sexta-feira, maio 30, 2014

Aconteceu em Portugal na semana passada

Vejamos o que aconteceu na semana passada, Francisco Assis fez uma grande campanha demonstrando ser um candidato muito diferente de Rangel e aproveitando a oportunidade para mostrar aos eleitores que o PS e o seu líder não só têm ideias para a Europa como demonstraram que têm um projecto consistente para governar Portugal. No seu discurso de vitória o cabeça de lista do PS fez o discurso memorável onde de forma humilde ignorou a sua grande vitória para elogiar os vencidos, reafirmou o projecto do PS para Portugal, criticou de forma consistente a direita e abriu espaço para diálogos à esquerda e com independentes.
  
Seguro aproveitou de forma brilhante a campanha paa as europeias para, finalmente, mostra de forma clara as portugueses aquilo que sempre disse, quando confrontado com a necessidade de mostrar as soluções  Seguro sempre disse que elas estavam na Europa, foi por isso que aproveitou esta campanha para mostrar como as suas propostas para a Europa são viáveis e solucionam os problemas nacionais. As questões ficaram tão claras que Seguro aproveitou para empolgar os portugueses com as suas propostas para Portugal, depois dos 101 Dálmatas de Rangel e Melo o líder do PS avançou com 80 das suas centenas de soluções e medidas para o país.
  
Se Seguro já era o líder mais desejado pelos portugueses saiu desta campanha transformado num homem de Estado, ficando claro para todos os portugueses que concordando-se ou não ele tem um projecto para Portugal. Seguro sabe o que quer e tem a maioria dos portugueses do seu lado. Foi por isso que estas europeias acabaram por ser uma eleição nacional, uma primeira volta das próximas legislativas, sendo clara a vitória de Seguro, não restando grandes dúvidas de que o PS voltará a ter maioria absoluta, uma prova de que Seguro nada fica a dever a Sócrates, um líder contra o qual se bateu durante anos, sempre de forma elegante e sem dividir o seu partido.
  
Este apego de Seguro ao respeito pelos princípios e regras estatutárias e, principalmente, as regras constitucionais é que sempre o impediram de pedir eleições antecipadas e à cabeça das suas primeiras 60 medidas estava a revogações de todas as decisões governamentais que suscitaram dúvidas constitucionais. Não admira que ao seu lado estejam personalidades que sempre deram tudo pelo seu partido mesmo não concordando com as lideranças, é o caso de uma tal Ana Gomes que como se sabe usou os voos da CIA para confrontar Durão Barroso com a suas responsabilidades em vez de se atirar ao governo de Sócrates.

Como era de esperar o discurso de vitória na noite eleitoral foi um discurso de fazer o Obama roer as unhas de ciúmes, foi um discurso mobilizados com que todos os eleitores, mesmo aqueles que não votam PS, aplaudiram. Por todo o país sentiu-se o seu apelo à mobilização nacional e o seu parido esteve unido em torno de uma vitória eleitoral que foi uma esperança para todos os portugueses.
  
Compreende-se agora que o percurso de Seguro tem sido e vai continuar a ser vitorioso, até já há quem pense que vai fazer no país e em especial à direita e ao PCP o que já conseguiu na capital nas últimas autárquicas, uma vitória esmagadora sobre a direita e sobre a esquerda mais conservadora. Seguro ´o líder carismático que faltava ao PS e à sua volta tem quadros de primeira água para assumirem cargos governamentais. Personalidades como Beleza na Saúde, Brilhante na Presidência ou Ana Gomes nos Negócios Estrangeiros dão-nos a certeza de que Portugal vai mesmo sair da crise e livrar-se deste governo de  Passos Coelho.
 
 
blog comments powered by Disqus