terça-feira, julho 19, 2016

Umas no cravo e outras na ferradura



 Golpe de Estado ou encenação

Um golpe de estado que controlava o país podia ter sido derrotado por algumas dezenas de manifestantes? Compreende-se que tenham ocorrido atentados do EI na Turquia, cujos alvios eram cidadãos estrangeiros, sem que o regime tenha reagido contra o DAESH?
 
Tanto o golpe de estado como alguns atentados cheira que tresandam a manobras de diversão do regime.

      
 Uma democracia europeia no seu melhor
   
«O comissário europeu responsável pelas negociações de alargamento da União Europeia sugeriu, esta segunda-feira, que o Governo turco estava preparado para deter milhares de pessoas antes da tentativa falhada de golpe militar que ocorreu na sexta-feira passada. Desde então, afirma, Ancara já levou a mais de seis mil detenções de membros das forças armadas e de outros suspeitos de envolvimento.

No domingo, o ministro da Justiça turco tinha confirmado que mais de seis mil pessoas já foram detidas por causa da tentativa de golpe, que o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, atribui ao seu rival islamita, o imã Fehtullah Gulen, que vive exilado nos Estados Unidos. Pouco depois dessas declarações, Erdogan exigiu a Washington que extradite Gulen para Ancara.» [Expresso]
   
Parecer:

Um candidato à UE onde há listas de golpistas antes do golpe e onde se propõe a pena de morte com efeitos retroactivos, tudo isto nas barbas da Europa e sem que ninguém se oponha.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Vomite-se.»
  
  "Anti-comunista", "canalha" e réptil seboso".
   
«A guerra no interior do PCTP/MRPP continua. Depois de Garcia Pereira ter caído em desgraça e apresentado a demissão, o Luta Popular Online, órgão de comunicação oficial do partido, vem agora publicar um novo artigo tecendo duras críticas ao seu ex-secretário-geral. É “o perfil do golpista sem caráter”, do “oportunista sem escrúpulos”, do “verme” e do “canalha sem vergonha, que tudo fez para liquidar o partido”.

O artigo, publicado a 11 de julho e assinado por “Frederico”, faz eco, na prática, das principais conclusões da reunião do Comité Distrital de Lisboa do partido, a 10 de julho. E é acompanhado pela transcrição de várias cartas trocadas entre Arnaldo Matos, o histórico fundador do PCTP/MRPP, e Garcia Pereira, que se vai tentando defender e justificar.» [Observador]
   
Parecer:

Pobre Garcia Pereira.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»
  
blog comments powered by Disqus