segunda-feira, março 10, 2014

10 mentiras

Passos Coelho já produziu três gerações de mentiras, as mentiras eleitorais de que já ninguém se recorda, as mentiras com que justificou uma política brutal e cujo momento mais absurdo foi a explicação do desvio colossal por parte do incompetente Gaspar e as mentiras que está agora a propalar ou que fundamentaram as suas políticas. e que agora já podem ser desmentidas. 

1. A economia ficou mais democrática?
 
O argumento de que com as privatizações a economia foi democratizada chega a roçar o ridículo, com a privatização da EDP e da REN o Partido Comunista Chinês é o verdadeiro gestor dos recursos energéticos portugueses.

2. A liberalizalização da legislação laboral criou emprego?
 
Quando se chegou ao acordo de concertação social que o governo tanto exibiu e depressa desprezou foi adoptada legislação favorável favorável aos patrões, tanto a troika como o governo asseguravam que era necessária para a criação de emprego. Em mais de dois anos não se viu um investimento estrangeiro atraído pela nova legislação e as empresas portuguesas apenas destruiram emprego.

3. As reformas atraíram investidores estrangeiros?
 
Até ao momento não há conhecimento de um único investimento estrangeiro atraído pelas falsas reformas de que o governo tanto fala. Os benefícios do investimento estrangeiro não dá para pagar as viagens de Paulo Portas ou do seu ministro da Economia, uma verdadeira Santinha da Ladeira na versão Horta Seca pois não pára de fazer milagres.

4. As contas públicas foram consolidadas?

É evidente que não, os défices foram aliviados com cortes de vencimentos e pensões que foram declarados inconstitucionais, só sendo admissíveis a título transitório. Quando abandonar o poder este governo deixa o Estado exactamente como estava.

5. Os passaportes gold atraíram investimentos?

É evidente que nenhuma nova empresa foi criada graças a este expediente, o que tem sucedido é a aquisição de imobiliário, isto é, estamos perante transferência de riqueza não sendo criado um único emprego ou produzido mais um euro de PIB. Daqui a uns tempos ainda vamos descobrir que algumas máfias se transferiram para Portugal com direito a passaporte gold.

6. A Administração Pública foi reformada?

O Estado ficou na mesma, nada de substancial mudou e o próximo governo vai encontrar uma Função Pública empobrecida com a fuga de quadros e com o desprezo colectivo pela profissão. Se Salazar construiu um Estado para superar a crise financeira os seus netos ideológicos destruíram o Estado que herdaram. Talvez a causa foi terem lido o livro de Salazar com o rabo.

7 O s investidores já confiam na economia portuguesa?

É óbvio que não, a actuação do BCE reduziu a especulação e os investidores mais especuladores exigem menos ganhos, ainda que 4% seja uma taxa de juros especulativa para os padrões internacionais. A recuperação da credibilidade é a que resulta das notações e não de indicadores conjunturais como as taxas de juro.

8. O extremismo do governo evitou um segundo resgate?

Se a Europa e o BCE tivesse actuado há três anos da mesma forma que actuou agora teria protegido os países com situações financeiras mais débeis de um resgate financeiro nos termos daquele que sucedeu. Só a incompetência de Durão Barroso, o egoísmo da Alemanha e o oportunismo da esquerda conservadora foram responsáveis pelo primeiro resgate.

9. Há investidores estrangeiros atraídos pelas famosas reformas?

Até à data não houve conhecimento de um único posto de trabalho criado por um investidor estrangeiro que tenha sido atraído pelas reformas, nem sequer os chineses fizeram qualquer investimento ou proposta de investimento, ao contrário do que foi sugerido aquando da privatização da EDP e da REN.

10. Portugal está melhor do que estava?

É óbvio que está e se alguém tem dúvidas que vá perguntar ao merceeiro holandês ou a Belmiro de Azevedo, se não for possível contactá-los podem fazer a mesma pergunta a António Barreto ou a Lobo Xavier que sabem muito bem o que os patrões pensam.


O problema de Passos Coelho não está em mentir, está em nunca falar verdade e, pior ainda, está convencido de que a mentira compulsiva e sistemática é a melhor forma de lidar com um povo por cuja inteligência colectiva tem pouca consideração, um comportamento típico dos que tiram cursos fáceis, ficam a pensar que são muito inteligentes. Mas ainda mais grave do que as mentiras de Passos Coelho é a cobertura que Cavaco lhe dá, a forma como o ainda e infelizmente presidente actua credibiliza as mentiras do seu primeiro-ministro.
blog comments powered by Disqus