quarta-feira, junho 18, 2014

Umas no cravo e outras na ferradura


 
   Foto Jumento
 

 photo Arrabida_zps061ab624.jpg
     
Arrábida (2008)
  
 Jumento do dia
    
Paulo Portas

As cerimónias de apresentação de novos investimen tos não só são ridículas pela dimensão destes, como um exemplo de puro oportunismo estatal, com o governo a forçarem as empresas a fazerem-lhe um frete a troco de benefícios fiscais. Este Portas começa a lembrar o Ceausescu, só lhe falta a esposa laureada nas ciências.

«Paulo Portas anunciou, há instantes, que cinco empresas privadas portuguesas fazem parte do conjunto de contratos de investimento aprovados pelo Governo no valor de quase 400 milhões de euros. Há ainda duas empresas estrangeiras, com sede na Noruega e Espanha.
  
O vice-primeiro-ministro apresentou hoje, no Teatro Thalya, em Lisboa, aquele que diz ser o “maior conjunto de contratos de investimento dos últimos três anos”, no valor de “391,2 milhões de euros”, aprovado pelo Governo.» [Notícias ao Minuto]
 
 Rufias

O pior do jogo com a Alemanha não foi a derrota, isso é coisa que sucede quase diariamente nas muitas modalidades desportivas em que Portugal se faz representar em competições internacionais, ainda que raramente Cavaco convide os atletas ou o governo não se faça representar. O mais grave foi a imagem de país de rufias que a selecção de Paulo bento deu para todo o mundo.

Em vez de tantos vice-presidentes da Federação a irem viajar à conta do país talvez seja mais útil contratar uma Paula Bobone, pode ser que não ganhem a competição mas de certeza que aprenderão a comer à mesa.
 
 Até parece o Passos Coelho a cumprimentar a troika

 photo venia_zps077a1383.jpg
 
João Ferreira (PCP) fazendo a devida vénia a Cavaco Silva
 photo venia-1_zps35514886.jpg

Passos Coelho (PSD) fazendo a devida vénia a um funcionário da troika
 
 Seguro

Nem lidera, nem sai de cima do PS, até parece que só sairá quando garantir a continuação de Passos Coelho no poder.
 
      
 E agora a Europa põe as prostitutas a render
   
«Decreta a União Europeia, e Portugal acata sem discussão, passarem as estatísticas nacionais a acrescentar ao valor do PIB a riqueza produzida com atividades de prostituição, tráfico e contrabando. Avalia o Instituto Nacional de Estatística que a ideia, a aplicar a partir de setembro, valerá 700 milhões de euros.

Claro que isto é um truque para diminuir artificialmente o valor do défice estatal numa série de países. Para Portugal o benefício será de 0,4%, o que deixará a senhora Maria Luís Albuquerque muito feliz.

Como é que os dirigentes europeus deram o salto moral que lhes permitiu alterar a classificação de "roubo" para "receita" quando se fala de dinheiro proveniente de tráfico de cocaína ou de contrabando de tabaco? Não sei.

Sei é que os Estados não cobram impostos sobre estes lucros ilegais mas querem beneficiar as suas contas oficiais com dinheiro criminoso, através de estimativas discutíveis.

Qual é, agora, a autoridade que lhes resta para cobrar impostos aos empresários e trabalhadores da economia legal? Quem acredita na seriedade do combate a estes crimes ou a outros aparentados, como a corrupção, o lenocínio, o tráfico de mulheres? Como podem pensar que pequenos passos como estes não degradam a confiança dos cidadãos no próprio Estado?

É verdade que a riqueza que se pretende contabilizar existe. O problema é que não deveria existir, pelo menos segundo as leis da maioria dos países europeus. Esta riqueza não deveria ser contabilizada, deveria, isso sim, ser combatida, ser exterminada.

O caso, no entanto, da prostituição tem bondosos defensores. A tese é que as prostitutas terão, com este reconhecimento oficioso, mais condições para um dia serem aceites como "trabalhadoras do sexo", pagando impostos e tendo direito a segurança social, como muitas pessoas de esquerda e vários gurus das psicologias e das sociologias gostam de defender.

Tudo o que se possa fazer para dar segurança, salubridade, apoio social às mulheres e homens que se prostituem é, simplesmente, humanitariamente imperativo. Qualificar a prostituição como um trabalho, ou seja como um fator de transformação do mundo, isso já me parece mais discutível - afinal, quantos mais prostitutas e prostitutos tivermos, mais o mundo fica na mesma. Sempre pensei, aliás, que acabar com a prostituição fosse um objetivo civilizacional...

Mas já nem vou por aí, os moralistas de serviço que façam o seu papel. Constato apenas que em Bruxelas transformaram 27 países em assoalhadas de um gigantesco bordel, onde se conta o dinheiro das meninas e dos meninos que vendem o corpinho. A União Europeia é uma madame proxeneta.» [DN]
   
Autor:
 
Pedro Tadeu.
   
   
 A nova linguagem táctica de Paulo Bento
   
 photo indicativo_zpsfd24d181.jpg
  
«A imagem correu as redes sociais e o jogador foi imediatamente acusado de estar a insultar o árbitro.

Perante o burburinho criado nas redes sociais, a Federação Portuguesa de Futebol, num comunicado publicado no seu site, desmentiu «taxativamente que o atleta Raúl Meireles tenha feito qualquer gesto incorreto na sequência da amostragem do cartão vermelho ao colega Pepe».

Diz a FPF que o gesto - que são os dois dedos indicadores levantados - foi «mal interpretado», dirigia-se ao colega Bruno Alves «e apenas veiculava as instruções do treinador Paulo Bento na sequência do lance»

"Raul Meireles apenas explicava que recuaria para a posição de defesa central, passando a jogar do lado direito do eixo defensivo», adianta a FPF, lamentando «a especulação que poderia prejudicar gravemente os interesses do jogador e da Seleção Nacional".» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

A FPF tem toda a razão, ao usar os dedos indicadores o bem-educado Rui Meireles só podia estar a transmitir as "indicações" de Paulo Bento.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»
  
 Tozé, o seguramente cada vez mais só
   
«O ex-secretário-geral socialista Ferro Rodrigues anunciou esta terça-feira o seu apoio à candidatura de António Costa para liderança do PS e ao cargo de primeiro-ministro, advertindo que a clarificação interna está a ser "adiada" no PS.
  
Estas posições foram transmitidas à Lusa por Ferro Rodrigues, o qual adiantou que quarta-feira estará presente, em Lisboa, na sessão pública de apoio à candidatura do presidente da Câmara da capital.
  
"Perante a situação do País e do PS, pela primeira vez, desde que deixei de ser secretário-geral do meu partido em julho de 2004, torno público o meu voto em eleições internas. Quando for possível - e nos moldes em que for possível -, votarei em António Costa", declarou Ferro Rodrigues.» [DN]
   
Parecer:

Pobre Seguro, um dia destes é o único a apoiar a sua liderança graças aos estatutos blindados contra a democracia interna no PS.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Ofereça-se uma esferográfica e uma folha de papel a Seguro.»
   
 Não ofendam o Estaline, sff.
   
«O deputado socialista Renato Sampaio acusa Eurico Brilhante, do Secretariado Nacional do PS, de ter uma “visão estalinista da política partidária”.

Num texto publicado no Facebook, o ex-líder da distrital do Porto e apoiante de António Costa reage às críticas de Brilhante, na TVI 24, aos 45 deputados que subscreveram um abaixo-assinado a defender um congresso extraordinário. O secretário nacional do PS acusou os deputados de “não respeitaram o seu mandato” e de terem envergonhado o partido.

Renato Sampaio diz que começa “a perder a paciência com algumas botadas lançadas por alguns dirigentes do PS como Brilhante Dias” e defende que os deputados “não perderam qualquer direito como militantes e dirigentes do PS, a menos que exista uma ideia brilhante de incompatibilidade de deputado e militante ou dirigente do PS”.» [i]
   
Parecer:

Brilhante não passa de uma segunda figura, a comparação a Lavrentiy Pavlovich Beria seria mais adequada. Tal como Beria faz o trabalho sujo e depois é eliminado. Digamos que o Brilhante é o Beriazinho do Seguro.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
     

   
   
 photo Chaerul-Umam-2_zpsc3e35f6e.jpg

 photo Chaerul-Umam-3_zpsdc636cda.jpg
 
 photo Chaerul-Umam-5_zps1c80e024.jpg

 photo Chaerul-Umam-1_zps5f17fbe1.jpg
 
 photo Chaerul-Umam-4_zps7932f9ef.jpg

 
 
 
     
blog comments powered by Disqus