quarta-feira, junho 01, 2016

Umas no cravo e outras na ferradura



 Jumento do dia
    
António Fonseca Ferreira, militante do PS

Depois do famoso jantar dos leitões organizado por Francisco Assis é a vez de serem organizados uns cafezinhos, nem que seja para que a comunicação social passe a imagem de um PS dividido. Começou mal e enquanto uns dizem que Beleza não alinha, outros garantem que está doente, sinal de que estas oposições internas do PS estão longe de ser uma alternativa, até porque ainda não se percebeu muito bem se são a direita do PS ou, como diria Marcelo, a esquerda do PSD.

«A corrente de opinião Esquerda Socialista, de Fonseca Ferreira, apresenta esta terça-feira um manifesto crítico da governação de António Costa, expressando preocupação pela situação económica e a perda de identidade do programa socialista.

"O PS tinha um programa que era inverter o ciclo de austeridade e devolver rendimentos, mas de uma forma moderada para relançar a economia e isso não está a acontecer. O PS pode perder a sua identidade se não governar com o seu programa, embora fazendo compromissos e cedências", disse à Lusa António Fonseca Ferreira sobre o conteúdo do manifesto.

A anteceder o Congresso do PS, que começa na sexta-feira, a discussão do manifesto "Mais Democracia", hoje à noite no Café Nicola, em Lisboa, foi anunciada, em comunicado, como uma reunião de "militantes socialistas descontentes", com a presença de Álvaro Beleza, que disse, contudo, que não estará presente, nem se insere nesse grupo.» [Expresso]

      
 A direita brasileira no seu melhor
   
«O ministro brasileiro da Transparência, Fiscalização e Controle, Fabiano da Silveira, acabou por se demitir do cargo ao início da noite de segunda-feira. A divulgação de conversas em que Silveira critica a operação Lava Jato e orienta a defesa de investigados nos desvios de fundo da Petrobras, como o presidente do Senado, Renan Calheiros, foi decisiva para a sua queda.

Michel Temer ainda garantiu que o ministro responsável pelo combate à corrupção ficaria no cargo, mas a ameaça de demissão de 23 diretores estaduais do ministério e a pressão da opinião pública tornaram a posição insustentável. Como Silveira não tinha nomeado um secretário de Estado, Temer resolveu manter o ministro de Dilma Rousseff, Carlos Higino, à frente do ministério até que seja escolhido um novo nome.» [Expresso]
   
Parecer:

Um dia destes o Brasil não tem governo.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 A seguir teremos o dia dos primos
   
«"Se queres ver uma criança feliz, dá-lhe um irmão. Se queres ver uma criança muito feliz, dá-lhe muitos irmãos". O lema, proferido pelo falecido fundador e presidente da Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN) e da Confederação Europeia de Famílias Numerosas, Fernando Ribeiro e Castro, dá o mote para a iniciativa promovida pelas duas organizações, que visa estabelecer o Dia dos Irmãos como uma efeméride por direito próprio, comparável aos dias que servem para homenagear a mãe e o pai.

"As relações com os nossos irmãos são das mais marcantes e duradouras que temos", esclarece Ana Cid Gonçalves, secretária-geral da APFN, ao Expresso, defendendo que faz sentido que este dia exista se já existem tantos outros para celebrar "muitos vínculos". "O dia 31 de maio foi declarado Dia dos Irmãos em 2014, pela Confederação Europeia de Famílias Numerosas, da qual somos associados".» [Expresso]
   
Parecer:

Esta associação das famílias com muitos filhos tem muita graça.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sugira-se que façam mais filhos.»

 Piro escola vence concurso de matemática
   
«Pedro Machado e Cátia Viana foram os vencedores de um concurso de matemática preparado pela Universidade de Trás-os-Montes. O mais impressionante desta história nem sequer é o facto de os dois finalistas do ensino secundário terem batido os participantes de três escolas diferentes. É o facto de estes dois gondomarenses estudarem naquela que foi considerada a pior escola de Portugal: a Escola Secundária de Valbom, no distrito do Porto.

Os dois estudantes do curso científico-humanístico de Ciências e Tecnologia conquistaram 132 pontos no total de 200 possíveis na prova MATUT, organizada pela universidade sediada em Vila Real. Cada um venceu uma bolsa de estudos de 1.019 euros que, garantem os dois à Lusa, “vão fazer muito jeito”. Mas chegar até aqui não foi pera doce. Pedro, Cátia e os outros sete colegas que participaram no concurso pagaram do próprio bolso a viagem de autocarro, que custou 14 euros. Levantaram-se às seis da manhã de sábado e, três horas depois, estavam em Vila Real para se tornarem nos melhores alunos de matemática vindos da pior escola do país.» [Observador]
   
Parecer:

Os alunos dos colégios cardinalícios não concorreram?
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se.»
  
blog comments powered by Disqus