domingo, setembro 20, 2015

Semanada

Depois da realidade virtual criada por um governo que encheu os cofres, quase chegou ao pleno emprego, vendeu o Novo Banco a custo zero para os contribuintes e pagou a dívida como tinha prometido, foi a vez dos seus amigos sondageiros criarem uma realidade eleitoral igualmente virtual, com sondagens que com mais um jeitinho ainda poderão vir a dar 60% a Passos Coelho. É o tudo por tudo da direita para sobreviver no poder.
  
A semana foi dedicada a saber quem encomendou a troika esquecendo-se que com a troika o que aconteceu foi um casamento forçado seguido de adultério, primeiro Passos Coelho e os seus pares da esquerda conservadora obrigaram o PS a casar com a troika, depois foi o Passos Coelho que não escondendo a sua paixão pela troika decidiu amancebar-se pondo os ditos ao PS. Agora que Passos fez um filho à troika parece querer que seja o PS a assumir a paternidade da criança.
  
Passos Coelho não se conformou com a abada que António Costa lhe deu e quis provar que era um político capaz de derrotar tudo e todos. Para provar os seus dotes escolheu uma reformada a quem pensou que iria fazer vergar, teve azar, a senhora desmontou os seus argumentos ainda com mais facilidade do que António Costa. Quando estava em Matosinhos lembrou-se do efeito Marinha Grande e dirigiu-se aos vigarizados do BES na esperança de levar dois ou três tabefes, a encenação estava montada e os jornalistas de serviço ainda chegaram a notícias que Passos Coelho tinha sido abusado. Enganou-se, os vigarizados não lhe fizeram o jeito e o desgraçado lá teve de inventar um peditório de que já se esqueceu.
  

blog comments powered by Disqus