segunda-feira, junho 17, 2013

O governo preocupa-se com a gente

A preocupação do governo com os estudantes é quase comovente, ver o ministro Crato comunicando com ar combalido os resultados das negociações com os sindicatos foi de nos levar às lágrimas, o ministro parecia que tinha o peso do futuro da nossa juventude às Costas, curvado e quase sem ser capaz de olhar de frente para as câmaras, a tristeza, as dores e o sofrimento forçavam-no a olhar para o chão.
  
Esta preocupação com os portugueses até levou a maioria a um orgasmo parlamentar quando Passos Coelho anunciou que ia alterar o direito à greve para que no futuro as greves não possam prejudicar os estudantes. A maioria parlamentar eleita mentindo aos portugueses jorrou em aplausos com tão brilhante ideia, só faltou tempo para que se discutisse ali a forma de compatibilizar o direito à greve com o futuro dos jovens. Talvez a Fundação Soares dos Santos se envolva no estudo do problema e o merceeiro venha sugerir que o governo se inspire nos 50% do 1.º de Maio e preveja na lei que o direito à greve seja exercido aos sábados, domingos e feriados.
  
Mas ainda bem que o governo está preocupado com o futuro dos jovens, ao fim de dois anos parece que o Gaspar autorizou o Passos Coelho, se calhar inspirou-se em Cavaco Silva que também parece andar preocupado com a educação dos nossos jovens, ainda na semana passado mandou multar um em 1300 euros por ser mal educado.
  
Agora é apenas uma questão de tempo para que, resolvido o problema dos estudantes, os governo se possa preocupar com outros portugueses. Pode começar por se preocupar com os jovens sem qualquer possibilidade de encontrar emprego porque as política dos governo impedem o investimento público e afugentam o investimento privado. Pode preocupar-se com os pais dos jovens estudantes, muitos deles estão sem emprego e se ainda recebem subsídio de desemprego mais tarde ou mais cedo vão ficar sem ele. Pode preocupar-se com os pais dos jovens que vão ser promovidos a desempregados estagiários e depois requalificados em desempregados pelos brilhantes Rosalino e Gaspar. Pode preocupar com os jovens qualificados que agradecem a Passos Coelho a oportunidade que lhes foi dada ao serem “estimulados” a abandonar o país, a sua cultura e as suas famílias, tudo para que possam encontrar zonas de conforto longe de Portugal
  
Os portugueses são um povo cheio de sorte, nem todos os povos do mundo podem dizer que têm gente bondosa como o Passos, o Cavaco, o Gaspar ou o Carto a cuidar do seu conforto e futuro.
blog comments powered by Disqus