sexta-feira, junho 09, 2017

Umas no cravo e outras na ferradura



 Jumento do Dia

   
António Mexia

O tema das rendas da EDP é antigo e António Mexia nunca se lembrou de prestar qualquer esclarecimento, até porque tem na figura de Catroga alguém que ora é presidente da EDP, ora é político e toda a gente sabe quem lá o meteu e para o que foi lá metido.

A disponibilidade de Catroga ir ao parlamento não passa de uma parvoíce, ninguém de bom senso acha que o parlamento o vai chamar a meio de um processo judicial. A proposta de Mexia até revela arrogância e nervosismo.

«A EDP enviou uma carta aos deputados da comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas onde manifesta a sua disponibilidade para ir prestar esclarecimentos sobre os contratos de compensação conhecidos por CMEC (Custos para a Manutenção do Equilíbrio Contratual), que estão sob suspeita do Ministério Público, numa investigação em que foram constituídos arguidos o presidente executivo da empresa, António Mexia, e o administrador João Manso Neto.

Fonte oficial da eléctrica confirmou esta quinta-feira ao PÚBLICO que foi enviada uma carta ao presidente da comissão, o deputado do CDS Hélder Amaral, manifestando “disponibilidade [da administração da EDP] para esclarecer”, mais uma vez, o processo de substituição dos contratos de aquisição de energia (CAE) pelos CMEC, que começaram a vigorar há dez anos.

Na quarta-feira, dia em que a comissão votou a audição da presidente da ERSE ao Parlamento, com “carácter de urgência”, para falar sobre os CMEC, o deputado do Bloco de Esquerda Jorge Costa rejeitou a possibilidade de chamar o presidente da EDP, António Mexia, à Assembleia da República. Ao PÚBLICO, Jorge Costa afirmou que as explicações do presidente da EDP “estão dadas” e que “o caso segue na justiça”.» [Público]


blog comments powered by Disqus