sexta-feira, junho 14, 2013

Jumento do Dia

  
Cavaco Silva

Em tempos haviam filas de espera enormes no tribunal de Alcácer do Sal, tudo porque muita gente passava por cima de um traço contínuo manhoso, logo à saída daquela localidade, em direcção ao Algarve. A GNR aproveitava-se e montava autênticas emboscadas para apanhar incautos e reforçar o orçamento da corporação com multas.
 
Um dia destes vamos voltar a ter filas nos tribunais por causa do maldito traço contínuo, mas desta vez não é o traço contínuo de Alcácer, é sim o da honra de Cavaco SIlva. De um lado estão os que o elogiam e, portanto, respeitam a sua honra, do outro os que usam impropérios, caracterizam a actuação do titular da Presidência da República com adjectivos ou os que ousem recorrer a impropérios para manifestarem o que lhe vai na alma.
 
Já há dois jornalistas e um cidadão comum na fila de espera, em todos os casos o Presidente da República fez questão de levar os processos por diante, no último caso, recentemente ocorrido em Elvas um cidadão comum já foi sumariamente julgado e condenado a uma multa, mas diz agora o MP que isto de dizer impropérios ao presidente não vai com sumaríssimos, isto é a dignidade presidencial leva a que se instrua o devido processo, se formule uma acusação digna da ofensa em causa e se leve o desgraçado à barra do tribunal.
 
Enfim, a honra do presidente menos amado da história da democracia deve ser lavadinha, nem que para isso se recorra à mais caustica lexívia judicial e justiceira, sim, porque a impunidade acabou em Portugal. Para já a impunidade do sque dizem o que lhe vai na alma, talvez um dia acabe a impunidade dos que a crer na justiça alemã estão envolvidos num caso de corrupção no negócio dos submarinos. 
blog comments powered by Disqus