quarta-feira, julho 03, 2013

Jumento do Dia

  
Luisinha Tóxica e marido

É preciso ter muita lata para no meio do desemprego brutal e quando se faz parte da equipa que transformou a mobilidade numa requalificação inspirada na sala de banhos de Auschwitz, empregar o marido  na EDP, uma empresa que o próprio governo vendeu, pondo o professor catedrático a tempo parcial 0% a servir de serviço de emprego.
 
Se outa prova não existisse de que estamos perante puro oportunismo foi o rapaz ter pedido a demissão horas depois da notícia, sem sequer esboçar uma tentativa de explicação e perante o silêncio da EDP. Se a relação contratual tivesse ponta por onde se pegar não se justificava este gesto apressado e atabalhoado, um gesto que torna evidente que o homem fugiu do pote logo que foi notícia. Se não havia motivos para impedir a Luisinha de chegar a ministra, agora já haveriam razões de sobra para a demitir, só que com o governo em queda livre o melhor é deixá-la cair com os outros pois a senhora foi um swap que lhe deu.

«"António Albuquerque pediu hoje a antecipação do final do contrato a prazo que tinha estabelecido com a EDP", disse fonte oficial da empresa.

A Visão noticiou hoje que António Albuquerque, ex-jornalista do Diário Económico e marido da nova ministra das Finanças, fora contratado pela EDP para prestar serviços de consultoria nos projetos fora de Portugal.

Em declarações à Lusa, António Albuquerque declarou que se demitiu para "não por em causa" quer o nome de Maria Luís Albuquerque quer o da EDP.» [Notícias ao Minuto]
blog comments powered by Disqus