quarta-feira, julho 13, 2016

Vergonha de ser português

 photo tuga_zpshjo7opma.jpg

Felizmente não seria necessário um golo a troco de uma costeleta para que qualquer português tenha orgulho em sê-lo, mal estaria este país se o orgulho de todo o seu povo dependesse da afinação da bota do Gignac ou da mental coatch. Que nos dá gozo ganhar o campeonato lá isso dá e até compreendo que alguns dos nossos emigrantes sintam um grande prazer em provocar os seus patrões ou colegas de trabalho.

Mas no que se refere a orgulhos de sermos tugas há coisas bem mais importantes do que um chuto, o chuto do Ederzito pode ser importante para os nossos jornalistas, para ajudar o Ronaldo a Ganhar mais uma bola de ouro ou para o SCP ajeitar as contas, mas para me animar a alma de português há coisas bem mais importantes.

Se a bola ao post do Gignac não ofendeu o orgulho francês já no que se refere ao campeonato entre Delors e Durão Barroso o mínimo que podemos dizer é que a ida de Durão Barroso para a Goldman Sachs, como se fosse um desgraçado qualquer em busca do contrato da sua vida, é um verdadeiro autogolo na baliza do orgulho de todos os portugueses.
 
Nesse jogo entre França e Portugal perdemos por dez a zero, de um lado temos um homem digno a quem a Europa e o mundo muito devem, do outro temos uma das personagens mais sombrias desta mudança de século português. Neste jogo sinto uma imensa vergonha de ser concidadão de Durão Barroso e daria tudo, gritaria bem alto, usaria cachecol e até vestiria umas cuecas comas cores de Portugal se ele tivesse empatado com Delors em grandeza, dignidade, honestidade.

Ver o um ex-presidente da Comissão Europeia ir para uma Goldman Sachs (aquela com quem ele fez muitos contratos enquanto primeiro-ministro e que ajudou a Grécia a aldrabar as contas) ganhar dinheiro a troco de gestão de influência faz-me sentir vergonha de português, a mesma vergonha que senti quando Portugal apoiou uma gerra suja só para que esse trates tivesse as cunhas de Blair e de Aznar para trair António Vitorino e chegar a presidente da Comissão Europeia.

É lamentável que Marcelo não sinta a vergonha que eu sinto e ainda me diga que me devoi sentir orgulhoso por termos um português num tão alto cargo, como se ver um português à frente da mafia calabresa ou napolitana fosse motivo de orgulho. Podem ganhar os campeonatos que quiserem pois há um senhor que com os seus negócios consegue emporcalhar s medalhas de todos os outros portugueses, esse senhor é o traste de nome Durão Barroso.

 >
blog comments powered by Disqus