domingo, janeiro 12, 2014

Umas no cravo e outras na ferradura


 
   Foto Jumento
 

 photo pINHEIRO_zps60e21561.jpg
     
Flores de pinheiro manso, Parque da Bela Vista
  
 Jumento do dia
    
Paulo Portas, o aldrabão irrevogável

O homem não tem mesmo vergonha na cara.

«Paulo Portas aproveitou a primeira intervenção no 25º congresso do CDS para explicar aos militantes as razões da sua demissão no Verão de 2013. O líder democrata-cristão não se prolongou em justificações mas disse aos congressistas que se não tivesse tomado aquela decisão "a coligação ia deteriorar-se". O vice-primeiro-ministro adiantou que "teve de ser" e garantiu que o Governo ficou mais "coeso" e "equilibrado".

"Tomei a decisão em último recurso por entender que se nada fosse feito a coligação podia deteriorar-se", disse Portas, acrescentando que isso levaria a que não fosse cumprido o programa de assistência. Mas não foi com esta explicação que o líder do CDS e vice-primeiro-ministro arrancou a primeira grande ovação do congresso de Oliveira do Bairro, no qual é, para já, o único candidato à liderança.

Portas começou por explicar que a coligação não é uma fusão e que o pais não precisa de um CDS igual ao PSD e foi quando garantiu que "O CDS nunca será igual ao PSD" que as centenas de militantes democratas-cristãos respondera, com uma sonora salva de palmas. A assistir estava Luís Montenegro, líder parlamentar do PSD.» [DE]

 
 A ida de Gaspar para o FMI

Ao contrário do que se poderia esperar o FMI não escolhe o pior o que nos faz recear ainda mais da competência dos seus técnicos e da honestidade dos seus dirigentes. Quem pode confiar na competência dos representantes da troika que já passaram por Portugal se agora sabemos que essa instituição contrata incompetentes cobardolas, que fogem dos cargos com cartas duvidosas.
   
   
 Esperava mais de Paulo Portas
   
«Às portas do Congresso do CDS, uma das grandes figuras que reformulou o atual CDS-PP, apontou o dedo ao líder do partido. Para Luís Nobre Guedes, o discurso de Paulo Portas “não é condizente com o que importa (…) não espelha o drama horrível que aconteceu ao País nestes dois anos que representaram um retrocesso de 25 anos que teve consequências dramáticas sobre quase toda a gente”.

Luís Nobre Guedes, que regressa ao Congresso centrista depois de um longo tempo de ausência, acusa ainda o vice-primeiro-ministro de ter um “discurso pobre”: “Não aponta um horizonte, um desígnio. É muito pobre ficar-se pelas soluções para o pós-troika. Temos de pensar para os próximos 30 ou 50 anos”, referiu.

“Esperava mais de Paulo Portas”, concluiu.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Bem podia ter esperado sentado.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Ofereça-se uma cadeira confortável a Nobe Guedes.»
  
 Portugal perde a "Santinha da Horta Seca" em 2015
   
«O democrata-cristão António Pires de Lima, que é apontado como possível sucessor de Paulo Portas, garantiu que está fora da corrida e que deixará a política quando sair do Governo.

"Em outubro de 2015 eu saio da política", disse ao Expresso Pires de Lima, referindo-se à data prevista para as eleições que assinalam o fim da legislatura deste Governo.» [Expresso]
   
Parecer:

O país vai sentir a falta dos seus milagres. Esperemos que o homem se apresse pois ainda vamos ter saudades do Sôr Álvaro, o canadiano ainda conseguiu um acordo na concertação social, já a Santinha da Hiorta Seca para além de milagres e passear no estrangeiro ainda não fez nada.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
     

   
   
 photo Jorge-L-Hernaacutendez-3_zps8b9927da.jpg

 photo Jorge-L-Hernaacutendez-5_zps60e8f9d6.jpg
 
 photo Jorge-L-Hernaacutendez-4_zps485110a3.jpg

 photo Jorge-L-Hernaacutendez-2_zpsae0b513d.jpg
 
 photo Jorge-L-Hernaacutendez-1_zps971d7653.jpg

 
 
 
     
blog comments powered by Disqus