sábado, março 07, 2015

Esclarece-te porra!

 photo _porra_zpsnmlx5zbx.jpg

Não sei se Passos Coelho ainda deve dinheiro ao fisco, à Segurança Social, mas entre várias coisas que fiquei a saber nestes dias sei que deve um pedido de desculpas aos funcionários do fisco e da Segurança Social e ao próprio país, porque numa tentativa imbecil de desresponsabilização pôs em causa a honorabilidade e a autoridade do Estado, chegando ao ponto de encomendar a um ministro uma encenação que só não resulta em demissão porque o Cavaco desaparece sempre nestas ocasiões.
  
A primeira justificação de passos contou com o apoio de um ministro que colocou a imagem do Estado à sua disposição, tentou passar a imagem do cidadão exemplar que teria sido vítima de uma combinação entre uma dúvida que o levou a não pagar e a incompetência do Estado que não lhe cobrou. O ministro Lambretas colaborou nesta tese e não hesitou em passar um atestado de incompetência à Administração Pública para fazer passar a tese.
  
Mas, afinal, Passos foi notificado e de cumpridor tinha pouco pois coleccionou dívidas e execuções fiscais. Atrapalhado, Passos passou da vítima da iliteracia fiscal e de um Estado descuidado a alvo de uma conspiração dos funcionários do fisco e da Segurança Social que o queriam tramar. Como pela boca morre o peixe até merecia ser pescado depois do que fez a esses funcionários, mas a verdade é que tanto as dívidas como as perguntas dos jornalistas eram antigas. Só não se percebe porque razão os jornais se calaram durante tanto tempo.
  
Desesperado decidiu uma terceira tentativa de defesa, agora é o cidadão que teve problemas mas pagou tudo o que devia. Primeiro foi vítima da complexidade da lei, passou a vítima dos funcionários vingativos, agora era um jovem em início de vida vítima das dificuldades que qualquer cidadão comum sente, mas pagou tudo o que devia. Pagar pagou, mas só pagou quando a isso foi obrigado e no caso da Segurança Social só pagou o que lhe convinha para assegurar os seus próprios direitos. Passo pagou só em 2013 e durante todo o tempo desde que decorreu muitos portugueses ficaram sem casa por dívidas ao fisco e à Segurança Social.
  
A única razão que Passos e o ministro Lambretas têm para se queixar da Segurança Social é de discriminação pois ao primeiro-ministro não penhoraram a casa como, entretanto, fizeram a muitos portugueses. O que sentirão estes portugueses neste momento?

As dívidas ao fisco era uma questão menor ainda que inaceitável num político tão exigente e rigoroso, é como se todos os dias o padre nos condenasse pelos mais pequenos pecados nas suas homilias e depois, mais à noitinha, o rebanho desse com o seu carro estacionado à porta da casa de putas. Maior é a dívida de um primeiro-ministro à honestidade, à transparência e ao respeito pela honorabilidade do Estado e pela inteligência dos seus concidadãos.
  
Com a Tecnoforma, deixou passar o tempo à espera que os jornais “destrunfassem” para depois esclarecer o problema da forma que lhe desse mais jeito. Desta vez tentou passar a imagem de quem esclarece de imediato. Mas correu mal e tal como há muitos anos alguém fez um grafiti na barragem do Alqueva dizendo “construam-me porra!” agora apetece dizer “esclarece-te porra”.

blog comments powered by Disqus