quinta-feira, dezembro 12, 2013

Umas no cravo e outras na ferradura


 
   Foto Jumento
 

 photo Farol_zps2892f6e0.jpg
     
Vila Real de Santo António
  
   Fotos dos visitantes d'O Jumento

 photo Pai-Natal-Tuga_zpscadd9f1c.jpg
  
Pai Natal Tuga, Porto (foto de A. Moura)

 Jumento do dia
    
Rui Machete

O ministro dos Negócios Estrangeiros nada tem a dizer em relação ao que sucedeu em Bissau? O ministro ignorou a actuação das autoridades guineense e limita-se a apoia a TAP,como se a empresa precisasse do apoio moral do ministro para decidir o que quer que seja.

«A TAP considera que se registou "uma quebra grave de segurança", na terça-feira, em Bissau que resultou no transporte até Lisboa de 74 passageiros sírios com passaporte falso, os quais aguardam a resposta a um pedido de asilo.

A TAP decidiu suspender "a rota Lisboa/Bissau/Lisboa até uma completa avaliação das condições de segurança no aeroporto em Bissau", afirma a companhia em comunicado. 

Em nota oficial enviada às redações, o gabinete do ministro dos Negócios Estrangeiros diz que "o Governo Português compreende e apoia esta decisão" da transportadora aérea nacional. "Governo Português continua em contacto com a TAP para que se encontrem rotas alternativas para os passageiros afetados enquanto aquela ligação estiver suspensa", diz o comunicado do MNE.» [Expresso]

 
 Dúvida

Perante tanta incompetência por parte do ministro da Defesa não estaria na hora de mandar publicar uma ordem de serviço passando esta pobre alma à disponibilidade fundamentando tal decisão na ua total incapacidade para o exercício de cargos governamentais?
 
 Isto vai acabar mal

A UE e os EUA estão usando a diplomacia e a comunicação social para desestabilizarem países,uns atrás dos outros. Começaram por prestar uma ajuda preciosa à Al-Qaeda em África,ajudando-a a derrubar os governos de vários países que lhes eram hostis e a abastecer-se de armamento que lhe permitiu levar o fundamentalismo islâmico a países mais a sul.Depois desta aliança estranha com o terrorismo que tanto abominam estão agora agora a hostilizar a Rússia lembrando outros tempos,os mesmos ucranianos que festejaram a chegada dos panzers nazis e ajudaram as SS a perseguir comunistas e judeus festejam agora a chegada de tudo o que represente a UE.

A Alemanha põe o sul na linha e usa a UE para expandir a sua influência a leste. Enfim, a história parece repetir-se.
 
 Quem obrigou Portugal a ser um laboratório

Terá sido Durão Barroso que usou Portugal para dar graxa à senhora Merkel na esperança de abichar mais um mandato? Ao que parece o FMI não terá sido.
 
      
 Pátria: lugar de desventura
   
«A cabou a recessão!", exclamaram, cheios de alegria e tolejo, jornais, rádios e televisões. Ninguém explicou nada a ninguém, e o bulício de regozijo pegou-se. Nos corredores dos ministérios, nas farmácias, nos quartéis, no edifício majestoso onde funciona a Galp, no bloco operatório de Os Lusíadas, o murmúrio adquiriu formas de clamor: "Acabou a recessão!" E Paulo Portas, que gosta de dizer coisas, falou e disse, entre enlevado e libidinoso: "Vai começar um novo ciclo!", sorriu e caminhou, lépido, para o gabinete onde congemina.

Para quem acabou a recessão?, e quais os benefícios que traz ao milhão de desempregados; aos milhares de famílias que recorrem ao Banco Alimentar e à Cáritas para comer; aos reformados e pensionistas, esbulhados dos magríssimos proventos; aos 25 mil casais sem emprego; aos milhares de miúdos que vão para a escola com o estômago vazio; aos cem mil jovens portugueses que abandonaram a pátria porque a pátria é lugar de infortúnio; aos velhos que morrem sozinhos sem ninguém dar por isso, ou espantados de medo nos caixotes de vivos para aonde são enviados por quem os não quer - para quem e para quê?

A recessão acabou, e então? E acabou mesmo? Ou não será outra das "incongruências problemáticas" de um Governo mentiroso, servo dos mais poderosos e notoriamente incapaz de resolver os nossos problemas mais ínfimos? Ninguém esclarece nada a ninguém. E o directo concorrente ao poder, pela interposta pessoa do triste e melancólico António José Seguro, perde-se nas banalidades do costume, com o bordão já famoso de o PS ser "um partido responsável", afirmação que os factos procedentes da sua direcção desmentem e enxovalham.

Poderia ser uma ópera-bufa se o assunto fosse para rir. Mas não é. Trata-se da nossa própria existência como nação, e o desassossego chegou a tal ponto que muitos elementos do próprio PSD já chegam a exigir a substituição de Seguro! Que venha outra coisa porque "isto" não é coisa nenhuma. Dizem.

Aliás, as sondagens são inquietantes. É modestíssima a vantagem do PS sobre o PSD, e a agitação naquele partido, cuja tradição de conspiração interna é conhecida, avoluma-se cada dia que passa. O espectáculo mediático protagonizado pelo secretário-geral dos socialistas, chega a ser pungente pela tibieza do seu conjunto e pela inexistência de fibra. Toda a gente já percebeu que o homem não serve, que não sabe, e que simplifica sempre, por inépcia, as respostas que se lhe exigem.
  
Esta historieta do fim da recessão vem auxiliar, ainda mais, o jogo de indefinições com o qual o chefe do PSD gosta de se enredar para melhor servir os seus objectivos, que não são inocentes: marcados fortemente pela ideologia que defende e executa como paladino e crente. Porque, na verdade, Pedro Passos Coelho tem, ama e serve uma ideologia. Quanto a António José Seguro?» [DN]
   
Autor:
 
Baptista-Bastos.
   
   
 Uma empresa cheia de dinheiro
   
«O Metropolitano de Lisboa vai começar este mês a equipar as suas estações com acesso à Internet gratuito através da tecnologia wi-fi, num investimento de cinco milhões de euros, anunciou hoje a empresa.» [CM]
   
Parecer:

Par uma pequena parte dos passageiros estarem ligados à internet durante cinco minutos.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 Depois do alemão temos o americano
   
«O social-democrata Rui Rio admitiu esta quarta-feira, como "uma possibilidade", a realização de eleições primárias nos partidos para a escolha do candidato a primeiro-ministro.

"Depende. É uma possibilidade" e, a concretizar-se, teria de ser uma das várias medidas a "pôr em cima da mesa" para inverter a degradação do sistema político, referiu Rui Rio, falando aos jornalistas no final do almoço organizado na Associação 25 de Abril.» [DN]
   
Parecer:

É isto que o Rui Rio tem a propor ao país,imitar o regime americano como se no resto do mundo fossem todos parvos?
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»
   
 Atrasado e miserável
   
«O ministro da Educação comentou hoje os resultados dos alunos portugueses nos testes internacionais do PISA 2012 (Programme for International Student Assessment), afirmando que os progressos realizados nos últimos anos são "boas notícias" mas que é "preciso ir mais além".

A OCDE, responsável por este que é o maior estudo internacional na área da educação e que testa a literacia matemática, científica e em leitura entre os alunos de 15 anos de 65 países e economias, destacou a evolução de Portugal ao longo da última década e sublinhou o facto de ter sido um dos países a conseguir melhorar o seu desempenho nas três áreas.

No caso da Matemática, o país colocou-se, pela primeira vez, dentro da média da OCDE. Portugal obteve 487, menos sete pontos do que a média, mas considera-se que a diferença não é estatisticamente significativa. Nas restantes competências continua abaixo.

Para Nuno Crato, o importante agora é perceber o que levou a esta melhoria. "Em educação, as coisas demoram tempo a mudar. Os alunos que fizeram estes testes estão no sistema há dez anos. Não é o que se passou nos últimos dois ou três que interessa", frisou o ministro, numa sessão de divulgação de resultados e estudos, hoje de manhã.» [Expresso]
   
Parecer:

Finalmente o ministro falou e optou por desvalorizar os resultados, enfim,atrasado e miserável.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Vomite-se.»
   
   
 Passos vai empregando os potenciais opositores
   
«Pedro Passos Coelho já falou com Paulo Rangel para o manter como cabeça de lista da coligação PSD/CDS às europeias. Terça-feira à noite, no Conselho Nacional do PSD, Passos omitiu a informação e remeteu o tema das europeias para mais tarde. "Não vou fazer a lista com três meses de antecedência", afirmou, segundo relatos de presentes.

A direção do partido decidiu adiar a questão para depois dos Congressos dos dois parceiros de coligação, marcados para o arranque de 2014. O Conselho Nacional confirmou ontem o do PSD para 21, 22 e 23 de fevereiro e escolheu o Coliseu dos Recreios, em Lisboa - local da sucessão de Cavaco Silva, em 95. » [Expresso]
   
Parecer:

Primeiro tentou despachar o Rui Rio,agora garante mais uns tempos de boa vida ao pequeno Rangel.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
   
 Isto é grave
   
«A eurodeputada socialista Ana Gomes afirmou hoje que o ministro da Defesa nunca contactou a Comissão Europeia para discutir as alegadas ajudas públicas aos Estaleiros de Viana do Castelo, nem para comunicar a operação de subconcessão.

As posições da eurodeputada do PS foram assumidas em declarações à agência Lusa em Estrasburgo, depois de se ter reunido com o comissário europeu da Concorrência, Joaquin Almunía, para discutir a questão dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC).

Ana Gomes, que disse ter pedido a reunião na semana passada para esclarecer a "barragem de informação criada pelo Ministério da Defesa", referiu que Almunía "não conhece" Aguiar-Branco e ainda aguarda uma resposta do executivo português em relação às questões levantadas em abril sobre as transferências do Estado para aquela empresa do norte de Portugal.

"O Governo até hoje não deu resposta formal às questões colocadas pela Comissão Europeia na comunicação de abril, há contactos informais, ao nível dos serviços, mas o senhor ministro nunca se dignou sequer a agarrar no telefone e a falar com o comissário Almunía", afirmou Ana Gomes.» []
   
Parecer:

A ser verdade está em causa a honestidade do ministro.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Investigue-se.»
   
 Argumentos de um ministro desorientado
   
«O ministro da Defesa diz que há uma "estratégia comunicacional" para "lançar a confusão" sobre os Estaleiros de Viana do Castelo, afirmando estar "perfeitamente tranquilo" quanto às acusações do autarca vianense.

Hoje, em Guimarães, à margem de um encontro ministerial no âmbito do programa 5+5 Defesa, José Pedro Aguiar-Branco voltou a afirmar que a solução encontrada pelo Governo para os estaleiros, a subconcessão à Martifer, é "irreversível".

O titular da pasta da Defesa adiantou ainda que o contrato com a Venezuela sobre dois navios asfalteiros está em "fase terminal" e ter "esperança" que esta fase final de negociação permita ceder a posição contratual do Estado à Martifer.» [Jornal de Negócios]
   
Parecer:

É ridículover um ministo a tratar dos negócios a Martifer.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Proteste-se.»
   
 Argumento ridículo
   
«"Temos de encontrar um consenso também para acabar com isto de estarmos sempre suspensos de as medidas terem de ir ao Tribunal Constitucional", defendeu Rui Rio durante uma intervenção num almoço-debate dos Animados Almoços Ânimo, que decorreu em Lisboa na Associação 25 de Abril.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Rui Rio parece querer consenso para se poder ignorar a Constituição e ignora que mesmo que consiga transformar o PS em ala liberal do regime não impede que os diplomas sejam avaliados pelo Tribunal Constitucional.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Lamente-se tão grande figura triste.»
     

   
   
 photo Vincent-Favre-5_zpsa160e6d2.jpg

 photo Vincent-Favre-2_zpsc2b18d02.jpg
 
 photo Vincent-Favre-3_zpsa3f69dfe.jpg

 photo Vincent-Favre-1_zps71823d62.jpg
 
 photo Vincent-Favre-4_zps3055364e.jpg

 
 
 
     
blog comments powered by Disqus