domingo, março 09, 2014

Umas no cravo e outras na ferradura


 
   Foto Jumento
 

 photo Tolan_zps5fcb0311.jpg
     
Restaurante "Tolan", Lisboa (O  "MV Tollan" naufragou no Tejo, frente ao Terreiro do Paço, em 1980)
  
 Jumento do dia
    
Durão Barroso

Durão Barroso não é apenas um acidente na presidência da Comissão de que não há memória no processo de integração europeia, mas pior do que a incompetência é a forma como se comporta com os Estados-membros ou com alguns parceiros. Com os mais fortes é bajulação de ir ao vómito, com os mais vulneráveis, incluindo o seu próprio país, fala de galo.

Como é que um artista destes fala de galo em nome de um país que tem um governo transitório de legitimidade duvidosa? É evidente que os ucranianos querem a esmola europeia e desde que lhes paguem o gás estão disponíveis para qualquer acordo. Mas haja decência, Durão Barroso poderia disfarçar esta situação e ter mais cuidado ao falar, ao menos protegia a dignidade da Ucrânia.

Pela forma como actua só nos resta esperar que este artista se lembre de propor a invasão da Crimeia por suspeita de lá existiram armas de destruição em massa ou porque tem provas de que os russos da Crimeia estão feitos com a al Qaeda.

«O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, assegurou, em Atenas, que a Ucrânia vai assinar um acordo de associação com a União Europeia (UE), que a anterior administração rejeitou, e que o fará em paz.
  
"A Ucrânia vai selar uma associação com a UE, mas vamos fazê-lo de forma a que haja paz. O nosso objetivo é [ter] uma Ucrânia em paz e próspera", garantiu o mandatário durante a sexta Cimeira Europeia das Regiões e Cidades, que termina na capital grega, Atenas.» [Notícias ao Minuto]
 
 Não peças a quem pediu, não sirvas a quem serviu

José Milhazes não sabe como designar os habitantes da Crimeia e brinca com a sua ignorância sugerindo que se chamarão criminosos. É bom recordar que a escola de democrática deste jornalista foi a URSS nos bons velhos tempos. Um nojo.
 
 Cavaco sofre do síndrome de Estocolmo?

Gostou tanto dos raptores da Troika que agora tem medo de se libertar deles, identificando-se com as suas políticas e, por aquilo que se tem visto, pelo desprezo pelas normas constitucionais. Isto começa a deixar de ser uma questão política para passar a ser um problema psicológico.
   
   
 Cavaco diz que até 2035 estaremos debaixo de supervisão
   
«O Presidente da República considera "uma ilusão" pensar que as exigências de rigor orçamental vão desaparecer após a conclusão do programa de ajustamento e avisa que pelo menos até 2035 Portugal continuará sujeito a supervisão.

"É uma ilusão pensar que as exigências de rigor orçamental colocadas a Portugal irão desaparecer em meados de 2014, com o fim do atual programa de ajustamento económico e financeiro. Qualquer que seja o governo em funções, o escrutínio europeu reforçado das finanças públicas portuguesas, bem como a monitorização da política económica, vai prolongar-se muito para além da conclusão do atual programa de ajustamento", escreve o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, no prefácio do "Roteiros VIII".» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Só se esqueceu de acrescentar "e para desgraça do país que tanto precisa de mim eu já estarei debaixo de terra.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sugira-se a Cavaco que convoque urgentemente o Dr. David Justino, que faça pressões sobre o PS e organize mais um round de negociação de consenso pela pátria para preparar Portugal para o pós- Cavaco e o pós-2035.»
  
 Podem esperar sentados
   
«"Portugal é um país amigo da Venezuela, tem interesses económicos lá. Portugal tem também de pensar nas pessoas e o senhor Presidente da República tem que pensar nos madeirenses, nos portugueses que moram na Venezuela e estão a precisar de viver num país em paz", afirmou Enrique Vieira, do grupo 'Luso venezuelanos pela Liberdade' na Madeira.

O responsável salientou que a comunidade luso venezuelana "não tem baixado os braços desde a segunda quinzena de fevereiro", tendo realizado uma concentração a 22 de fevereiro que contou com a participação de cerca de 300 pessoas e uma missa em homenagem às vítimas.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Aqueles que dantes riam das relações com Chavez são agora firmes apoiantes do Maduro.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Reserve-se uma cadeira confortável para aguardar pela intervenção de Cavaco Silva.»
   
 Prefácio original, Cavaco não fala de Sócrates
   
«O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, defende que o rigor orçamental deve continuar até que Portugal possa pagar 75% dos empréstimos, algo que não acontecerá antes de 2035.

Quando a discussão em Portugal aumenta em torno de se saber se a melhor saída do programa da troika é uma saída limpa, à irlandesa ou a opção por um programa cautelar, Cavaco Silva entende que uma saída com rede é mais prudente.» [Expresso]
   
Parecer:

Cavaco teme que os seus livros vão directamente para o armazém e tenta salvá-los com os prefácios, desta vez não recorreu à sua fórmula de sucesso, falar mal de Sócrates, veio com a treta dos vinte anos.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sejamos tolerantes com o senhor, falta vcada vez menos tempo para nos deixar.»
     

   
   
 photo Ian-Cameron-2_zpsf8d87d83.jpg

 photo Ian-Cameron-3_zpsea33372b.jpg
 
 photo Ian-Cameron-4_zps97cf8696.jpg

 photo Ian-Cameron-1_zps8c4a3727.jpg
 
 photo Ian-Cameron-5_zps1c3dd754.jpg

 
 
 
     
blog comments powered by Disqus