sexta-feira, janeiro 31, 2014

Umas no cravo e outras na ferradura


 
   Foto Jumento
 

 photo cogumelos-QC_zps92bbf0e5.jpg
     
Cogumelos na Quinta das Conchas, Lisboa
  
 Jumento do dia
    
Luís Marques Guedes, ministro da Presidência

Esta tendência para imitar o chefe por parte dos membros do governo que Deus nos deu faz lembrar o bigode do Arnaldo de Matos imitado pelos militantes do MRPP ou a pronúncia de Álvaro Cunhal que se tornou quase um sotaque oficial no PCP. Depois do "calibrómetro" de Passos Coelho o ministro da Presidência inventou o densiómetro. Sempre representa um progresso pois o único calibre que o primeiro-ministro usa é o que mede o calibre das balas com que "mata" funcionários públicos e pensionistas.

«O ministro da Presidência anunciou hoje que o Governo vai "densificar mais" todos os critérios para despedimento por extinção de posto de trabalho, em relação à última proposta que apresentou aos parceiros sociais, e dar-lhes "uma ordem hierárquica".
  
Em conferência de imprensa, no final do Conselho de Ministros, Luís Marques Guedes afirmou que o executivo PSD/CDS-PP pretende que esta matéria volte a ser objeto de um "acordo tripartido" na concertação social.» [DN]

 
 Que morram mais 6

Com um governo de direita quase extrema é mais do que óbvio que o poder arrasta os pés perante o crime das praxes, na prática estamos perante métodos muito ao gosto da direita e a defesa das tradições está acima dos direitos humanos, não admira que um tal secretário de Estado da Juventude já tenha vindo em defesa desta aberração.

Os estudantes organizadores das praxes aparecem agora nos debate televisivos passando a ideia de que as praxes são meras brincadeiras quase infantis, e que um processo de estupidificação é a melhor forma de integração numa universidade. A direita, o governo e até a igreja arrastam os pés esperando que o assunto seja esquecido, pelo menos até que morram mais meia dúzia de estudantes em nome de uma tradição que nunca o foi.

Até os reitores assobiam para o ar, ignorando intencionalmente que uma boa parte dos caloiros vítimas das praxes nem sequer são maiores de idade. Nada fazem contra uma prática forçada com base na chantagem da marginalização, humilhante e perigosa?
 
 Informação de última hora

As universidades americanas, designadamente o MIT e Harvard, estão tão admiradas com os resultados e virtudes das praxes portuguesas que já contactaram o secretário de Estado da Juventude que as convidou a visitarem Portugal para melhor perceberem esta antiquíssima tradição de unicversidaddes com meia dúzia de anos.
 
 Nem todos pensam como o "jovem" Hugo Soares
 
«Pretendo, com esta minha carta aberta – e ela é aberta porque o que interessa à JSD interessa à Juventude Portuguesa - manifestar o meu absoluto repúdio pela posição a que, de certo modo, por ação e ou por omissão, obrigaste todo o PSD a tomar perante o referendo da co-adoção e adoção de casais do mesmo sexo.

Tenho lido e acompanhado, com todo o interesse, mas também com crescente preocupação, algumas das tuas atitudes e entrevistas, acerca do tema supracitado.

Na última tua intervenção publicada no site da JSD, a argumentação que sustenta a tua posição sobre o assunto só me pode causa perplexidade pela confusão que não pode deixar de ter criado entre os nossos jovens. Declaras, categórico: “E votamos todos, todos os Deputados [PSD], com liberdade de voto, como sempre foi no PSD em matérias de consciência e ditas de construção de modelo de sociedade”. E eu pergunto-me: onde é que houve liberdade de voto neste caso de referendo? Claro, pretendes contornar essa questão, que é de consciência, transformando-a em questão política, um processo que cerceou, quer queiras ou não reconhecer, aquilo que, sim, tinha sido a liberdade de voto, de acordo com as consciências invioláveis de cada um, durante o processo parlamentar e legislativa dessa proposta. E isto justamente porque esta ideia de referendo surge depois de, através de um projeto de lei, ter sido aprovada a proposta com o voto favorável e decisivo de 16 deputados do PSD! Aí, sim, exprimiu-se livremente a consciência de um Partido que, desde Sá Carneiro, é um partido livre porque quer um Povo Livre! (...)» [DN.PT]
 
Carta aberta de Eduardo Freitas a Hugo Soares.


   
 Ridículo
   
«A Comissão de Proteção de Menores proibiu os pais do pequeno Daniel, o menino de 18 meses que esteve desaparecido três dias na Madeira, de levar o bebé a assistir ao jogo entre o Marítico e o FC Porto do próximo sábado.
  
Este jogo terá uma vertente solidária, mas ainda assim os pais ficaram impedidos de levar a criança a assistir.» [CM]
   
Parecer:

Até parece que todas as criança da Madeira são tão felizes que a Comissão está toda empenhada no Daniel.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 Depois do calibre vem a densidade
   
«O economista Rui Rio (PSD) defendeu hoje que Portugal deve "deixar a troika" com um programa cautelar porque precisa de "rede" e, sem ela, será "um barquinho a remos à deriva no oceano" suscetível a "problemas bem mais graves".

"Devíamos sair com rede e não sem rede, embora politicamente o discurso seja mais difícil de fazer", concluiu o social-democrata, que participou hoje, no Porto, na conferência "Iniciativa privada - A economia, as empresas e o sistema fiscal".» [DN]
   
Parecer:

Rui Rio parece não acreditar que o PSD consiga manter-se no poder e quer amarrar um futuro governo ao programa do PSD combinado com a troika..
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
   
 Porque não despedem o incompetente Ulrich
   
«O BPI registou em 2013 lucros de 66,8 milhões de euros, abaixo das estimativas dos analistas, que esperavam em média 79 milhões.

O banco liderado por Fernando Ulrich teve no ano passado um lucro líquido de 66,8 milhões de euros, resultado que ficou 73,2% abaixo do registado um ano antes - 249,1 milhões em 2012.

O valor desilude em relação às previsões dos analistas consultados pela Reuters, que em média estimavam 79 milhões de euros de resultado líquido.» [DE]
   
Parecer:

Com esta avaliação do desempenho nem é necessário recorrer a aqualquer alteração da legislaçãio laboral, depois de ter andado armado em grande gestor, dando conselhos e raspanetes ao país o presidente do BPI revela-se um incompetente, depois de ter conduzido o banco a um pedido de ajuda, revela agora a sua incapacidade de o recuperar.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Demita-se o incompetente e boicote-se um banco que tem apoiado uma austeridade brutal e dirigida apenas a alguns grupos sociais e profissionais.»
   
   
 Uma rapariga inexperiente
   
«"Quando fiquei a saber, foi como se tivesse caído de um arranha-céus". É assim que a antiga primeira-dama francesa, Valérie Trierweiler, descreve, em entrevista à revista "Paris Match", o momento em que ficou a saber que o seu companheiro, o Presidente François Hollande, mantinha uma relação amorosa com a atriz Julie Gayet.

"Claro que ouvia os rumores, mas não lhes dei atenção", diz a jornalista que esteve no Palácio do Eliseu, residência oficial do chefe de Estado francês, durante os últimos 19 meses.

Três semanas depois de ter "caído do arranha-céus", Valérie Trierweiler, que já se divorciou por duas vezes, assegura que por mais estranho que possa parecer não se sente a atravessar uma crise. "Não é a primeira separação na minha vida", diz, para logo reconhecer que esta é "violenta por ser mediática".

"Não me lamento de nada. Aquilo que vivi foi extraordinário. Retomarei a vida que tinha antes, enriquecida por uma nova experiência. Em poucos dias recebi centenas de cartas e mensagens de apoio de mulheres e homens", afirma à revista "Paris Match" hoje posta à venda e onde já publicou vários trabalhos de sua autoria.» [Expresso]
   
Parecer:

O mais curioso neste folhetim do namoro do presidente francês é Valérie Trierweiler ser apresentada como uma jovem virgem e inexperiente, esqueceu-se de que o que a actriz Julie Gayet lhe fez agora já ela tinha feito a Ségolène Royal.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pobre senhora.»
   
 Mas que grande alarve
   
«O presidente da Comissão Europeia apelou hoje à confiança no projeto europeu e insurgiu-se contra os pessimistas da crise económico-financeira, advogando que "a desintegração da zona euro" foi evitada e que há sinais positivos a surgir.

"Conheço bem a situação difícil que enfrentámos e enfrentamos, mas não é justo ignorar o caminho que foi feito e o que já alcançámos", afirmou José Manuel Durão Barroso.

O chefe do executivo comunitário, que falava durante um debate no Comité das Regiões, em Bruxelas, advertiu que a desintegração do euro, "um cenário catastrófico", foi evitada e apontou os exemplos de vários países com programas de assistência para sustentar que já existem sinais positivos no plano económico.» [i]
   
Parecer:

A única coisa que este alarve fez foi usar a troika para sacrificar três países, um dos quais aquele que o designou como comissário para poder presidir à Comissão.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Vomite-se.»
     

   
   
 photo Stefan-Beutler-2_zpsaaf0705a.jpg

 photo Stefan-Beutler-3_zpsbb5f55e6.jpg
 
 photo Stefan-Beutler-1_zps7beb6d00.jpg

 photo Stefan-Beutler-4_zps6ecede48.jpg
 
 photo Stefan-Beutler-5_zps1cea37cd.jpg

 
 
 
     
blog comments powered by Disqus