sábado, julho 20, 2013

A crise da cagarra

Se bem se percebeu Cavaco Silva dedicou esta semana a anilhar a passarada, gastou uma pequena fortuna para vestir o seu mais belo pólo cor de cueca para ir anilhar as cagarras e estava convencido de que chegava a Lisboa e já tinham agarrado o seguro pelo bico como se fosse uma cagarra para lhe meter a anilha. Se assim fosse até podia dar a despesa do seu turismo ambiental por bem gasta, até porque se o PS apoiar o troikismo compulsivo do Passos Coelho bastaria despedir mais uma dúzia de funcionários públicos e os seus excessos turísticos não teriam impacto no défice.
   
A ideia de Cavaco é mesmo digna de alguém que usa pólos cor de cueca para andar armado em Charles Darwin dos tempos modernos, poder-se-á dizer que de tão simples é uma ideia própria de uma certa esperteza cavaquista. Cavaco matava dois coelhos com uma machadada, impedia a promoção de Portas e assegurava o apoio do PS ao governo do seu partido, se o PS recusasse seria tramado aos olhos do país.
 
A jogada foi tão bem montada que mal foi divulgada toda a gente dizia o mesmo, ou Seguro fazia o acordo pretendido por Cavaco, isto é, apoiava incondicionalmente as políticas de extrema direita da dupla formada por Passos Coelho e Cavaco Silva ou estava tramado. A Manuela Ferreira Leite não escondeu a alegria e o povo cavaquista andava eufórico, até o PCP decidiu alinhar na festa e encomendou aos verdelhos uma oportuna moção de censura.
 
Mas Passos Coelho é ainda pior do que parece e destruiu toda a estratégia de Cavaco Silva num único dia, foi ao parlamento responder a uma moção de censura com uma argumentação digna do recreio dói Júlio de Matos, até encomendou à Luisinha Tóxica uma redacção com as melhores frases do Vítor Gaspar. Como se isso não bastasse ainda discursou à noite para que ninguém tivesse dúvidas sobre o que esperava do PS, o seu grupo parlamentar devia ser transformado num anexo ao do PSD.
 

Esta direita é tão idiota e incompetente que até já custa ver, não é capaz de ter consenso e nem mesmo quando o Cavaco encurrala Seguro é incapaz de adoptar uma estratégia comum, Portas quer rasteirar o Passos, este passa  a vida a rasteirar Cavaco e o por enquanto presidente já tropeça sem que ninguém o rasteira.
blog comments powered by Disqus