sexta-feira, junho 02, 2017

Umas no cravo e outras na ferradura



 Jumento do Dia

   
Joaquim Judas, relojoeiro de Almada

Faz sentido que as instituições adoptem estratégias que promovam a auto-estima dos seus trabalhadores. Mas quando estão em causa funcionários públicos pode-se questionar porque motivo nem todos beneficiam das mesmas medidas simpática. Como se explica que um funcionário com 25 anos receba como prenda um relógio de luxo se trabalhar em Almada, enquanto o de Sesimbra se reforma ao fim de quarenta anos e nunca foi premiado.

Poder-se-á dizer que ´+e uma medida de gestão, que nas empresas privadas tais benesses também existem, e vindo o exemplo de alguém do PCP até era lovável esta abordagem moderna ou modernaça da gestão da coisa pública. Acontece que no Estado já existem regras de avaliação, de promoção e de prémio, pelo que a criatividade do autarca feita com dinheiro alheio é um abuso.

Ainda por cima, nada explica que em outros anos eleitorais a autarquia tenha evitado esta benesse e este anos optou por desrespeitar as eleições. Será que a CDU está em dificuldades no seu bastião de Almada?

Já agora, mais uma perguntinha, porque motivo os relógios são comprados por ajuste direto?

«A Câmara Municipal de Almada adquiriu a 24 de maio 43 relógios de pulso por 34,8 mil euros para oferecer aos trabalhadores que atingiram 25 anos de casa. Trata-se de um ajuste direto feito à Ouriversaria Coimbra para a compra de 19 “relógios de homem” que custaram 880 euros por unidade e 24 “relógios de senhora” que ficaram pors 756 euros. A autarquia — liderada pela CDU — tem a tradição de oferecer relógios de ouro aos funcionários que atingem este tempo antiguidade, mas nos últimos anos nunca o tinha feito em ano de eleições. Desde 2011, a câmara de Almada já gastou mais de 152,6 mil euros nestes artigos de luxo.

Já durante o atual mandato, Joaquim Judas tinha gasto 78 464,16 euros para adquirir 98 relógios de pulso para trabalhadores da autarquia (55 para homem, 43 para mulher), em valores que também rondaram, em média, os 800 euros por unidade. Em junho de 2011, os gastos com relógios ficaram-se pelos 39.256 euros. Os três ajustes diretos foram feitos à mesma entidade, a Ouriversaria Coimbra, embora em 2011 e 2014 tenham sido convidadas outras duas lojas especializadas.» [Observador]

      
 Rapariga inteligente
   
«A líder do Bloco de Esquerda não tem ilusões relativamente à perda de influência do seu partido caso o PS venha a conquistar uma maioria absoluta nas próximas eleições legislativas. “A política é uma questão de escolhas e há escolhas diferentes. Um partido que tem maioria absoluta, se aprova orçamentos sozinho, qual é o papel dos outros partidos? Nós não servimos para jarras”.

Ao mesmo tempo, Catarina Martins procura relativizar a questão colocada pela jornalista Maria Flor Pedroso, frisando que esse cenário não se apresenta sequer como provável neste momento: “Não há nada que o indique (que o PS vá ter maioria absoluta). Eu julgo que as maiorias absolutas não têm feito bem nenhum ao país. Nem isso é algo que está neste momento em cima da mesa para ninguém”.» [Expresso]
   
Parecer:

Se calhar queria mandar ...
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 As mentes patriotas russas ajudaram o idiota do Trump
   
«O Presidente russo Vladimir Putin reafirmou nesta quinta-feira que o Kremlin não está envolvido no ataque aos servidores do Partido Democrata, de Hillary Clinton, mas já admite que por detrás desses ataques informáticos possam estar "mentes patriotas" russas. O inuito desses hackers, segundo crêem os serviços de informação dos EUA, seria o de influenciar a campanha presidencial e ajudar a garantir a vitória do candidato Donald Trump (Partido Republicano, consverador), que acabou mesmo por ganhar 

Putin abordou o caso – e as muitas suspeitas que recaem sobre o Kremlin, pelo menos na praça pública – numa conferência por si convocada, com jornalistas internacionais, em São Petersburgo, na Rússia. Até agora, Putin negou sempre qualquer ligação da Rússia ao ciberataque que afectou os servidores do Partido Democrata. Ainda que reafirme a inocência do Kremlin, já admite agora que tudo tenha partido da Rússia.

Para Putin, piratas informáticos são como “artistas” que actuam segundo os sentimentos com que acordam. “Se tiverem uma mente patriota começam a contribuir – de forma correcta, segundo o ponto de vista deles – na luta contra aqueles que falam mal da Rússia”, acrescentou. » [Público]
   
Parecer:

Que grande novidade...
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «D~e-se a merecida gargalhada.»

blog comments powered by Disqus