domingo, maio 11, 2014

Semanada

Depois do anúncio da saída limpa o governo anda empenhadíssimo em que nada emporcalhe a sua saída, até porque estamos em tempo de eleições e Passos Coelho ainda acredita que as rezinhas da dona Maria vão resultar e a Nossa Senhora de Fátima virá em seu auxílio o que, como é sabido, não sucederia pela primeira vez, porque nestas coisas de entroikar os portugueses melhor do que a Santinha de Vila Nova de Ourém só mesmo a Santinha da Rua da Horta Seca, uma verdadeira Santinha da Ladeira do tempo do protectorado. É para evitar o emporcalhamento da saída que os portugueses estão proibidos de conhecer as entradas de 2015 e só quando tiverem votado saberão o que consta do segundo memorando.
  
Agora que Portugal deixou de ser a Porcalhota, o país muito encardido que o pai de Passos Coelho vindo da Suíça africana encontrou quando retornou ao país, só falta mesmo conseguir que o pequeno Rangel se deixe de estratégias sujas. Aliás, por aquilo que se ouve nesta campanha eleitoral até parece que Sócrates ainda governa e o que está em debate é a votação por toda a oposição da moção de censura da direita. PSD, CDS, PCP e BE têm por único objectivo demolir o eterno inimigo comum.
  
O ministro Maduro andou mais preocupado a dizer aldrabices sobre supostas taxas de juros baixas e o resto do partido celebrou a entrada nos quarenta, que na sabedoria popular diz-se que é o tempo de crises conjugais e de chifres. Se não tivessem andado distraídos teriam reparado que se soube que disparou o número de casos de crianças a sofrer de perturbações mentais, depressão ou ansiedade. Seria um interessante tema para os festejos do Balsemão, para os comentários do supersónico mental Maduro ou para uma aula da universidade dos jotas do PPD.
  
Manuela Moura Guedes volta às lides do jornalismo, agora na RTP. O seu veneno será servido aos telespectadores mais incautos da RTP sob a forma de comentário semanal. Vá lá, quando soube da novidade receei que passasse a assegurar o telejornal de dos domingos, passando a ser ela a entrevistar o José Sócrates. O melhor é estar calado, não vá o comissário do Maduro na informação da RTP saber da ideia. Vou já comprar uma dessas televisões mais compridas para que a boca da senhora caiba no ecrã.
  
A Moody’s alterou a classificação da dívida soberana portuguesa, continua a ser considerada lixo mas ao que aprece a agência achou que é um tipo de lixo que cheira ligeirasmente mal. É porque não ouvem os discursos do Rangel, senão teriam mesmo de tapar os narizes.
 
 
blog comments powered by Disqus