terça-feira, julho 26, 2016

Umas no cravo e outras na ferradura



 Jumento do dia
    
Carlos Abreu Amorim, deputado do PSD

Carlos Amorim descobriu uma forma de distrair os portugueses, sugerindo que a culpa do que se passou no BANIF não é de uma Maria Luís que geriu o dossier durante dois anos, mas sim de um Centeno a quem caiu o "menino" nos braços e inventou um voto de protesto. Ridículo.

«A reunião da comissão de inquérito ao Banif, que decorreu esta segunda-feira, previa apenas a apresentação do relatório preliminar sobre o apuramento de responsabilidades. Mas arrancou logo com um caso: o PSD fez uma interpelação à mesa para revelar que o ministro das Finanças, Mário Centeno, se recusou a entregar documentação pedida pela Comissão com base em argumentos que os sociais-democratas consideram inaceitáveis. E o PSD quer que essa falha de colaboração fique bem clara no relatório final, num voto de protesto.

Em causa estão quatro anexos a um email enviado por Ricardo Mourinho Felix, secretário de Estado do Tesouro para Gert Jan Koopman, da direcção-geral de Concorrência europeia, a 11 de dezembro de 2015.

Perante o pedido da comissão parlamentar de inquérito, o Ministério das Finanças recusou o envio da informação e fundamentou que corresponde apenas a “versões de trabalho ainda preliminares”, que foram “sofrendo alterações nos dias seguintes”. Além disso, contém “elementos confidenciais” e parte dessa documentação depende “de autorização” da direção-geral da Concorrência.» [Observador]

 Pokemon refugiado sírio

 photo refugiado_zpsmld2npel.jpg

 o Ministério do Trabalho está a dormir?

Há muito tempo que a página do IEFP é uma verdadeira vergonha, com ofertas de emprego que desrespeitam a dignidade dos portugueses, oferecendo salários próximos da escravatura. Já lá encontrei uma oferta para um gestor, a quem se exigia licenciatura, experiência, domínio de línguas incluindo o persa e ofereciam-se poucas dezenas de euros mais do que o salário mínimo.

Os responsáveis do MT devem estar a dormir.

      
 Pobre Saraiva
   
«O diretor de comunicação do Sporting, Nuno Saraiva, comentou os negócios do Benfica com o Atlético de Madrid numa publicação na rede social Facebook, questionando a compra da totalidade do passe do mexicano Raúl Jiménez e a venda de Gaitán.

"É espantoso. Há quem pague 22 milhões de euros por um suplente e ninguém se sobressalta, questiona ou acha estranho que, esta compra, fique a escassos 3 milhões abaixo do valor da venda do principal jogador da equipa", lançou.» [DN]
   
Parecer:

Deve ser difícil para um jornalista ver-se, a troco de dinheiro, transformado num ajudante do Octávio, acrescentando ao mundo da bola os golpes sujos da difamação na política. Afinal a sua contratação não veio mudar nada no mundo da comunicação desportiva, o jornalista é o suplente do Octávio.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 Passos vai no bom caminho
   
«Se as eleições fossem hoje, o País não precisaria de um longo processo negocial para constituir Governo. De acordo com a sondagem CM/Aximage, PS e Bloco de Esquerda juntos conseguiriam 49% dos votos, o que poderia ser suficiente para alcançarem a maioria absoluta de deputados no Parlamento. Já a direita continua em queda: a ligeira subida do CDS (+0,7%) foi absorvida por um PSD em queda livre (recuou 1,6 pontos num mês). 

A boa notícia para o Executivo é conseguida à custa da subida do PS. O partido de António Costa reúne 39% das intenções de voto, quase mais sete pontos percentuais do que registou nas legislativas do ano passado. Já o Bloco de Esquerda mantém-se na casa dos 10% e a CDU cresce 0,1 pontos percentuais para 6,8%. Ou seja, BE e PS juntos conseguem quase metade dos votos, o que será suficiente para conseguirem os 116 mandatos que lhes dão a maioria absoluta. » [CM]
   
Parecer:

A estratégia de coitadinho do califa de Massamá não está a resultar.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sugira-se ao pobre desgraçado que se demita e desampare a loja.»

 Brasil no seu melhor
   
«Os primeiros atletas portugueses a chegar ao Rio de Janeiro para competir nos Jogos Olímpicos depararam-se com vários problemas na Aldeia Olímpica, revelou o chefe da missão portuguesa, José Garcia, à edição eletrónica do jornal Expresso, e confirmou o DN junto do Comité Olímpico de Portugal.

Apartamentos sujos, falta de água, canalizações entupidas ou falhas no fornecimento do gás foram algumas das surpresas negativas encontradas pelos portugueses e que afetam também várias delegações de outros países, como a Austrália, que se recusou a entrar na Aldeia Olímpica por considerar "inabitáveis" os apartamentos.» [DN]
   
Parecer:

Lamentável.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
blog comments powered by Disqus