quarta-feira, março 04, 2015

Opções

Estou pensando seriamente escrever à ministra das Finanças pedindo-lhe que a minha retenção do IRS passe a ser opcional, o mesmo sucedendo com a entrega da declaração de rendimentos, propondo-lhe ainda que coloque um filtro no sistea informático que impeça cruzamento de dados de modo a que durante tantos anos quanto os necessários para que as minhas dívidas acabem por prescrever.

Já estou preparando uma carta para o Mexia da EDP sugerindo que na minha casa seja instalado um segundo contador de forma a que eu possa escolher os dias em que pago electricidade e aqueles em que opto por não pagar.

Vou sugerir ao Belmiro de Azevedo que além das caixas normais, das caixas rápidas, das caixas com prioridade às gravidas com mais de um dia de gravidez e das caixas de entrega ao domicílio crie mais um tipo de caixas, uma caixa onde os seus clientes possam fazer a opção de seguir com as suas compras sem as pagar, assegurando que mesmo neste caso o Continente emita a respectiva factura para que os clientes se possam candidatar ao Audi do e-fatura.

Vou solicitar à Brisa que o meu identificador seja configurado para possa passar nas vias verdes das autoestradas beneficiando da legítima e razoável opção de considerar que as estradas quando nascem é para todos e que só os cidadãos mais idiotas é que optam por pagar portagens.

Vou escrever ao senhor primeiro-ministro para combinarmos as férias no Algarve na casa que aluga mas que sempre se recusou a mostrar a competente factura. Imagino que também aí Passos Coelho tenha optado por não pagar e nesse caso teremos de combinar qual a quinzena do mês de Agosto que cabe a caa um. Além das vantagens de poder optar por não paga ainda fico com a certeza de que não corro o risco de levar com os seus coliformes fecais quando vou tomar banho.
  
Se todos os portugueses pudessem viver neste mundo imaginário não não seríamos os campeões olímpicos da miséria nos estudos da Bloomberg o que teria a vantagem de Cavaco Silva poupar nas medalhas de mérito desportivo aos largos milhares de portugueses que estão contribuindo para levar ainda mais longe o nome de Portugal. Além disso ainda poderíamos ficar a rir do Tsipras, em vez de sermos nós a pagar as contas dos falsos paralíticos gregos, teriam de ser os helénicos a pagar as nossas contas e até já estou a ver o Varoufakis a colocar o seu precioso cachecol da Burberrys para nos poder mandar uns trocos.

blog comments powered by Disqus