terça-feira, junho 28, 2016

Brexit, a saída pedagógica

As teorias das relações económicas internacionais ignoram o estudo das consequências económicas do abandono de uma união aduaneira, todos os estudos se centram nas consequências, vantagens e desvantagens da construção de zonas de comercio livre. A hipótese com que o mundo se confronta, o abandono de uma união aduaneira por parte de uma grande economia, é uma novidade, até para os pensadores criativos que integram aquilo a que alguém se lembrou de designar por especialistas em ciência política se dedicaram muito tempo a esta hipótese.
  
Como as sondagens apontavam para a permanência do Reino Unido na EU ninguém se interrogou sore as consequências económicas de uma saída. Agora, andam todos a avaliar o impacto e é a própria EU que sugere ao Reino Unido que se despache pois esta fase em que “nem o pai morre, nem a gente almoça” só agrava as consequências que ainda hoje ninguém sabe quais serão. 

Mas estamos perante uma saída pedagógica, a teoria económica vai ter de prestar atenção a um fenómeno novo, o perfume do eurocepticismo pode azedar, as senhora Le Pen e Catarina Martins vão poder avaliar as consequências das suas teses, os povos poderão faze a contabilidade cínica do que poderão ganhar ou perder com uma saída da EU. Até a rainha dos ingleses, que mandou contar que era pela saída vai poder perceber se o seu reino encolhe ou se vai ter de fazer uma vénia ao funeral da grandeza da Grande Albion, como o fez no funeral da nora.

Uma coisa é certa, os economistas, os políticos e os monarcas ruralistas, e as senhoras da extrema-direita ou da extrema-esquerda vão ter muito a aprender e uma oportunidade rara de avaliarem as suas teses. O Brexixt é uma saída inesperadamente pedagógica.

blog comments powered by Disqus