quinta-feira, julho 25, 2013

Umas no cravo e outras na ferradura


 
   Foto Jumento
 
 photo Rua-da-Judiaria_zps8ea0eeb7.jpg
  
Rua da Judiaria, Alfama, Lisboa
    
 O negócio do BPN

Será que o negócio com o BIC inclui alguma indemnização pelas asneiras que o pessoal do BPN fizer no governo?

 Dúvidas

Algumas dúvidas sobre o governo de Paulo Portas:

  • A coordenação económica abrange as verbas do QREN que estão na competência do académico Maduro?
  • Agora que o sôr Álavro está de viagem para o Canadá serão devolvidas ao ministério do Mr. Tremoço as competências que lhe foram roubadas, designadamente, a gestão do QREN e o AICEP?
  • Quem vai ser porta-voz do governo na divulgação das conclusões das avaliações da troika, a ministra das Finanças ou o coordenador das relações com a troika?
  • Quem lidera a elaboração do OE 2014, a ministra das Finanças ou o coordenador das áreas económicas? 
  • O ministro dos Negócios Estrangeiros tem garantias de que se for aos EUA pode regressar?
  • Os negócios do ambiente são coordenados por Paulo Portas ou não são considerados economia?
 A hora de fazer o que propunha
 
 photo Coerente_zps36526533.jpg
 
 Podridão, diz ele

O Homem esteve à frente da holding do BPN, o homem foi criticado por sucessivos embaixadores dos EUA pela forma como confundia a gestão da FLAD com os seus próprios interesses. Mas quando é criticado o homem fala de podridão, para ele defender o interesse do país e combater quem esteve envolvido em sociedades duvidosas é podridão política. Isto promete.

Se é podridão referir a passagem desta personagem pela associação de malfeitores cavaquista porque razão a escondeu no seu currículo oficial, também foi por excesso de letras?

Podridão que até envergonha um país é isto:

 photo Telegrama_08LISBON2780-1_zpsd40ebee6.jpg

 photo Telegrama_08LISBON2780-2_zps6dbbc448.jpg
    
 photo Telegrama_08LISBON2780-3_zps490ad39c.jpg
 
ttt
 
 O Ai Aguentam confia no Mr. Tremoço
  
O Sr. Ai Aguentam que parecia ter desparecido reapareceu para elogiar o Mr. Tremoço. Voltou a esperança à direita e extrema-direita.

 Um boca à Cavaco

Num país de gente medianamente honesta um presidente nunca daria posse a alguém que esteve à frente da SLN.

 O cúmulo do falhanço em previsões

O cúmulo do falhanço é falhar tanto nas previsões que até se pede a demissão prevendo que tudo falhou quando, afinal, a economia até já estava a crescer. O Gasparoika não acertava uma!
 
      
 Álvaro, ou a vingança é o prazer dos deuses
   
«A biografia do Álvaro, o benemérito que acabou com a II Depressão Mundial, chama-se The Master of Revenge (O Senhor da Vingança), é sobre o poder da mente, a economia e a massa folhada. Assinam o livro António Damásio, Paul Krugman e o chef catalão Ferran Adrià. O prefácio é de José Mourinho. Nascido em Viseu, em 1972, Álvaro foi ministro português por dois anos (2011-2013). Reagiu ao seu despedimento abrupto embarcando para o Dubai, de onde regressou com um cheque em branco do xeque Al Macktoum. Álvaro foi ao estádio do Belenenses, comprou o clube e desceu a pé para outro destino, num gesto que só mais tarde foi entendido. Entretanto, o Belenenses contratou Cristiano, Messi e Rooney e, em 2015, ganhou a Champions. Nessa noite europeia, o clube estreou o novo emblema: um pastel de Belém substituía a Cruz de Cristo. Só por isso, o Qatar também passou outro cheque em branco. Pela primeira vez a Champions foi transmitida pela CBS, NBC e Fox, como uma final da Super Bowl. A operação era global e hologramas projetados no relvado faziam publicidade aos Alvaro's pies, pastéis iguais aos de Belém, cujo segredo fora comprado no mesmo dia que o clube. Já havia contratos de distribuição com a Wal-Mart e o Yihaodian, o maior supermercado online na China. O slogan era: "O Alvaro's pie serve-se frio!" Também conhecidos por "vendetta cookies", eram muito apreciados nos países em conflito. Em cinco anos, Álvaro comprou a dívida portuguesa.» [DN]
   
Autor:
 
Ferreira Fernandes.
   
   
 Volta Lurdinhas
   
«O Governo vai negociar com os sindicatos, na sexta-feira, uma proposta que prevê que os professores não integrados na carreira docente terão de obter 14 valores em provas de avaliação para poderem lecionar, anunciou o Ministério da Educação.
  
Num comunicado divulgado na terça-feira à noite, o Ministério da Educação e Ciência (MEC) informou ter enviado às organizações sindicais três diplomas que se destinam a "implementar a prova de avaliação de conhecimentos dos candidatos aos concursos de seleção e recrutamento prevista desde 2007 na legislação em vigor, a adaptar o estatuto da carreira docente a essa implementação" e a regulamentar a formação contínua de professores.» [CM]
   
Parecer:

Parece que o ministro Crato disse a um conhecido sindicalista que "Roma não paga a traidores".
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 O grande ministro acha que a estabilidade resolve tudo
   
«O novo ministro da Economia considerou hoje que o sinal mais importante que se pode dar à economia é a estabilidade e a coesão da coligação governamental e deixou uma palavra de "muito apreço" ao seu antecessor no cargo.

"O primeiro sinal que se pode dar à economia, sinal positivo, é precisamente a maturidade política, a estabilidade, a coesão desta coligação, o bom senso institucional entre todos os partidos. É o sinal mais importante que podemos dar à economia e, nomeadamente, a quem pensa ou quer investir em Portugal", afirmou o titular da pasta da Economia, António Pires de Lima, em declarações aos jornalistas minutos depois de ter tomado posse no Palácio de Belém.» [DE]
   
Parecer:
 
POis, no passado o país teve 48 anos de estabilidade e foi o que se viu. Este Mr. Tremoço começa com um discurso cheio de banalidades para a comunicação social reproduzir, o que fará, pelo menos enquanto estiver sob o efeito do álcool, isto é, sob a influência do investimento publicitário da UNICER.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
   
 Outro que se esqueceu do BPN
   
«Governo diz que da biografia constam apenas as funções públicas. É a segunda vez que uma biografia de um membro deste Governo é omissa quanto a ligações ao BPN: o primeiro caso foi o de Franquelim Alves, secretário de Estado da Inovação e do Empreendedorismo.» [Público]
   
Parecer:
 
Ridículo.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a gargalhada que este comportamento miserável merece.»
blog comments powered by Disqus