sexta-feira, maio 09, 2014

Umas no cravo e outras na ferradura


 
   Foto Jumento
 

 photo _flor_zpsc0b06dff.jpg
     
Flor silvestre de Lisboa (Ameixoeira)
  
 Jumento do dia
    
José Pedro Aguiar-Branco

Ó Zé Pedro, não achas que é uma vergonha para um ministro, ainda por cima de um governo quase da extrema-direita, assistir a uma vergonha destas? Agora que ninguém nos ouve, fazes bem em não te demitires, quem aguentou três anos a fazer tanta asneira pode muito bem aguentar mais um, até porque o tio Cavaco tudo apoia.

«Mais de uma dezena de oficiais generais abandonou esta quarta-feira as instalações do Instituto de Estudos Superiores Militares (IESM) como sinal de protesto pela presença do ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, no lançamento do último livro do general Loureiro dos Santos, "Reflexões sobre Estratégia VII - Tempos de crise".

Os generais, todos eles na reserva ou na reforma, estavam presentes para a referida cerimónia, ao fim da tarde, mas deixaram a sala quando se aperceberam da chegada do ministro e de que ele poderia intervir, o que não chegou a acontecer.

"Não me prestaria a fazer de plateia, depois de tudo o que ele fez e continua a fazer às Forças Armadas", disse ao Expresso o ex-Chefe de Estado-Maior General do Exército, Pinto Ramalho, um dos que abandonou o recinto do IESM.» [Expresso]
   
   
 Abandono em massa no Estado
   
«Quase dez mil funcionários públicos vão-se reformar até final do primeiro semestre, isto já contando com os dados hoje divulgados sobre os que que vão passar para a reforma em junho.

Segundo contas feitas pela agência Lusa com base nas listas da Caixa Geral de Aposentações (CGA), em junho, vão passar à reforma 1.636 funcionários públicos, a maior parte dos quais trabalhadores dos ministérios da Saúde (449) e da Educação (353).» [DN]
   
Parecer:

Dez mil foram-se embora, os restantes estão-se nas tintas e limitam-se a esperar que o tempo passe. O Estado está em degradação acelerada e quando muitos portugueses perceberem as consequências será tarde demais e terão as consequências das políticas que apoiaram por puro egoísmo.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Espere-se para ver.»
  
 Ambiente hostil aos dálmatas
   
«O cabeça de lista da coligação PSD/CDS-PP, Paulo Rangel, apelou hoje, em Ansião, distrito de Leiria, ao voto na Aliança Portugal, considerando que o momento é "hostil", apesar de os portugueses saberem que os socialistas "são agentes da irresponsabilidade".
  
"É difícil, é adverso, é hostil o ambiente em que nós estamos, porque muitos portugueses, pese embora saibam que os socialistas são agentes da irresponsabilidade, estão desencantados, estão desmotivados, estão desmobilizados", afirmou Paulo Rangel num almoço com autarcas.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Pudera!
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada e sugira-se ao dálmata que deixe de usar linguagem fascista.»
     

   
   
 photo Zsuzsanna-Meacuteszaacuteros-2_zpse15d4bdc.jpg

 photo Zsuzsanna-Meacuteszaacuteros-3_zps57a90b96.jpg
 
 photo Zsuzsanna-Meacuteszaacuteros-5_zpsb497a305.jpg

 photo Zsuzsanna-Meacuteszaacuteros-1_zpse43c3883.jpg
 
 photo Zsuzsanna-Meacuteszaacuteros-4_zpsde9ba414.jpg

 
 
 
     
blog comments powered by Disqus