica e nunca disseram "ciganos".» [DN]
   
Autor:
 
Ferreira Fernandes.
   
   
 Pobre Cavaco 
   
«O Presidente da República, Cavaco Silva, vai representar Portugal no funeral do antigo chefe de Estado sul-africano Nelson Mandela, a 15 de dezembro, na África do Sul.

A informação consta da página da Internet do Parlamento, que agendou na sexta-feira uma reunião extraordinária para segunda-feira, com o objetivo dar "o assentimento" à deslocação de Cavaco Silva à África do Sul.

A notícia de que Cavaco Silva iria representar Portugal nas cerimónias funebres de Mandela, que morreu na quinta-feira, foi avançada pela TV24.» [Expresso]
   
Parecer:

Vai prestar homenagem ao velho "terrorista".
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Faça-se um sorriso.»
  
 Estalou-lhe o verniz
   
«Cavaco Silva criticou aqueles que "falam de cátedra, mas nunca conheceram" Nelson Mandela.  "Penso que alguns nunca mexeram uma palha para tentar mudar a situação na África do Sul", frisou.

Segundo o Presidente da República, Portugal apenas recusou a luta armada, e não mais do que isso, sendo o resto "manobras políticas internas" que lamenta.» [Expresso]
   
Parecer:

Cavaco no seu pior, isto é, igual a si próprio.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»
   
 Doutor da mula russa
   
«A procuradora que analisou a licenciatura encontrou mais motivos para anular o título académico de Miguel Relvas. Em causa está a equivalência a disciplinas que não existiam no ano em que o aluno se inscreveu.

O ex-governante defende que não há quaisquer ilegalidades no processo e que ainda que houvesse esteve sempre de boa fé e não deve ser prejudicado por isso.» [Expresso]
   
Parecer:

Ridículo demais para ser verdade.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Outra gargalhada.»
   
   
 Ladrão que rouba a ladrão....
   
«Desde o ano passado que não para de aumentar a lista e a frequência de objetos estranhos encontrados pelos técnicos da EDP nos contadores para abrandar a contagem ou ter energia sem pagar absolutamente nada. E há também fios ligados diretamente à rede ou 'puxadas' desde as zonas comuns dos prédios até ao andar pretendido. A cada dia são registados 56 novos furtos de eletricidade, 17 mil só este ano. Desde 2012, as fraudes ascendem a 90 milhões de euros.

"Temos verificado uma tendência de crescimento de ligações diretas à rede e manipulação de equipamentos de medição. 1% de energia roubada representa 60 milhões de euros que não são cobrados. Tínhamos de atacar este problema", explica António Martins da Costa, administrador executivo da EDP distribuição.» [Expresso]
   
Parecer:

Pobre EDP.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
     

   
   
 photo an-Scholz-2_zps07626573.jpg

 photo an-Scholz-4_zpscbef97d5.jpg
 
 photo an-Scholz-5_zpsd73bad8c.jpg

 photo an-Scholz-3_zpsf8913a6a.jpg
 
 photo an-Scholz-1_zpsd797166d.jpg

 
 
 
     
blog comments powered by Disqus