sexta-feira, junho 03, 2016

Umas no cravo e outras na ferradura



 Jumento do dia
    
José Mourinho

No dia em que o país vai teve de aturar as patacoadas de Jorge Jesus enquanto via o jogo Inglaterra - Portugal ficou a saber-se que José Mourinho ia amarar-se em papa Francisco num filme sobre Fátima. Começa a ser chutos a mais.

«O filme chama-se Fé, já se sabe, e tem estreia marcada para 13 de Maio de 2017, quando se celebram 100 anos sobre o que os católicos crêem ter sido as primeiras aparições de Nossa Senhora de Fátima em cima de uma azinheira. A novidade é que José Mourinho, que acabou de ser contratado como treinador do Manchester United, vai emprestar a sua voz ao filme, em quatro línguas. E o Vaticano já aprovou.

Rui Pedro Oliveira, administrador da Imaginew – produtora executiva da animação –, foi a Londres firmar o acordo com Mourinho, que será a voz-off do Papa Francisco em português, inglês, espanhol e italiano. O treinador aceitou sem reticências ou exigências. O cachet da sua participação, tal como o dos outros profissionais, será doado a uma instituição de crianças carenciadas.

A actriz Dalila do Carmo dará voz a Nossa Senhora de Fátima na versão portuguesa. O filme está a ser desenvolvido numa co-produção entre a produtora portuguesa Imaginew e a produtora polaca Platige Image, já nomeada para um Óscar da Academia norte-americana, tem uma equipa técnica de 300 pessoas, além de português, inglês, espanhol e italiano, será falado em português do Brasil, espanhol neutro e polaco, segundo a Imaginew.» [Público]

      
 z
   
«Comer, cagar e viver: são três os verbos - com cinco letras apenas - que caracterizam os seres vivos, dos unicelulares até aos organismos mais variados.

Na terça-feira tivemos o desprazer de descobrir inúmeros depósitos de fezes deixadas por dois bichos que adoramos (as osgas e os andorinhões) em duas especialidades de lavandaria das quais dependemos: as toalhas de casa-de-banho que usamos para secar as mãos e os lençóis da cama estendidos ao sol em que nos deitamos.

Estava tudo cagado. A dieta dos andorinhões (reis do voo celeste) e das osgas mediterrânicas e turcas (princesas da aderência terrestre) é muito mais parecida do que pensamos, no caso estranhíssimo de pensarmos nisso.

Os mosquitos e as traças são as lagostas e os lavagantes dos andorinhões e das osgas. Mas nem uns nem outras devem provocar a desprisão de ventre que choveu merda a granel sobre nós na terça-feira.

Apareceu, com certeza, um insecto invulgar mas delicioso - como é o caso da navalheira, que é o marisco mais saboroso e barato da nossa costa - que deu a volta às tripas dos nossos ídolos.

Cagaram-nos tudo. E nós ficámos felizes. É na terra como no céu: as lutas intestinas são as piores de todos. As toalhas e os lençóis regressaram à máquina de lavar. Mas os andorinhões e as osgas continuam a fazer parte da vida e a agir - correctamente - como se tudo lhes pertencesse.  

Na melhor versão da vida que nos é possível imaginar é verdade.   

A merda é uma prova de vida. O resto é azar.» [Público]
   
Autor:

Miguel Esteves Cardoso.

      
 O ridículo da justiça desportiva
   
«Slimani foi esta quinta-feira castigado com um jogo de suspensão pelo Conselho de Justiça (CJ) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), por agressão ao grego do Benfica Samaris, no jogo da quarta eliminatória da Taça de Portugal.

Os 'grandes' lisboetas já foram notificados da decisão do CJ, depois de, em 8 de abril, a avançado argelino do Sporting ter sido absolvido pelo Conselho de Disciplina (CD) da FPF, pelo lance do encontro realizado a 21 de novembro do ano passado e vencido pelo Sporting, por 2-1, na sequência de uma queixa dos encarnados.» [Expresso]
   
Parecer:

Na mesma semana em que um tribunal decidiu que o desporto não está à margem da lei e dos tribunais o país ri à gargalhada porque um jogador é castigado com um jogo de suspensão em consequência de uma agressão. Um dia destes os acusados nos tribunais comuns vão começar a pedir tratamento igual ao da justiça desportiva, até porque o pessoal da bola gosta de apresentar a indústria do futebol como um modelo para o país.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Vomite-se.»
  
 Comissão apoia a UBER
   
«A Uber, uma aplicação para chamar carros com condutor, e o Airbnb, que permite arrendar quartos ou casas por curtos espaços de tempo, têm razões para estar contentes com Bruxelas. A Comissão Europeia deu orientações os Estados-membros sobre como devem lidar com este género de serviços e, embora não refira qualquer nome de empresa, a mensagem é clara: proibições só em último caso e licenças apenas quando necessário.

O documento, divulgado nesta quinta-feira, procura responder às muitas dúvidas levantadas pelas empresas da chamada economia da partilha, que tipicamente permitem contratar serviços (nem sempre profissionais) através de uma aplicação móvel, fazendo com que pessoas com recursos disponíveis (como carros e casas) os possam rentabilizar.  “Proibições absolutas de uma actividade devem ser apenas medidas de último recurso. As plataformas não deverão estar sujeitas a autorizações ou licenças quando apenas agem como intermediárias entre os consumidores e os que oferecem o serviço propriamente dito (por exemplo, transporte ou serviço de alojamento)”, explica um comunicado da Comissão, que "convida os Estados-Membros da UE a examinar e, se for caso disso, a rever a legislação em vigor à luz destas orientações".» [Público]
   
Parecer:

Os transportes xunga estão tramados.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «espere-se para ver.»

 DO que tem medo a CRESAP
   
«O Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa condenou em finais de Março passado a Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública (Cresap) a dar acesso a toda a documentação que faz parte de um concurso para vogal do Laboratório Nacional de Energia e Geologia a um candidato que foi excluído desse procedimento. A Cresap assegura, numa nota enviada ao PÚBLICO, que já cumpriu a decisão a 30 de Março passado, mas o queixoso, António Cardoso, garante que ainda não conseguiu consultar a informação que pretende.

António Cardoso é engenheiro civil, doutorado pelo Técnico de Lisboa, investigador do Laboratório Nacional de Engenharia Civil e professor da Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa. Assegura ao PÚBLICO que só recebeu esta terça-feira, já depois de o PÚBLICO ter questionado a Cresap sobre este caso, um e-mail a combinar a consulta do processo.

Esta quinta-feira, após a publicação da notícia, a Cresap veio admitiu "um lapso" na execução do despacho de 30 de Março, que permitiria a consulta de todo o processo ao queixoso, precisando que o mesmo não foi executado pelo secretariado. "Foram tratadas as questões das custas, mas, inadvertidamente, não se deu logo andamento à comunicação ao reclamante", refere a Cresap, num email enviado ao PÚBLICO. "Mal o secretariado teve conhecimento de que o candidato vinha à Cresap para ser entrevistado no âmbito de outro concurso, procedeu à comunicação em causa através de e-mail", sustenta. Facto é que essa mensagem de correio electrónico foi enviada ao queixoso duas horas após a Cresap ter recebido o pedido de esclarecimentos do PÚBLICO sobre este caso.» [Público]
   
Parecer:

Esta CRESAP é muito turva.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Extinga-se o abcesso.»

 Há fila no restaurante? Leva-se o avô a jantar fora
   
«Agora, com o decreto-lei aprovado em Conselho de Ministros, esta quinta-feira, se grávidas, pessoas com deficiência ou idosos com limitações evidentes chegarem a um restaurante cheio, podem passar à frente na fila para arranjar mesa. O diploma prevê que todos os espaços que façam atendimento ao público, sejam públicos ou privados, garantam um atendimento prioritário a estas pessoas.» [Observador]
   
Parecer:

Agora é que os velhotes vão passear.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se e pergunte-se com que idade se é idoso e o que são limitações evidentes.»
  
blog comments powered by Disqus