quarta-feira, março 19, 2014

O Manifesto do Basta!

O país também está farto de grandes penalidades, fora de jogo, caneladas e mergulhos, o país também gostaria de jogar à portuguesa e ganhar à alemã, os portugueses também gostariam de ter um presidente que dissesse o que lhe vai na alma. Não sou sportinguista mas estou com os do Manifesto dos 70, com razão ou sem razão é preciso fazer pressão sobre as arbitragens sob pena de andarmos 30 anos a sofrer golos. Se o Bruno de Carvalho berrou e ganhou logo ao PCP com um golo em fora de jogo, também teremos mais a ganhar berrando do que ficando obedientemente calados.

Basta de golos marcados em fora de jogo por Cavaco Silva, um árbitro que se esquece das suas funções e sempre que pode veste a camisola de ponta de lança da equipa da casa e atira à baliza da oposição. É um árbitro que esquece que é o juiz de todos os jogadores, que ignora as regras do jogo que constam na Constituição, que não hesita em favorecer a sua equipa e mostrar amarelos e vermelhos ao adversário. Ainda por cima ficou famoso por causa das acções douradas da SLN e da fruta imobiliária da Quinta das Conchas.
  
Basta de aumentos de quotas e de dias do clube, enquanto o sócio desconhecido suporta as despesas do clube e vai ver o jogos à chuva, os senhores que mandam no clube enchem-se em negócios, recebem chorudas comissões por venderem os melhores jogadores aos chineses enquanto escarnecem nos sócios mais pobres dizendo que eles aguentam os jogos à chuva porque não há dinheiro para a pala, o presidente do clube até defende que o melhor para a saúde dos sócios mais pobres é verem o jogo à chuva e ao frio, acha que luxos como a pala só os torna mais fracos e sensíveis.

Basta de um campeonato em que o quando não se ganha com a ajuda do árbitro ganha-se graças à ausência do adversário, é um futebol desinteressante, os melhores jogadores ou partiram ou estão velho e as equipas jogam com os jotas das academias, um ou outro talvez venha a ter algum futuro, mas já se sentem grandes vedetas e querem ganhar como tal. A liga principal foi transformada numa segunda divisão e a qualidade dos líderes é tão má que até os pequenos clubes já sonham com a liderança do campeonato.
  
Nunca o campeonato foi tão triste, como diria o Manuel José estes gajos não sabem jogar à bola, só jogam para se exibirem aos clubes estrangeiros na esperança de conseguirem um contrato lá fora, enquanto muitos bons jogadores nem sequer chegam a ser conhecidos por serem obrigados a jogar, outros tinham ordenado certo no BdP e transferiram-se para o FMI, onde vão dar caneladas para outros campeonatos miseráveis como o nosso. A arbitragem é corrupta, os líderes dos clubes não têm qualidade, os jogadores ainda trazem as fraldas da academia e nós é que temos de suportar isto tudo. Basta, está na hora de rugir contra este estado de coisas.



blog comments powered by Disqus