domingo, maio 14, 2017

Umas no cravo e outras na ferradura



 Jumento do Dia

   
Paula Simões, diretora da Tapada Nacional de Mafra

Dos sobreiros aos trabalhadores, passando pelas aves silvestres, ninguém se escapa a esta diretora da tapada que parece ser uma protegida do ministro Capoulas Santos.

«As acusações à directora da Tapada Nacional de Mafra, Paula Simões, de má-gestão e desconhecimento técnico acumulam-se. Ao corte de sobreiros centenários sem autorização que o PÚBLICO já noticiou, junta-se o corte de matos na altura em que as aves nidificam e a abertura de uma estrada numa zona onde pode potenciar a erosão. A polémica intervenção que a directora está a efectuar na componente florestal do parque criado por D. João V já uniu nas críticas um ex-director da entidade gestora, actuais membros da direcção da tapada, Quercus, Câmara de Mafra, o grupo parlamentar do CDS e o presidente da concelhia de Mafra do PS.

O dirigente da Quercus, Domingos Patacho, que se deslocou no início desta semana à tapada, confirmou que, para além do arranque ilegal de sobreiros, “foi detectado o corte de raízes de sobreiros no alargamento de caminhos” e acções de “desmatação em povoamentos de sobreiros em plena época de nidificação das aves silvestres”. A acção "deveria ter sido efectuada no início da Primavera e não nesta época”, acentua o ambientalista.

Também a abertura de um caminho numa encosta com declive acentuado pode provocar erosão “com arrastamento de terras pelo efeito da chuva." A intervenção deverá ser considerada “gestão danosa do património público” devido também à violação do PDM de Mafra”, acentua Domingos Patacho. O Plano Geral de Florestação da Tapada não prevê este tipo de intervenção.

Para justificar o abate de sobreiros, Paula Simões disse ao PÚBLICO que a limpeza que está a decorrer na TNM pretende criar condições para uma melhor prevenção dos incêndios, por ninguém o ter feito desde o incêndio de 2003. Estas afirmações, publicadas há uma semana, provocou mal-estar em anteriores e actuais responsáveis da tapada.» [Público]

 Para o tratamento da asfixia democrática


Assunção cristas não precisa pois esteve em Fátima a respirar o ar abençoado, tal como se viu em direto pela SIC Notícias. Mas a ideia é boa, a partir de agora Montenegro e outros deputados que são vítimas de asfixia democrática talvez possam recuperar o fôlego. Esperemos que nos corredores da AR sejam instaladas máquinas de venda de latas de ar, até se poderia vender ar de várias origens como, por exemplo, ar da Manta Rota.

 A quem devemos o "milagre" da 7.ª Avaliação



A quem se terá dirigido a Dona Cavaco Silva para nos desenrascar na 7.ª avaliação à "Bendita por ter acreditado (...) ou (...) a 'Santinha' a quem se recorre para obter favores a baixo preço?"

 O milagre da chuva



Digamos que com a partida do papa Francisco acabou a seca, não a provocada pelo próprio, mas pelos muitos comentadores.

      
 JMT  contrata Costa para ama
   
«António Costa concedeu tolerância de ponto aos funcionários públicos no dia 12 de maio, dia em que o papa Francisco chegou a Portugal. Várias crianças ficaram sem escola. Por consequência, muitos pais que não são funcionários públicos e, por isso, tiveram de trabalhar, ficaram sem alguém que tomasse conta dos filhos. Um deles foi João Miguel Tavares que decidiu escrever a sua crónica no jornal PÚBLICO em jeito de carta ao primeiro-ministro, sugerindo-lhe que ficasse com os seus filhos:

As tolerâncias de ponto não me assistem. Já os meus filhos, pelo contrário, frequentam escolas públicas. Desta confluência de factos resulta que eu vou ter de trabalhar na sexta-feira enquanto as minhas crianças não vão ter aulas, não têm ninguém para ficar com elas em casa, e ainda são muito novas para irem peregrinar sozinhas em direção a Ourém”.

A seguir vinha o pedido:

Nesse sentido, e porque sei da sua infatigável disponibilidade para resolver todos os problemas dos portugueses, em geral, e dos lesados pelas tolerâncias de ponto, em particular, agradecia muito que me indicasse para o mail que encontra no final deste texto, ou para um número de telemóvel que os serviços secretos certamente lhe disponibilizarão, qual seria a melhor porta do Palácio de São Bento para eu largar os meus filhos nessa sexta-feira. Asseguro a Vossa Excelência que só terá de tomar conta deles durante o horário de expediente. Às cinco e meia, seis horas o mais que tardar, se houver muito trânsito, passaria por aí a buscá-los”.

O primeiro-ministro assim fez e enviou um email ao cronista a dizer que tomava conta das quatro crianças de quatro, nove, 11 e 13 anos, durante o período da manhã, já que durante a tarde estaria a receber o papa Francisco.» [Observador]
   
Parecer:

Não esperava.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 Jorge Jesus parece cumprir a promessa
   
«Há uma ínfima possibilidade matemática de o Sporting ainda conseguir chegar ao segundo lugar do campeonato. Para esse cenário se concretizar, era preciso que os “leões” ganhassem os seus dois últimos jogos (Feirense e Chaves), que o FC Porto perdesse os seus jogos (Paços de Ferreira e Moreirense) e que, no conjunto destes quatro resultados, se anulasse os 21 golos de diferença para os “dragões” (com quem estão empatados no confronto directo). Como isto, com 99 por cento de probabilidade, não vai acontecer, resta ao Sporting garantir neste sábado em Santa Maria da Feira o terceiro lugar, que até pode ficar garantido antes de entrar em campo no Marcolino de Castro. Se o Vitória de Guimarães, que está cinco pontos atrás na Luz, empatar ou perder, o Sporting já não poderá ser apanhado.

Claro que esse jogo na Luz poderá também decidir o campeão da época 2016-17 – se o Benfica vencer, será "tetra" – e é nessa decisão que Jorge Jesus gostava de estar, em vez de estar reduzido à luta pelo terceiro lugar, que é um lugar que nunca ocupara nos tempos em que estava na Luz. “O que sei é que todos nós gostávamos de estar nessa posição [de estar a lutar pelo título]. Esse é um problema do Benfica. O que é importante é que quando chegámos a esta casa dissemos que iríamos lutar por títulos e gostava de ter essa possibilidade", dizia ontem o técnico do Sporting sobre o iminente tetracampeonato das “águias”, metade do qual da sua responsabilidade.

Resta a Jesus pensar nos dois últimos jogos e recuperar alguma da embalagem que o Sporting tinha ganho na segunda volta e que perdeu na manhã do passado domingo em Alvalade frente ao Belenenses. Essa derrota por 3-1 com o estádio cheio provocou uma reacção de Bruno de Carvalho, que, por sua vez, abriu espaço à discussão sobre o futuro de Jorge Jesus no clube. No final da semana, o presidente “leonino” disse que Jesus continuava a ser o seu treinador.» [Público]
   
Parecer:

Desta vez houve tr~es clubes a disputar o ... terceiro lugar.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Mande-se parabéns ao ganhador vitalício do prémio Stromp para o melhor treinador do SCP..»

blog comments powered by Disqus