domingo, janeiro 11, 2015

Semanada

Na mesma semana em que Passos Coelho foi à Madeira assumir uma nova versão do ser mais troikista da troika, assumindo que não se limitou a arrumar a casa, isto é, a cumprir o memorando com a troika, o país soube outras coisas interessantes. A ministra das Finanças deu um aumento especial aos funcionários que lhe são mais próximos, enquanto que a ministra da Justiça inventou um novo subsídio da treta para os magistrados. Em tempo de eleições o governo vai fazendo pagamentos à socapa e a dúvida coloca-se no caso dos juízes. 
  
O CM divulgou hoje aquilo que é óbvio, com as escutas a Sócrates (e sabe Deus a quem mais) os magistrados ficaram a saber de muito do que se passa no interior do PS, uma informação preciosa para quem está envolvido na luta partidária e pretende condicionar o futuro do país através do resultado das próximas eleições. Em tempo de violação generalizada e ostensiva do segredo de justiça quem garante ao país que estas informações não cheguem às mãos mais convenientes?
  
Passos Coelho vai estar em Paris armado em Charlie Coelho, afirmando-se com um dos líderes europeus que dão o peito às balas. O problema é que enquanto os restantes líderes de todo o mundo foram espontâneos na adesão à manifestação, Passos Coelho começou por decidir mandar um daqueles ministros que só se distinguem de uma jarra de flores porque fala, o que Ás vezes dá problema pois as jarras de flores não dizem asneiras. Apesar de ter algum sucesso ao conseguir que a comunicação social omita o facto, a verdade é que Passos Coelho só mudou de opinião quando começou a ouvir criticas e percebeu que ficava muito mal na fotografia. A desculpa da necessidade de mudança na agenda é uma treta, para este fim-de-semana só estava prevista a ida à Madeira para comer umas bananas e dar uns chutos de poncha.
  
O país ficou a saber que todos os jornalistas portugueses, desde os imbecis que estão à porta do estabelecimento de Évora até aos que violam os direitos dos cidadão com a publicação manhosa de segredos da justiça que temos, são todos Charlie. Agora são todos defensores da liberdade e dos bons valores civilizacionais da Europa e da democracia. O problema é que alguns são tanto Charlie quanto o eram os irmãos Kouachi.
  
O país andou tão ocupado com os atentados terroristas em Paris que esqueceu que em Portugal há também uma perigosa organização terrorista que no último mês fez mortos suficientes para convencer o Obama a vir a uma manifestação a Lisboa. É uma organização “terrorista” que usa duas armas, os cortes indiscriminados e a incompetência estão matando portugueses nas salas de espera das urgências ou a aguardar a chegada das ambulâncias. Tal como todas as organizações do género também aqui se usa a propagando e todos os dias os portugueses ficam a saber dos grandes feitos desta organização, passando a imagem de um líder santo e competente, o Opus Macedo.
  
O país anda tão ocupado com coisas tão importantes como o congresso do PSD- Madeira, um acontecimento que para Passos Coelho está bem acima de qualquer manifestação em Paris, que nem reparou que depois de ser campeão nas renováveis graças ao zipadinho do ministro do Ambiente, Portugal arrisca-se a ser um grande exportador de petróleo. Uns amigos de Passos Coelho reuniram-se com Passos e depois foram analisar umas imagens de satélite que lhes permitiu encontrar petróleo em todo o lado, com um bocado de sorte ainda o encontravam já refinado e devidamente embalado.  É gente da Fomentiveste que em tempos tentou comprar a GALP para a Carlyle com dinheiro da CGD. Estes amigos de Passos Coelho aprece que quando lhes cheira a petróleo ficam excitados como se fossem burros a cheirar palha e agora querem uns milhões a troco da precisa informação. Acho que vou ao Google Earth ver se consigo encontrar petróleo no Beato.
 
blog comments powered by Disqus